0

A “nova escola” alemã em jogos de tabuleiro

Sempre curti jogos, sem nunca dedicar tempo excessivo a eles é verdade, mas a cada oportunidade eu me dedicava a planejar e preparar para que tudo desse certo – local, jogos adequados à idade da galerinha, atraentes, variados, divertidos, tinha que providenciar material, preparação e facilitação.

Em 2005 fiz uma compilação de JOGOS CLÁSSICOS, de rua, papel, cartas e muitos tabuleiros. Na época achei relevante compila-los em um livreto para usar offline, em qualquer lugar, e distribuir para lobinhos e escoteiros … dos 500 livrinhos, restaram uns 10 que guardei de recordação.

Em 2015 lancei o livro JOGOS 360° com foco em Team Building Games – Icebreakers, warm ups e Agile Games – quase uma centena de jogos para mobilizar equipes, grupos, alunos e pessoas a debaterem assuntos relevantes – conhecimento, pessoas, equipes, processo e ambiente – https://jorgeaudy.com/jogos-360o/.

Não sou um especialista em jogos, mas tenho alguma prática, desde a década de 90 usava em mini-gincanas nos aniversários infantis da família e hoje os compartilho em workshops de Team Building Games. Sempre criei variações e já criei mais de um autoral, recentemente o Desafio Toolbox 360°.

A “nova escola” alemã de tabuleiros (anos ’90)

Eurogames ou “Nova Escola” alemã de jogos de tabuleiro é um estilo surgido nos anos 90 na alemanha, que se disseminou rapidamente pela Europa e ganhou o mundo com jogos de regras simples, fáceis de entender e jogar, privilegiando a interação e interesse de todos até o fim.

* Mantenha regras simples, privilegiando a interação – evite regras complexas, para que qualquer um possa rapidamente entender e jogar, depois a cada jogada ir evoluindo e melhorando;
* Há competição, mas preferencialmente indireta – evite regras em que um jogador elimina o outro, gere objetivos construtivos em que mesmo competitivo a meta seja ganhar e não “competir”;
* Todos interessados e participantes até o fim – evite regras em que os jogadores sejam eliminados precocemente ou torne seus objetivos inatingíveis e assim percam o interesse no jogo;
* Tempo limitado e regras instigantes – evite regras que inviabilizem um jogo divertido e instigante em menos de uma hora, há sugestões que um jogo criativo de 30 minutos é melhor que 4 horas;
* Mitigar o fator sorte (dados|sorteio) – pode incluir fatores de sorte como jogar dados ou retirar cartas, mas o imponderável não pode subjugar completamente uma boa estratégia no jogo;
* Privilegiar a tomada de decisão – dentro do possível cada jogador deve sentir-se instigado a criar estratégias e mudá-las a medida que o jogo avança, tentando mudar os rumos e resultados.

São considerados ícone deste pradigma o jogo Catan, Carcassonne, Ticket to Ride, Puerto Rico, Zombicide, 7 wonders, Dixit, entre muitos outros. Nem melhores nem piores que outros jogos, mas incentivando todos a objetivos passíveis de serem atingidos em um curto espaço de tempo, de forma instigante.

Desenvolvimento de Jogos

Escolher jogos, adaptá-los ou mesmo mudá-los para adequarem-se ainda mais as características do grupo e objetivos é apaixonante, uma atividade divertida por natureza, ainda mais se houver uma boa parceria. A partir dela, seguimos um processo mais estruturado e técnico ou empírico e aleatório, não importa muito.

Mas, pode crer que as mesmas técnicas dos processos criativos de sucesso são aplicadas a qualquer tipo de oportunidade, projeto, operação … são centenas de opções conforme estratégia, negócio, pessoas, contexto e objetivos. Mas, antes de começar, sugiro alguns pontos de atenção:

  • É mais difícil se você não gosta e não joga  😦
  • Quando jogar, discuta os mecanismos com a galera;
  • Exercite pensando algumas mudanças em jogos existentes;
  • Todo jogo tem um objetivo, de pedagógicos a simples diversão;
  • Feito é melhor que perfeito, use sucata e crie uma versão inicial;
  • Realize play tests, convide amigos e colegas, peça feedbacks.

