0

Primeiro Workshop Toolbox 360º em SanPa com a DBServer

Galera de SÃO PAULO, vou estar a trabalho em SanPa e vou esticar no Sábado dia 21/07 para realizar um Workshop Toolbox por lá para aproveitar a estada. A DBSERVER está apoiando com toda a logística, por isso o valor será o mesmo daqui, R$130,00.

Serão quatro horas, Toolbox Wall, Desafio Toolbox e diferentes exercícios em grupos usando técnicas de planejamento, resolução de problemas e lições aprendidas, além de um bom networking durante o coffee-break.

Cada participante leva pra si um kit contendo o tabuleiro e baralho com mais de 80 técnicas constantes no Toolbox Wall para estratégia, ideação, modelagem, validação, planejamento, discovery, delivery, resolução de problemas, melhoria contínua e lições aprendidas.

Inscrições – http://bit.ly/toolbox210718

Últimas edição com fotos e depoimentos:

https://jorgeaudy.com/2018/05/20/workshop-toolbox-360o-de-19-05-2018/

https://jorgeaudy.com/2018/06/18/workshop-toolbox-360o-de-02-06-2018/

Um post sobre o lançamento do Toolbox Wall:

https://jorgeaudy.com/2017/11/19/toolbox-wall/

Quem for paulista e puder compartilhar para fazer chegar ao povo aventureiro de SanPa agradeço desde já \o/

 

tabuleiro

Esta estrada não teria acontecido sem a inspiração e o apoio de alguns amigos, que em meio a correria do dia-a-dia cederam uma hora para me ajudar a percorrer esta estrada editorial e vivencial. Representativamente, em algumas fotos, agradeço em um tributo a minha maneira:

darth-vader-virada-agil-2016-ufpr-ii

0

Dois workshops em 14/07 – Jogos e Toolbox 360º

Serão duas opções de workshop no dia 14/07, um de JOGOS 360° pela manhã e um TOOLBOX 360° a tarde. Na eventualidade de alguém quiser fazer os dois, cada um individualmente é R$130, entre em contato comigo que fazemos um combo por R$220 🙂

14/07, Manhã, 09:00 as 13:00, Team Building Games

Quatro horas debatendo Team Building Games, os participantes ganham o livro Jogos 360º que trata de Icebrakers, Warm Ups e Agile Games. A dinâmica iniciará junto a um mural com 120 destes jogos, dos quais experimentaremos vários deles por amostragem em velocidade Warp, para na sequência vivenciar em grupos alguns jogos voltados a introduzir ou fixar conhecimento e valores através de Agile Games … Quem vier, venha com roupa leve e sapato sem salto \o/

Inscrições em http://bit.ly/jogos140718

14/07, Tarde, 14:00 as 18:00, Desafio Toolbox 360°

Quatro horas debatendo por variados ângulos um mural com 125 boas práticas de estratégia, ideação, modelagem, validação, planejamento, execução, aprendizado e melhoria contínua? Cada inscrição ganha direito a um kit contendo o livro ou o jogo Desafio Toolbox com tabuleiro A3 e um baralho de técnicas. A dinâmica inicia junto a um mural com 125 técnicas e boas práticas, um debate sobre oportunidades, uso e experimentação, para então irmos para as mesas jogar e vivenciar vários deles.

Inscrições – http://bit.ly/toolbox140718

Todos estão postados no blog, desde o lançamento dos livros e do jogo Desafio Toolbox, os workshops mais recentes foram:

0

17º Seminário Internacional de GP

JORGE HORÁCIO NICOLÁS AUDY Consultor, DBServer Jorge Audy é consultor sobre métodos ágeis na DBServer, professor na Escola Politécnica da PUCRS, mestre pela Escola de Negócios da PUCRS na linha de pesquisa sobre Gestão da Informação, blogueiro e autor dos livros SCRUM 360º, Toolbox 360° e Jogos 360°. Escoteiro e agilista 24 horas por dia.

