XP – Extreme Programming

XP – Extreme Programming – 1996
Kent Beck, Ward Cunningham e Ron Jeffries
http://www.extremeprogramming.org/

É uma metodologia ágil para equipes pequenas e médias que atuam em desenvolvimento de software com requisitos em constante mudança, que para solução adota um ciclo iterativo-incremental muito curto, na escala de horas.

Seus valores são a comunicação, simplicidade, feedback, coragem e respeito.

O SCRUM e XP são complementares, enquanto o método Scrum promove um framework com boas práticas de gerenciamento, o XP diz respeito a práticas integradas de engenharia de SW. O nome vem da alusão de se utilizar boas práticas e valores ao extremo, como:

Se revisar código é bom, revise o tempo inteiro, programe em pares;
Se testar é bom, todos testarão o tempo inteiro, teste de unidade e funcionais;
Se o projeto é bom, refatorá-lo será  parte das funções diárias de todos;
Se simplicidade é bom, o sistema deve ter o projeto mais simples possível;
Se arquitetura é importante, todos trabalharão para definir e redefini-la;
Se testes de integração são importantes, vamos integrar e testar todos os dias;
Se iterações curtas é bom, faremos elas na escala de minutos e horas;
O cliente esta sempre disponível, para dúvidas e repriorizações cotidianas;
Adotar padrões de codificação em consenso, sempre o mais simples possível;
Só 40 horas semanais de trabalho, descansar garante mais energia e idéias.

Também li sobre seis fundamentos da XP que considerei elucidativas:
1. Distinguir as decisões do negócio e aquelas da alçada da equipe;
2. Escrever testes de unidades antes de programar e manter executando sempre;
3. Praticar Pair Programming, um pouco a cada dia;
4. MVP em produção e seguir na direção que se mostra mais favorável;
5. Integrar e testar todo o sistema várias vezes ao dia;
6. Começar simples e ir refatorando – mais flexibilidade e menos complexidade.

Para aplicar os valores e princípios durante o desenvolvimento de software, XP propõe uma série de práticas, que devem ser estudadas e praticadas:

  • Jogo de Planejamento (Planning Game)
  • Pequenas Versões (Small Releases)
  • Metáfora (Metaphor)
  • Projeto Simples (Simple Design)
  • Time Coeso (Whole Team)
  • Testes de Aceitação (Customer Tests)
  • Ritmo Sustentável (Sustainable Pace)
  • Reuniões em pé (Stand-up Meeting)
  • Posse Coletiva (Collective Ownership)
  • Programação em Pares (Pair Programming)
  • Padrões de Codificação (Coding Standards)
  • Desenvolvimento Orientado a Testes (Test Driven Development)
  • Refatoração (Refactoring)
  • Integração Contínua (Continuous Integration)

Se voce se interessou e leu até aqui, provavelmente vai se interessar pelo link a seguir, tem muita informação, apresentações, palestras, dezenas de exemplos e muito mais … foi um achado e estou compartilhando, se alguém (desenvolvedor Java) descobrir que os exemplos e material não são adequados, por favor, comente aqui, Ok.

Apresentação sobre XP – http://www.argonavis.com.br/palestras/xp/xp.pdf
Material sobre XP + JAVA – http://www.argonavis.com.br/cursos/xpjava/

2 comentários sobre “XP – Extreme Programming

  1. Pingback: Um ano e meio de blog – Obrigado galera! | Jorge Horácio "Kotick" Audy

  2. Pingback: De Taylor a James Shore, de Deming a Eric Ries | Jorge Horácio "Kotick" Audy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s