Pense em técnicas oriundas do Lean Startup, nos quatro passos para a Epifania, Design Thinking, com os canvas para modelagem de games e para gamification, business, value proposition e empatia, dinâmicas para brainstorming, criatividade, inovação e empreendedorismo.

Você pode criar um jogo sozinho, like lobo solitário, mas é muito mais divertido e produtivo se tiver parceiros para trocar ideias, prototipação e validação … as vezes não é fácil engajar alguém porque dá muuuuuito trabalho, paciência e perceverança são tão importantes quanto a paixão.

Desafio Toolbox 360°

O jogo que criei e batizei de Desafio Toolbox é um exemplo de mudanças a cada play test, buscando equilíbrio na usabilidade, inicialmente havia um dado, fichas, competição, regras bem sofisticadas que foram simplificando enquanto eu focava mais nas técnicas do baralho e no desafio que na dinâmica.

Desde o início queria algo atraente, divertido, instigante, mas valorizando o pedagógico, seguindo as premissas da nova escola alemã dos jogos de tabuleiros – regras simples, muita interação, competição indireta, todos juntos, rápido, menos sorte ao azar e mais estratégia, com tomada de decisão e estratégia.

Exemplo, um jogo do zero contendo desafio, estratégia, tabuleiro e baralho com foco em debate e aprendizado: https://jorgeaudy.com/desafio-toolbox/

0

Lean Space Conference | Floripa | SoftPlan

O Lean Space Conference será o maior evento gratuito sobre Lean & Agile do Brasil, as vagas esgotaram rapidamente, instigado pela galera da SoftPlan que empreende a algum tempo um processo de adaptação de seus processos à princípios Lean de fluxo contínuo em meio a um processo pró-ativo de melhoria contínua.

https://www.sympla.com.br/lean-space-conference__384096

AGENDA:

9h00 às 10h00 – Dr. Rupy Sawhney – University of Tennessee – USA
Tema: People driven Lean Systems : A model for Sustanability

10h00 às 11h00 – Luiz Cláudio Parzianello – Surya
Tema: Lean Business: Muito além de uma análise enxuta!

11h00 às 12h00 – Samuel Crescêncio – Lean it 101
Tema: Tendências tecnológicas para 2019 e o seu impacto nos modelos existentes

14h00 às 15h00 – Luiz (Lula) Rodrigues – Knowledge 21
Tema: Introduzindo o Lean Kanban: Uma abordagem sistêmica

15h00 às 16h00 – Jorge Horácio Audy – DBServer
Tema: Carreira em tempos de mudança! Interativa, incremental e articulada

16h30 às 17h30 – Erasto Meneses – Softplan
Tema: Lean na veia, uma história real

————————————————–

Rupy Sawhney:
Atualmente é professor de Engenharia Industrial e de Sistemas no Universidade do Tennessee, Knoxville; Heath Fellow em Negócios e Engenharia; Professor em Programa Interdisciplinar em Energia; Nomeação conjunta com o Complexo de Segurança Nacional Y12; e professor visitante na Universidade de Loughborough, no Reino Unido. Ele era um professor de Weston Fulton e Chefe de Departamento durante 2010-2013. Sua pesquisa atual se concentra em idéias inovadoras para melhorar
excelência operacional em sistemas complexos. Ele decompôs sua pesquisa em três componentes (i) inteligência de fabricação, (ii) inteligência organizacional e (iii) design baseado em pessoas. Já trabalhou com mais de 200 empresas e é ganhador de vários prêmios (Boeing Welliver Fellow, Prêmio Faculdade Alcoa, IIE Lean Teaching Award, Reuben Harris Award e Accenture Teaching Excellence Award)

Luiz Cláudio Parzianello :
Engenheiro Eletricista pela PUCRS e Mestre em Engenharia Biomédica pela USP, acumulou experiências profissionais durante 30 anos em Tecnologia da Informação, Gestão de Negócios, Pessoas, Projetos, Produtos Digitais e Processos Ágeis. Durante esse período, atuou para grandes empresas e fundou a Surya. Foi um dos pioneiros na adoção e disseminação dos valores, princípios e práticas do Manifesto Ágil no Brasil. Coautor da Agile Extension to the BABOK (Business Analysis Body of Knowledge), um projeto conjunto entre o International Institute of Business Analysis e a Agile Alliance, também é autor e promotor das abordagens Lean Business Analysis e Scrum for Business no Brasil.

