0

Problem Pitch para empatia, entendimento e solução

Uma espécie de notação para estruturar a declaração de problemas, assim como uma User Stories para necessidades do cliente. Segundo seus criadores, é possível gerar maior assertividade se ao declararmos um problema usarmos arquétipos: <Papel> <Emoção> <Ação> <Motivo>.

  • Papel – “Como integrante de um time ágil,”
  • Emoção – “fico perdido e chateado,”
  • Ação – “quando repriorizam algo”
  • Motivo – “sem debater o porque da mudança, benefícios e ônus”.

Assim como em uma User Story, a notação padronizada nos oferece a disseminação de uma técnica que colabora para uma comunicação posicional mais assertiva sobre problemas e oportunidades, para então priorizá-las com objetividade. A seguir uma apresentação com sugestão de uso:

Assim como o Learning Canvas e o Managing Dojo dos mesmos autores, o Pimentel propôs usar o conceito como base para uma técnica para resolução de problemas, pautando primeiro o passado (problema), para estabelecer o futuro (resultado esperado) e só então debruçar-se no meio, por plano(s) de ação (hipóteses).

Na apresentação tem tempos e formato sugeridos, eu uso de diferentes formas, o aspecto original desta técnica é a construção do “problem pitch”, de resto segue a linha de várias outras técnicas de brainstorming para resolução de problemas ou aproveitamento de oportunidades.

Por exemplo, assim como outros tantos para debate e resolução de problemas com foco em entendimento, empatia e planos de ação, o quadro abaixo é uma opção:

1

1° Workshop Toolbox 360° em SP (aos pés da ponte estaiada)

Dois dias em SP aos pés da ponte estaiada, imagem mais icônica da capital paulista, interagindo com o super time da DBServer SP, especialmente contando com a Maressa, Daniel, Rafael, Silas, Elias e Verner. Na sexta um bate-papo com líderes de diferentes clientes e no Sábado a oportunidade de rever 30 parceiros da minha rede no workshop.

Alguns imprevistos, como a indisponibilidade do ar condicionado, exigiram adaptação, mas em nada comprometeram os resultados práticos, pois acabamos iniciando na ótima e ampla sala reservada e encerrando na fantástica área de convivência com uma grande área envidraçada com vista direta para a ponte estaiada.

Parecia mais um workshop aqui no Café Coworking do TecnoPUC de tantas pessoas conhecidas e queridas, estavam lá o Rafael Capra, a Gabriela Corrêa, a Deborah Zapata, o Lauro Madalosso Nunes, o Rogério Roberto, a Edilaine Miguel, entre outras pessoas muito queridas e que muito interagiram e contribuirão.

Como diz a abordagem pedagógica do mestre Alexandre Magno, neste workshop eu uso o Learning 1.0 quando me utilizo de cartas com conteúdo estático como base, Learning 2.0 ao provocar o debate e reforço pelos participantes, Learning 3.0 nos exercícios pontuais em que proponho a todos trazerem outras técnicas e boas práticas.

“Foi uma tarde maravilhosa, muito aprendizado, troca e carinho! Por mais dias como este! Gratidão imensa por estar con vc e os outros amigos!” – Déborah Zavistanavicius Zapata – Agile Think Consultoria

“Aprendemos de forma bem prática sobre o uso das técnicas, como encaixá-las nos diversos cenários e como adaptar. Adaptar sempre!” – Gabriela Corrêa – BRQ IT Services

“Sábado de mais aprendizado! Tollbox 360° Wall … Foi show!” – Edilaine Miguel – Vagas.com

“Foi um grande prazer participar desse workshop, simplesmente sensacional!” – Camila Fonseca – Santander

O workshop tem uma sequência de exercícios e conteúdo adaptável, a base é: Boas-vindas e introdução ao conceito de Toolbox 360°, o jogo Desafio Toolbox 360°, uma primeira interação com o mural Toolbox Wall 360° ao mesmo tempo do coffee para que a galera alterne mural ou coffee ou networking, três rodadas de debate e ampliação sobre planejamento (carreira), resolução de problemas e empatia …para encerrar com os mais votados do mural, que neste caso foram Direto ao Ponto, OKR e Jogos.