INSCREVA-SE! • 18, 19 e 20 de SETEMBRO • 1º LOTE • 30% DE DESCONTO • Saiba mais em: https://goo.gl/PxPy4e

Coisas boas acontecem quando você se envolve com o PMI !!! #gopmisp #17SIGP #pmisp20anos

Algumas fotos de workshops e start de Toolbox Walls:

0

Jogo da Catapulta

Um jogo SCRUM onde as equipes trabalharão para construir uma catapulta de taquara, planejando até 5 jornadas de trabalho de 5 minutos cada.

Durante o planejamento devem dizer quantas taquaras e sisal precisarão por  jornada, mas permitindo replanejamento. A cada jornada, no caso de não conseguirem entregar o prometido no planejamento do início da jornada, não pontuam, no caso de entregar pontuam.

Cada jornada entregue vale 10 pontos, má qualidade na construção penaliza-se em menos 3 pontos, uma entrega funcional vale um bônus de mais 5 pontos.

Desperdício relativo a material não utilizado ou desnecessário penalizam com menos 3 pontos. Ao final das 5 jornadas, há uma competição de tiro ao alvo, usando uma bola de meia graúda e pesada. A exigência é que a estrutura fique firme sem ninguém segurando

PRINCÍPIOS: Durante as jornadas, o trabalho deve ser colaborativo, auto-organizado, com foco nos objetivos acordados para aquela jornada.

DICA: Antes de iniciar eu ofereço aos times, como valor agregado, uma breve oficina de amarras, quadradas e diagonais, um valor agregado colateral, assim a estrutura fica mais firme e amarras é um conhecimento que poderá ser útil em situações variadas.

0

Clone Lego-Lego

Mais um bom jogo usando blocos LEGO ou seus genéricos. Monte uma pequena construção, familiar, mas colorida e assimétrica, algo que não seja tão trivial copiar, mas que exija esforço e mapeamento visual iterativo.

Separe os participantes em equipes, que receberão os mesmos blocos que você usou para montar a sua pequena construção LEGO e mais 10 ou 20 peças extras.

  • A primeira rodada convida para que enviem um integrante de cada equipe para que possam ver a sua construção, sem direito a fotografar ou registrar em papel, apenas de memória. Após isto, ofereça a primeira iteração para que cada equipe faça algo que lhes pareça o mais parecido possível.
  • A segunda rodada é oferecido 2 minutos a cada equipe, que pode ir com todos os seus integrantes e na sequencia, fazer nova tentativa de construção.
  • A terceira rodada é com todos os integrantes, agora com direito a anotações em papel.

PRINCÍPIOS: Um jogo de elicitação, percepção visual, comunicação, estratégia e execução iterativo-incremental. Aproveite para fazer uma retrospectiva ao final de cada rodada, sobre dificuldades, oportunidades e aprendizado.

DICA: Antes da terceira rodada eu faço uma apresentação de cinco minutos sobre mapas mentais e sobre o conceito de épura, de forma que eles possam desenhar com maior exatidão aquilo que pretendem reproduzir. Uma boa técnica de documentação e registro visual vale ouro!

0

Mais uma turma de GP na SI da Politécnica PUCRS

Na ementa da disciplina consta fundamentos sobre estrutura organizacional, sobre a arte do gerenciamento de projetos, sobre os diferentes ciclos de vida em projetos e o núcleo duro do corpo de conhecimento sobre este tema mantido pelo PMI – o PMBOK.

Mas como o assunto é GP e o método ágil mais usado no mundo para gerenciamento de projetos é o Scrum, para cada uma das 10 áreas eu explico adicionalmente diferentes técnicas praticadas por equipes Scrum,

Ao final de um semestre o que temos são trabalhos incrementais em que grupos vão desenvolvendo e discutindo e experimentando diferentes canvas, mapas, kanbans, matrizes, que vão de gestão de funil de ideias e portfólio, termos de abertura, wbs, tanto quanto oficina de futuro, personas, jornadas e user story mappings.