Samuel Crescêncio:
Engenheiro de software, autor, instrutor, empreendedor e executivo experiente, com mais de 23 anos de experiência prática. A experiência completa de Samuel ajuda-o a estruturar sistemas de entrega contínua totalmente automatizados, com automação de testes completa construída a partir do zero, levando a arquiteturas verdadeiramente evolutivas e de alta qualidade.

Luiz (Lula) Rodrigues:
Luiz Rodrigues​, ou Lula, desenvolve sistemas desde 2008. É um facilitador hábil, com uma mente aguçada que consegue atuar de uma forma leve e serena. Coordenou projetos de software para o mercado financeiro durante quatro anos, com o desafio de tornar mais ágil um setor historicamente tradicional. Apaixonado pela comunidade ágil, é atuante em discussões abertas, palestrante e voluntário em grandes eventos de tecnologia e agilidade. Segue fortemente valores e princípios que norteiam não só as decisões no seu trabalho, mas também em todas as camadas da sua vida.

Jorge Horácio Audy :
Agilista e escotista 24 horas por dia ! Sou Agile Coach pela DBServer, professor na FACIN/PUCRS nas disciplinas de Tópicos Especiais em Eng de SW e Gerenciamento de Projetos. Mestre na linha de pesquisa de Gestão da Informação pela FACE/PUCRS, ativo organizador, participante e palestrante na comunidade ágil brasileira. Já coordenou projetos de maturidade de software, treinamento e coaching para formação de equipes, mentoria a startups, autor de livros sobre SCRUM, Team Building Games e Toolbox, além de blogueiro.

Erasto Meneses:
Profissional com 20 anos de experiência profissional, sendo os últimos 7 anos em gerenciamento de projetos, coaching ágil, gerenciamento de mudanças, analista de sistemas, testes de software e garantia de qualidade, mais 5 anos de experiência em gerenciamento de grandes contas e coordenação de pessoal e 5 anos de experiência na área. área comercial e atendimento ao cliente. Certificado em processos Kaizen / Lean com uma longa experiência em melhoria contínua e transição / transformação ágil a partir de métodos tradicionais de desenvolvimento.

0

Dinâmicas para ressignificar nossa percepção de time

Quer um roteiro simples e muito efetivo para sua equipe esclarecer quem somos, porque existimos, o que fazemos, qual a importância, como fazemos, etc? Os artefatos resultantes são muito importantes de início, mas desapegamos deles com o tempo a medida que evoluímos e crescemos como um time de alta performance.

Conforme a famosa Curva de Tuckman – Forming, Storming, Norming, Performing e um dia Adjourning – iniciamos por alinhamentos, que nos permita experienciar, hora acertando, errando, aprendendo e melhorando, passando assim por um período de storming até que estabeleçamos um bom padrão de interação e resultados.

Importante alinhar desde o início que nosso objetivo é debater e modelar uma primeira versão em uma timeboxe que pode ser de uma manhã, de 2,5 a 3,5 horas, desta forma questões mais polêmicas podem ser combinadas como um MVP, pois o todo deverá ir evoluindo e melhorando com o passar do tempo.

1. Quebra-gelo – Conforme o perfil do time e a janela de tempo podemos escolher um quebra-gelo rápido, como crachá para montar um quadro de identidade, sucata para fazer um brasão ou bandeira do time, um moodboard com nomes, talentos e propósito do time ou mural com spots de jogos e dinâmicas que o time realiza;

2. “Briefing” – É muito importante uma abertura em que a liderança, um diretor ou gerente, fale sobre histórico, sua percepção e confiança no time. Esse início ajuda a mitigar eventuais birras e disputas internas, oferecendo uma percepção de que a empresa aposta em cada um e no conjunto para atingir os resultados desejados;