Eu tento ir ajustando os tempos de acordo com o perfil da turma, o que neste caso do primeiro em São Paulo fez com que ao final eu me estendesse por meia hora para exercitarmos e debatermos conceitos sobre Jogos, visto que Team Building Games foi o mais votado do mural e vários já vinham pedindo para aproveitar e discuti-los. Abrimos um espaço grande junto ao mural auxiliar com 116 jogos e fiz um purpuri, apresentando-os e exercitando-os ali mesmo com diferentes voluntários.

A comunicação foi bem intensa, troquei emails com a maioria e ao perceber que muitos não respondiam (talvez por cair em anti-spam) apelei para whatsapp e mesmo pelas redes sociais para garantir que não houvesse ruído na comunicação … o quórum ficou em 30 pessoas, um número exato para o espaço sem lotação.

Em breve quero ver se volto a SP, mas também tenho convite para BH, Curitiba e Brasília.

0

Webinar King Host sobre Carreira

Um spot que passou longe do lugar comum e testes vocacionais, uma visão muito peculiar daquilo que acredito sobre Carreira, sem idealizações ou simplificações … exige auto-conhecimento, constante reflexão, construção e acionamento de networking ativo, usando (ou não) ferramentas de forma iterativo-incrementais-articuladas.

Interagir com a King Host sempre uma experiência divertida e instigante, já participei de uma conexão King Host a alguns anos, vem aí mais uma edição em Outubro/2018, interagindo com um público bem variado, conheci dois dentistas que lá compareceram para assistir e bater um papo.

A seguir algumas fotinhos desta aventura, com os parceiros desta viagem, eu curti e tive alguns feedbacks bem legais … tinha uma hora para pontuar alguns dos tópicos que considero mais relevantes nesta parada … mundo, mercado, século XXI, auto-conhecimento, parceiros de viagem, PDCL, …

Também alguns artefatos que podem ajudar e dicas que devem ser lidas com critério, porque em uma horinha de webinar assumi o papel de cozinheiro, apontei ingredientes, disse que podem usar outros, alguns cuidados e uma receita … que aplicada por cada um vai gerar um resultado diferente, depende de nós.

0

Repaginando – Criatividade e Inovação

Peça a cada membro da equipe que tragam algo que utilizem com certa frequência e que esteja sobre a sua mesa de trabalho. Apenas diga que farão um exercício em que precisarão de algo útil do cotidiano de cada um.

Ao iniciarem o jogo, explique que estes objetos são as oportunidades de mercado e eles próprios serão os clientes a serem entrevistados. O objetivo é usar de seus conhecimentos sobre os itens para escolher aquele que maior potencial tem para desenvolver um produto inovador que o substitua.

Devem analisar as deficiências e pontos fortes, suas oportunidades e restrições, para então fazer um brainstorming focado em definirem um novo nome, logotipo, slogan e abordagem para marketing do novo produto.  Dado um tempo de 15 minutos, ofereça 2 minutos de apresentação de seu planejamento, ao final propondo que todos votem nos melhores produtos e planos.

PRINCÍPIOS: Uma oportunidade de exercitar a ideação, criatividade, inovação, no desafio de ver produtos reais em seu potencial de aprimoramento ou revolução.

DICA: Não é incomum cada equipe escolher um problema real, eventualmente boas ideais surgem, que merecem ser consideradas em um contexto prático de mercado.

0

Jogos dos Balões Entregues

Um jogo voltado à valorização da etapa de visão, para construção de uma estratégia, que ao ser executada, precisará ser revisada a cada passo antes de prosseguir.

O cliente expressará sua necessidade da mesma forma que qualquer cliente: “Eu preciso de muitos balões e quanto mais rápido eu receber, mais vou gerar resultados para a empresa.

O tempo que eu tenho é de 3 minutos, espero poder contar com vocês”. O cliente fica de um lado da sala com uma caixa para guardar os balões, a equipe fica de outro, com balões vazios que deverão ser inflados e transportados.

Quanto ao cliente, a caixa deve ter um buraco de um palmo recortado na lateral, apenas os balões que por ali passarem valem para a contagem de entregas (sem uma caixa, pode-se usar uma régua ou fita métrica para esta restrição).

Outra questão não explicitada inicialmente é que apenas as equipes que interagirem com o cliente poderão saber que deve haver uma proporção entre as cores, algo tipo 2 roxos, 3 vermelhos, 1 verde e 5 brancos.

