Um relato em primeira pessoa do 17º FISL

Ano passado no 16° FISL eu ainda não era professor na FACIN, mas me diverti muito no estande da DBServer, conversando com jovens e fazendo lightning talks, mas este ano submeti uma palestra, aprovada eque compartilhou uma visão geral sobre o novo profissional, equipe e projetos de TI – “SW livre, open source ou proprietário, sem metodologia não rola!”.

Como sempre, em eventos de todos portes, GU’s e CoP’s também, uma grande confraria onde reencontramos velhos e novos confrades, companheiros de jornada, rever muitos profissionais por quem tenho profunda admiração e respeito, pela liderança, engajamento, sempre ensinando e aprendendo.

Para quem não sabe, assim como o software, as palestras são livres, podendo ser assistidas a partir da página da programação do evento … se você não foi, pode assistir a todas – http://softwarelivre.org/fisl17

No caso do FISL, ninguém melhor para simbolizar esta percepção que o próprio Sady Jacques, mentor do FISL, fundador da ASL, entusiasta e defensor do valor intrínseco dos softwares livres, como no lema – A tecnologia que liberta!

13731718_1177577588961856_1619263678607885940_n

Impossível não andar pelos corredores de um evento de tecnologia no prédio 40 e não experimentar intensamente o maior valor de nosso ecossistema PUC-TPUC, o que Hwang cita como sendo o entrechoque de organismos vivos em uma floresta tropical como meio vital para geração de negócios, desenvolvimento e energia.

Quero então citar um amigo e colega de longa data, com quem tive a oportunidade de conversar longamente e uma jovem e querida liderança, presença constante na organização de eventos e GU’s, a quem havia prometido de coração presentear com o meu terceiro livro, profissional da KingHost, a Morvana Bonin.

13770361_1177378322315116_8711506047767637321_n

13707661_10210372673821040_2119448500142414512_n

A palestra foi muito legal, iniciou com apenas umas 40 ou 50 pessoas, mas aumentou um bom tanto nos primeiros 15 minutos. Um palestrante veterano sabe quando a mensagem está valendo pelos olhos da galera, muitos jovens, pelo menos uns 10 estudantes de SI da FACIN/PUCRS, meus futuros alunos.

Reencontrei a jovem e talentosa Catarina Nogueira, com certeza um talento de quem vamos ouvir falar em eventos futuros. Em um ano com tantos eventos dedicado a maior participação feminina na TI, elas super bem representadas. Já havia ficado impressionado com sua objetividade e domínio, agora fiquei sabendo que estará participando de projetos em uma startup no TecnoPUC.

13775901_10210375123482280_5122687552012735763_n

13714549_1236268826383391_96211330_n

Quem estava lá, ligado no 220 como sempre, cheio de boas ideias e visão de oportunidades de curto e médio prazos envolvendo o Diretório Acadêmico da Informática, dos alunos da FACIN, é o Pedro Casarão. Presença obrigatória em todos os eventos de tecnologia dentro do nosso ecossistema, assim como o Wagner Lague da TI do Hospital São Lucas.

Não posso listar a todos, a muitos só dei Alô, com outros tive a oportunidade de trocar muitas  informações e conhecimentos, profissionais com quem trabalhei, pareei em eventos, que curto e que não canso de trocar mensagens toda a semana, fiquei devendo uma leitura prévia que prometi ao Márcio, mas deu tudo certo.

20160716_175933_resized

Centenas de palestras, áreas de comunidade, oficinas para crianças, FabLab, etc, e uma lojinha, como não consigo resistir a camisetas temáticas e coisas fofinhas, sai com uma dos mascotes e outra exortando fazer, ser e pensar diferente … 100% de acordo!

13728925_1177577695628512_8209529366356480756_n

Até 2017, quando o FISL fará 18 anos e atingirá a maioridade, estará imperdível!

2 comentários sobre “Um relato em primeira pessoa do 17º FISL

  1. Jorge, parabéns pela palestra! Fui o palestrante seguinte a sua, e estava assistindo a sua antes da minha começar! Uma pena não ter conseguido assistí-la desde o começo mas o pouco que vi já aprendi bastante. Uma das coisas que gostei e muito foi do que disse: “Tem que doer, tem que ver o post-it todo dia”. Isto é muito válido, MUITO, pois mesmo com toda a funcionalidade do Trello, o fato de não o vermos toda hora, a menos que dediquemos um monitor exclusivo a ele 24 horas por dia, acaba não tendo o mesmo impacto que quando os to-dos estão colados na parede! Sensacional, vou comprar seu livro Scrum 360! Grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s