3. 5w2h – Um aquecimento muito bom é cada um escrever em postits perguntas que lhe inquietam ou acreditam importantes a serem respondidas ao final. Eu ofereço um bloco de postits grandes a cada um para que escrevam perguntas que deseja verem respondidas nesta reunião, para então clusterizá-las na parede;

4. Role Model Canvas – Uso uma adaptação deste canvas para discutir quem somos, desde missão, restrições, parceiros, informações, ferramentas e cenários (fluxos). Tenho usado este Canvas para realizar este brainstorming, suas células oferecem orientação para idear, debater e convergir os temas mais importantes;

5. Próximos passos – Ao final, sempre é importante rever a essência do que foi discutido e materializado, ver no 5w2h se tudo foi endereçado, rever o resultado do Canvas, construindo um To Do List com os próximos passos e endereçamentos de forma que alguns, cada um e todos tenham metas até o próximo encontro do time.

39982292_2063271203725819_8246384165197447168_n

Role Model Canvas

Quanto ao Canvas, não o uso de forma literal, o adaptei a minha necessidade, mas mantive o mérito ao autor. O reinterpretei visualmente de forma a privilegiar o que é para nós mais importante (cenários), por isso reorganizei e propus uma abordagem dirigida para preenchimento conforme segue, ultimando com nossos fluxos de trabalho:

1º. Missão, antes de mais nada, o que é esperado, resultados esperados, porque de sua existência;
2º. Restrições conhecidas, as principais, tendo surgido algo quanto a alçada, budget, equipe, dependências;
3º. Parcerias essenciais, internas ou externas com quem a área ou processo ou programa conta ou depende;
4º. Informação que lhes são cobradas, métricas, metas, indicadores e quem as solicita ou exige;
5º. Ferramentas, de forma a deixar claro quais são e eventual contextualização;
6º. Trabalho, principais jornadas, procedimentos, com selos de valor, oportunidade e prioridade.

A tempo, o original é alemão e um pouco diferente, com outro fechamento (link):

0

25/08/18 as 13:30 na DBServer – Mais um JOGOS 360°!

No próximo Sábado, dia 25/08/18 entre as 13:30 e 18:30, vai rolar mais um workshop de Jogos quebra-gelos, aquecimentos e pedagógicos … muito mais que o lúdico, discutiremos fundamentos, riscos e oportunidades, abordagens para planejar, executar e até criar novos jogos.

Alguns com objetivo de quebra-gelo, algo agitado, divertido, mas porque não aproveitar e aplicar algo provocativo, o mesmo propósito de jogos de aquecimento onde discutimos valores, princípios, conceitos, percepções sobre os mais diferentes contextos e Agile Games (pedagógicos).

O preço é super acessível, cada um leva o livro para casa e acredito que é um workshop de interesse para facilitadores, gestores, professores, RH, escolas, para todas as áreas, pois trata de questões relacionadas a empatia, sinergia, integração, auto-conhecimento, ensino e aprendizado.

Inscrições em http://bit.ly/jogos360-250818

 

Algumas fotos e depoimentos de edições passadas:

“Foi útil, divertido e traduziu o sentido da aprendizagem 3.0, que valoriza o conhecimento dos indivíduos e constrói novos conhecimentos a partir da troca de experiências. A condução foi consistente e fluída, combinou jogos, teoria e exemplos práticos de aplicação. Além disso, a conexão das pessoas potencializou a criatividade, a visão crítica e a flexibilidade cognitiva, características relevantes na sociedade do século XXI.” – Fabiane Castro – Inteligência Competitiva e de Mercado | Escola de Negócios da PUCRS

“A experiência foi sensacional. Tive inúmeros insights de erros que costumamos cometer sem nos darmos conta e consegui pensar em inúmeras aplicações de jogos em ambientes de sala de aula visando a maximização do processo de aprendizagem. ” – Barbara Silva Costa – Professora Unisinos

“Curso de Team Building Games: aprender a jogar para ensinar. Muito Obrigada pela generosidade Jorge Audy” – Camila Morales – UniRitter