Aos poucos vamos passando por integração, stakeholders, comunicação, escopo, risco, qualidade, tempo, aquisição, recursos e custos, sempre convergindo os 5 grupos de processos do PMBOK e também o framework Scrum e dezenas de técnicas usadas por seus times.

No início do semestre após duas aulas introdutórias, experimentamos o Banco Intergaláctico, com direito a fundo de cena, mascotes e tudo o mais. Fazemos tudo em uma note, quatro créditos, desde a inception, estimativas em TShirt e fibonacci, passando por sprints, construindo e entregando as primeiras telas do nosso MVP.

Logo no início, logo após o embasamento teórico, mas não é um treinamento, é como colocar o bode na sala, em uma aula poder gerar o incômodo pela necessidade de conhecimento, organização, planejamento, senão pressão, problemas, dificuldades na entrega é uma roleta russa 🙂

Depois disso entramos em uma espiral e a cada aula revemos conceitos cada vez com mais detalhes, perto do final trago alguns profissionais de referência em PMO, GP e Agile, ano passado foi o Vladson, Paula e Patrícia, este ano foi o Jonatan, Denize e Tanara, para discutir o que são estes papéis na prática e como é o mercado.

Mais que isso, durante o debate eu convido profissionais de diferentes empresas da minha rede para participarem do debate, assim acaba gerando ainda mais valor.

Seguindo minha crença de que o valor não é despejar conteúdo, mas tentar garantir a melhor absorção possível, lanço mão de dinâmicas, alternando teoria e prática, iniciando sempre com uma revisão dos tópicos mais importantes vistos até então.

Outra opção é ir trabalhando em layers, em camadas, ao invés de apresentar um tópico em profundidade, vou alternando PMBOK e SCRUM em overviews superficiais e descendo mais e mais até termos tudo detalhados, sempre usando exercícios e vivências.

A cada aula chego uma ou duas horas antes, reorganizo a disposição da sala 314 do 32 em ilhas, assim como na de tópicos é em U, quer para trabalho em grupos ou para incentivar a interação e conquistar assim aliados para uma maior atenção e foco na aula.

Via de regra o quadro repete-se evoluindo em densidade, estrutura organizacional, ciclo de vida, SCRUM e seus fundamentos e uma enorme matriz com 10 zonas, uma para cada área de planejamento do PMBOK, dentro de cada uma as técnicas tradicionais e ágeis utilizadas para planejamento e gerenciamento.

0

Prototipação

O uso de protótipos pode ser feito de diferentes formas, por meio de simulações, wireframes, modelos em escala, prototipação de hardware, usando controladoras genéricas como arduino, desenho, colagem, simulações com produtos similares, etc.

Significado: “Na Engenharia de Software, protótipo é um sistema/modelo de um software sem funcionalidades inteligentes como acesso a banco de dados, podendo conter apenas funcionalidades gráficas. Utilizado para fins de ilustração e melhor entendimento, geralmente em reuniões de validação com o contratante.”

Uma técnica que permite a materialização ou visualização simulada de um produto, de forma a permitir maior entendimento pela equipe de projeto, pelo cliente, patrocinadores ou investidores. Frente a metodologias ágeis, uma forma de validação de baixo custo, comparada ao tempo e recursos para o desenvolvimento real e escalável do produto final.

Em relação a busca pelo senso de pertença e imersão de equipes de trabalho no produto ou serviço que estão projetando ou desenvolvendo, protótipos permitem máximo entendimento do objetivo e trabalho necessário para executá-lo.

O custo para sua confecção depende do grau de acuracidade e realismo em seus detalhes e características funcionais. Esta decisão deve levar em consideração não só o custo em dinheiro, mas em tempo e valor agregado, associado à construção e aproveitamento.