O maior risco é se as equipes resistirão ao impulso de sair correndo e levar o maior número de balões antes de entender na plenitude o que exatamente o cliente quer fazer com os balões, quantos precisa, de que cor, de que tamanho.

  • De um lado da sala, um saco de balões vazios coloridos;
  • Longe está o cliente com uma caixa grande, aberta;
  • Cada equipe deve encher os balões e levá-los ao cliente;
  • Os balões estão vazios e precisarão ser inflados;
  • Importante estabelecer-se um tempo (3 minutos);
  • Cada integrante das equipes deve explicitar seu papel;
  • Apenas um por vez pode levar balões através da sala.

PRINCÍPIOS: A importância de entender os objetivos e resultados esperados antes de sair correndo, negociar com o cliente de forma a entender o problema dele, evitando o desperdício de tempo, esforço e material.

DICA: Este jogo pode ser proposto como um Agile Game, com 2 minutos para organização do time, definição de papéis e planejamento das quantidades que podem entregar a cada jornada.

Serão 3 jornadas de 2 minutos cada, com metas definidas por eles próprios e controle de qualidade pelo cliente, que recusará os balões que não lhe sejam úteis. A cada jornada de 2 minutos, oportunizo que eles se replanejem.

0

Jogo de Torre de Hanoi

Uma dinâmica de grupo, executada colaborativamente, ou uma competição entre equipes que terão que usar de sua inteligência para mover uma pilha de cinco ou mais objetos entre três torres. Vence quem cumprir o desafio mais rápido.

Temos três posições, sendo que apenas a primeira possui uma pilha de objetos de tamanho crescente, quanto mais próximo do chão, maior o objeto, formando uma espécie de cone.

Faça um círculo de um metro ou dois ao redor das posições com as peças e esclareça que apenas UM jogador pode entrar por vez e todos devem jogar antes do mesmo retornar a mover outra.

O desafio da Torre de Hanoi é mover a torre da primeira posição, passando para a segunda ou terceira, remontando a pilha na terceira, uma peça de cada vez, onde cada movimento leva uma peça para uma nova posição, podendo ir para frente ou voltar para trás. O desafio é NUNCA colocar uma peça maior sobre a menor.

PRINCÍPIOS: Argumentação, raciocínio matemático e espacial, um desafio de trabalho em equipe contra o tempo.

DICA: Mesmo se alguém resolver o exercício sozinho, vai precisar explicá-lo claramente a sua equipe para que movam as peças certas, uma após a outra.

3

Primeiro Workshop Toolbox 360º em SanPa com a DBServer

Galera de SÃO PAULO, vou estar a trabalho em SanPa e vou esticar no Sábado dia 21/07 para realizar um Workshop Toolbox por lá para aproveitar a estada. A DBSERVER está apoiando com toda a logística, por isso o valor será o mesmo daqui, R$130,00.

Serão quatro horas, Toolbox Wall, Desafio Toolbox e diferentes exercícios em grupos usando técnicas de planejamento, resolução de problemas e lições aprendidas, além de um bom networking durante o coffee-break.

Cada participante leva pra si um kit contendo o tabuleiro e baralho com mais de 80 técnicas constantes no Toolbox Wall para estratégia, ideação, modelagem, validação, planejamento, discovery, delivery, resolução de problemas, melhoria contínua e lições aprendidas.

Inscrições – Lotou em 24Horas \o/

Últimas edição com fotos e depoimentos:

https://jorgeaudy.com/2018/05/20/workshop-toolbox-360o-de-19-05-2018/

https://jorgeaudy.com/2018/06/18/workshop-toolbox-360o-de-02-06-2018/

Um post sobre o lançamento do Toolbox Wall:

https://jorgeaudy.com/2017/11/19/toolbox-wall/

Quem for paulista e puder compartilhar para fazer chegar ao povo aventureiro de SanPa agradeço desde já \o/

tabuleiro

Esta estrada não teria acontecido sem a inspiração e o apoio de alguns amigos, que em meio a correria do dia-a-dia cederam uma hora para me ajudar a percorrer esta estrada editorial e vivencial. Representativamente, em algumas fotos, agradeço em um tributo a minha maneira:

darth-vader-virada-agil-2016-ufpr-ii