“Muito bom! A tarde passou voando e eu sai cheia de ideias!” – Márcia Vargas

“Que tarde maravilhosa, muitas dinâmicas, trocas de experiencia e novas ideias para aplicar.” – Jonatan Aguiar – Compasso Tecnologia

“Sempre aprendendo muito com Jorge Audy” – Joice Schwank Hahn – Sicredi

“Eu sou suspeita pra falar …. adoro os Games, me apaixonei no primeiro Agile Games Night do TecnoTalks lembra! Temos que repetir !” – Fran Vareira – CWI

Quebra-gelo / Icebreaker

  • 1, 2, 3 – empatia
  • A cobra e o tigre – sistemas puxados
  • Balões ao alto – senso de time e valor
  • Bola alternada – cadência e melhoria
  • Bola imaginária – auto-organização
  • Boneco ou robô – valor e empatia
  • Bola no balde – senso de time
  • Bomba e estopim – sistema puxado
  • Braço direito – senso de time
  • Caça ao Tesouro – integração
  • Caixa de pandora – criatividade
  • Campo minado – estratégia
  • Corrida de centopéias – sistemas puxados
  • Corrida colaborativa – senso de time
  • Corridas de centopéias – senso de time
  • Cynefin – sistemas complexos
  • Escalpos – senso de time e estratégia
  • Escravos de Jó – sistemas puxados
  • Esquis – sistemas puxados
  • Fio Dental – senso de time
  • Formigas e cupins – estratégia
  • Guerra dos balões – senso de time
  • Invertendo a ordem – senso de time
  • Mundo animal – integração
  • Pair-plane – empatia e melhoria
  • Passe 15 – senso de time e integração
  • Refugo radioativo – teoria das restrições
  • Requebra-cabeças – negociação
  • Rio dos crocodilos – sistemas puxados
  • Rolos da serpente – auto-organização
  • Siga o chefe – senso de time
  • Teia de aranha – estratégia
  • Torre de hanoi – estratégia
  • Tribos e escalpos – estratégia
  • Trocaletra – senso de time
  • Vôlei colaborativo – senso de time

Aquecimento / Warm Ups

  • 6 Thinking Hats – timeboxes
  • Apresentação – integração
  • Balões entregues – fluxo
  • Cards Against Agility – principios
  • Círculo de conselho – senso de time
  • Círculo-quadrado – auto-organização
  • Collage – criatividade
  • Comando-controle – auto-organização
  • Crazy Eight – criatividade
  • Delegation Poker – liderança
  • Desenho colaborativo – princípios
  • Descubra o colega – integração
  • Diário – princípios
  • Empatia – empatia
  • Enchendo a garrafa – estratégia
  • Enciclopédia – princípios
  • Fábrica de moedas – sistemas puxados
  • Fábrica de triângulos – auto-organização
  • Fato ou ficção – empatia
  • Fruta madura – confiança
  • Histórias e mapas – empatia
  • Identidade – princípios
  • Imagem e ação – integração
  • Imaginação e improviso – princípios
  • Improviso – criatividade
  • Jogo das sombras – empatia
  • Leilão de valores – princípios
  • Ligando os Pontos – empatia
  • Mandala – empatia
  • Meddlers – liderança
  • Mega-master – estratégia
  • Mímica – empatia
  • Mochilão – estratégia
  • Modelo Cynefin – complexidade
  • Movimenta e estática (Força G)
  • Moving Motivators – liderança
  • Mudança de hábito – empatia
  • Mural de personalidades – empatia
  • O micróbio e o dente – sistemas puxados
  • Onde está Wally? – comunicação
  • Pacote surpresa – empatia
  • Pivot – estratégia
  • Princípios de 1 a 5 – princípios
  • Quadrante mágico – princípios
  • Quem – empatia
  • Quem sou eu? – empatia
  • Tribunal do Juri – princípios
  • Torre de papel – estratégia
  • Paixão ou pressão – comunicação
  • Personas – empatia
  • Postit na testa – comunicação
  • Repaginando – princípios
  • Robótica – comunicação
  • Sentimentos – empatia
  • Sem telefone e sem fio – princípios
  • Telefone sem fio – comunicação
  • Varinha anti-gravidade – senso de time
  • Você prefere – empatia
  • Volta ao mundo – criatividade
  • Zoom – criatividade

Agile Games

  • Alfabeto perdido de Macondo – scrum
  • Aviões 2.0 – scrum
  • Bambu challenge – scrum
  • BDD Warriors – BDD
  • Castelo de cartas – scrum
  • Catapulta – scrum
  • Cesto de ovos – scrum
  • Clone lego-lego – scrum
  • Construindo cidades – scrum
  • Desafio Toolbox 360º – Conhecimento
  • Extreme Hour – XP
  • Fio de Ariadne Ágil – criatividade
  • Jenga Testing – Qualidade
  • Kanban Pizza – kanban
  • Kim (memória) – Agile
  • Lego Serious Play – Agile
  • Marshmellow challenge ágil – scrum
  • Pizzaiolo – inclusão
  • Scrum from Hell – comportamento
  • Scrum Liner – scrum
  • Scrumia – scrum
  • Paper Snowflake – scrum
  • Spaghetti bridge – scrum

Extra

  • Papel e lápis – passatempos de estratégia
6

18/08/18 – Cada workshop Toolbox 360º é único

Mais um workshop Toolbox 360°, com uma galera muito pilhada, divertida, Learning 3.0 na prática, trazendo desafios e construindo alternativas de soluções a partir de muita sinergia de conhecimento e aprendizado descentralizado … como tem que ser!

Novamente uma tarde intensa, onde desafio a galera a sair da caixa para poder enxergá-la melhor e empacotá-la para presente \o/, nada de exercícios fictícios, cada um contribuindo nos debatendo em grupos suas percepções e expertises, ensinando e aprendendo.

É mão na massa, logo de início rola apresentações e expectativas, tem Desafio Toolbox 360°, um jogo que já se mostrou multidisciplinar e muito provocativo, alguns debates e Toolbox Wall 360°, o tradicional super-coffee e várias rodadas de debates em diferentes desafios.

Sempre colo aqui alguns depoimentos feitos nas redes, o que me orgulha muito:

“Superou minhas expectativas, o Jorge Audy e o Dreyson Queiroz foram sensacionais. Aprendi muito nesta tarde e agora é hora de jogar!” – Hugo Linhares Reichenbach – Brudam Softwares que Entregam Eficiência

“E como estamos no sábado ? Estudando… estudando e estudando com os melhores ! Foco + ação = resultado” – Silvia Marmontel Matos – SM Consultoria Jurídica

“Simplesmente demais, uma tarde de muito conhecimento e troca de experiências, além da grande oportunidade de conhecer e partilhar experiências” – Diego Souza – Comércio de Produtos Agrícolas Ferrarin

“Tarde de muito aprendizado no Workshop Toolbox 360° com Jorge Audy e Dreyson Queiroz!” – Marcos Longo – Ditech Consultoria e Sistemas

“Caraca! Muito bom mesmo! Energia, colaboração, reinvenção e sinergia! Valeu a pena o bate volta!” – Silvia Sarmento – Tchê Treinamentos

“Foi uma tarde🔝! Sol, calorzinho, aprendizado, trocas e muita energia boa!” – Liana Alves – Unicred do Brasil

A cada workshop, uma egrégora diferente, muita energia sempre, mas cada grupo interage diferente e traz vivências e contribuições muito legais, tem sido um privilégio poder interagir e trocar tantas coisas boas com tanta gente que faz acontecer em suas áreas e não perde oportunidade de compartilhar.

TB

1

1° Workshop Toolbox 360° em SP (aos pés da ponte estaiada)

Dois dias em SP aos pés da ponte estaiada, imagem mais icônica da capital paulista, interagindo com o super time da DBServer SP, especialmente contando com a Maressa, Daniel, Rafael, Silas, Elias e Verner. Na sexta um bate-papo com líderes de diferentes clientes e no Sábado a oportunidade de rever 30 parceiros da minha rede no workshop.

Alguns imprevistos, como a indisponibilidade do ar condicionado, exigiram adaptação, mas em nada comprometeram os resultados práticos, pois acabamos iniciando na ótima e ampla sala reservada e encerrando na fantástica área de convivência com uma grande área envidraçada com vista direta para a ponte estaiada.

Parecia mais um workshop aqui no Café Coworking do TecnoPUC de tantas pessoas conhecidas e queridas, estavam lá o Rafael Capra, a Gabriela Corrêa, a Deborah Zapata, o Lauro Madalosso Nunes, o Rogério Roberto, a Edilaine Miguel, entre outras pessoas muito queridas e que muito interagiram e contribuirão.

Como diz a abordagem pedagógica do mestre Alexandre Magno, neste workshop eu uso o Learning 1.0 quando me utilizo de cartas com conteúdo estático como base, Learning 2.0 ao provocar o debate e reforço pelos participantes, Learning 3.0 nos exercícios pontuais em que proponho a todos trazerem outras técnicas e boas práticas.

“Foi uma tarde maravilhosa, muito aprendizado, troca e carinho! Por mais dias como este! Gratidão imensa por estar con vc e os outros amigos!” – Déborah Zavistanavicius Zapata – Agile Think Consultoria

“Aprendemos de forma bem prática sobre o uso das técnicas, como encaixá-las nos diversos cenários e como adaptar. Adaptar sempre!” – Gabriela Corrêa – BRQ IT Services

“Sábado de mais aprendizado! Tollbox 360° Wall … Foi show!” – Edilaine Miguel – Vagas.com

“Foi um grande prazer participar desse workshop, simplesmente sensacional!” – Camila Fonseca – Santander

O workshop tem uma sequência de exercícios e conteúdo adaptável, a base é: Boas-vindas e introdução ao conceito de Toolbox 360°, o jogo Desafio Toolbox 360°, uma primeira interação com o mural Toolbox Wall 360° ao mesmo tempo do coffee para que a galera alterne mural ou coffee ou networking, três rodadas de debate e ampliação sobre planejamento (carreira), resolução de problemas e empatia …para encerrar com os mais votados do mural, que neste caso foram Direto ao Ponto, OKR e Jogos.

Eu tento ir ajustando os tempos de acordo com o perfil da turma, o que neste caso do primeiro em São Paulo fez com que ao final eu me estendesse por meia hora para exercitarmos e debatermos conceitos sobre Jogos, visto que Team Building Games foi o mais votado do mural e vários já vinham pedindo para aproveitar e discuti-los. Abrimos um espaço grande junto ao mural auxiliar com 116 jogos e fiz um purpuri, apresentando-os e exercitando-os ali mesmo com diferentes voluntários.

A comunicação foi bem intensa, troquei emails com a maioria e ao perceber que muitos não respondiam (talvez por cair em anti-spam) apelei para whatsapp e mesmo pelas redes sociais para garantir que não houvesse ruído na comunicação … o quórum ficou em 30 pessoas, um número exato para o espaço sem lotação.

Em breve quero ver se volto a SP, mas também tenho convite para BH, Curitiba e Brasília.

0

Webinar King Host sobre Carreira

Um spot que passou longe do lugar comum e testes vocacionais, uma visão muito peculiar daquilo que acredito sobre Carreira, sem idealizações ou simplificações … exige auto-conhecimento, constante reflexão, construção e acionamento de networking ativo, usando (ou não) ferramentas de forma iterativo-incrementais-articuladas.

Interagir com a King Host sempre uma experiência divertida e instigante, já participei de uma conexão King Host a alguns anos, vem aí mais uma edição em Outubro/2018, interagindo com um público bem variado, conheci dois dentistas que lá compareceram para assistir e bater um papo.

A seguir algumas fotinhos desta aventura, com os parceiros desta viagem, eu curti e tive alguns feedbacks bem legais … tinha uma hora para pontuar alguns dos tópicos que considero mais relevantes nesta parada … mundo, mercado, século XXI, auto-conhecimento, parceiros de viagem, PDCL, …

Também alguns artefatos que podem ajudar e dicas que devem ser lidas com critério, porque em uma horinha de webinar assumi o papel de cozinheiro, apontei ingredientes, disse que podem usar outros, alguns cuidados e uma receita … que aplicada por cada um vai gerar um resultado diferente, depende de nós.