0

Minha palestra no TEDxLaçador

Saiu o vídeo com a minha TED Talk no TEDxLaçador, compartilhando minhas vivências e aprendizados no uso de Agile, Lean Startup, Design Thinking e Team Building Games na vida de uma forma geral … do trabalho para nosso dia-a-dia e vice-versa, em grupos, coletivos, salas de aula, em família.

https://www.facebook.com/tedxlacador/

Agradeço esta oportunidade à Ana Goelzer, Claudia Sander e Cris Lavratti, pelo convite, mentoria e apoio neste marco na vida de qualquer um, palestrar em um TEDx como o TEDxLaçador. Antecedido pela manhã por palestras apaixonadas, falando de raça, inclusão e vida, a tarde por um tanto de tecnologia e futuro.

Diretor executivo do programa de design em Stanford na Design School, Bill Burnett usa o Design Thinking para fazer repensar nossas carreiras, naquele que se tornou um dos cursos mais famosos daquela universidade, conhecido como Designing Your Life.

Bruce Feiler tem uma ideia sensacional: Para lidar com o estresse da família moderna, sejamos ágeis. Com inspiração em metodologias para desenvolvimento de software Ágil, Feiler introduz práticas familiares que encorajam flexibilidade, fluxo de ideias e comunicação verdadeira em 360º, transparência e co-responsibilidade.

Um dos signatários do Manifesto Ágil, Jeff Sutherland é um dos maiores especialistas mundiais em gerenciamento organizacional. Ele vai explicar como ser ágil, como tudo começou, não apenas no desenvolvimento de software.

Grato, um dia marcante para mim e para muitos, que gerou muitos links, contatos e que provavelmente gerará variados frutos no futuro breve.

0

VII Toolbox na Educação foi na Faculdade SENAC

No dia 25/05/19 pela manhã rodou com professores na Faculdade SENAC um Toolbox na Educação, nas paredes as provocações retroalimentando os murais criados pelas seis edições anteriores. O primeiro passo foi em três grupos estabelecer os temas para discussão, consolidados em comum acordo como segue.

A partir dos temas definidos, uma visita aos murais e iniciou-se um world café em que todos participaram das discussões nos três grupos, cada qual com alguns dos temas propostos, selecionados por sua relevância. A cada rodada, mantendo um embaixador para revisão e retomada, todos os demais trocando de mesa.

Fiquei sem as fotos dos murais de cada grupo, assim que receber as fotos, postarei aqui para registro histórico.

Metodologias ativas, Andragogia, inversão propositiva, jogos pedagógicos, gamefication, dinâmicas de grupos, Agile, avaliação baseada em aprendizados e não padronização, entre outros tantos tópicos instigantes. O objetivo era compartilhamento, crescimento colaborativo e a gestão do conhecimento auto-organizada.

Discutiu-se diferentes abordagens para aprendizado baseado em metodologias ativas, como aprendizados baseados em projetos, em problemas, em fenomenos, em casos, em jogos, em times, em evidências, … Valorizando mais que uma metodologia, o aproveitamento e mixagem de várias abordagens para criar aulas ativas.

Conheci o instigante prof Luis Patruco, que tem uma grande bagagem sobre dinâmicas de grupo, compartilhando muito conhecimento, nos apresentou o SBDG, debateu sobre andragogia e outros temas muito interessantes … compartilhando em DG os diferentes momentos de uma turma, entre controle, inclusão e afeição.

A equipe de inovação pedagógica foi fantástica, dela foi a iniciativa e todos os cuidados para que desde alinhamentos, convites, divulgação, acolhimento, material, interação e registro fossem muito especiais. Também contamos com o conhecimento e ensinamentos da Aline de Campos e do Guilherme Bertoni.

 

0

Um World Café será o motor do VII Toolbox na Educação

Neste Sábado vai rolar o VII Toolbox na Educação, evento que reune professores, instrutores, facilitadores e coachs para compartilhar e debater suas técnicas, metodologias, paradigmas pedagógicos e muito mais que usamos em nossos cursos, disciplinas e aulas.

Já aconteceram seis edições em diferentes locais e fóruns, este será no SENAC e terá características bem próprias, pois assim como nos dois que aconteceram na FACIN e politécnica da PUCRS, envolveram até 60 profissionais da educação que juntos construiram resultados mais que inspiradores.

O objetivo é compartilhamento, ensino e aprendizado de forma auto-organizada entre dezenas de professores, com o driver de otimização dos resultados obtidos por cada um em sala de aula, debatendo metodologias, planejamento, execução, avaliação, feedbacks e/ou os temas decididos como mais oportunos e valorosos.

1. Combinações / Missão / Objetivo
2. Fishbowl (Debate)

3. Debate em grupos sobre o ciclo de vida de nossas aulas
3.1. Consolidação dos temas relacionados ao ciclo de vida

4. Debates em World Café sobre cada tema escolhido
4.1. Apresentação do mapa construído em cada fase

5. Conclusões e encerramento



Alguns métodos debatidos nas primeiras edições: TBL – Team Based Learning – Larry Michaelson, PjBL – Project Based Learning (projetos), DBL – Design Based Learning (modelagem), AL – Action learning (auto-organização), PBL – Problem Based Learning (problemas), IBL – Inquiry Based Learning (perguntas/cenários), PhBL – Phenomenon Based Learning, Gamificação, Mapas Conceituais, World Café, …

Em 2018 rolou um TecnoTalks sobre Design Thinking na educação – https://jorgeaudy.com/2018/02/22/tecnotalks-dt-na-educacao/

educação

Primeira edição (Junho 2018) – https://jorgeaudy.com/2018/06/24/primeira-edicao-do-toolbox-wall-na-educacao/

Edição na Politécnica da PUCRS (Julho 2018) – https://jorgeaudy.com/2018/07/18/inicindo-um-toolbox-sobre-educacao-entre-colegas-de-politecnica-pucrs/

Edição na Politécnica da PUCRS (Janeiro 2019) – https://jorgeaudy.com/2019/01/10/ii-toolbox-na-educacao-na-politecnica-1a-parte/

Edição “olho no olho” (Janeiro 2019) – https://jorgeaudy.com/2019/01/24/toolbox-na-educacao-uma-edicao-olho-no-olho/

Edição na Faculdade Senac Porto Alegre (Fevereiro 2019) – https://jorgeaudy.com/2019/03/03/1-toolbox-na-educacao-no-senac/

Edição sobre engajamento do aluno no SENAC Gestão e Negócios
https://jorgeaudy.com/2019/04/24/vi-toolbox-na-educacao/

Evento F5 da GVDasa – https://jorgeaudy.com/2018/08/19/f5-gvdasa-2018-design-thinking-e-toolbox-360/

323a8c0b-3dd7-4d16-97a1-805bc643722d

0

Carreira e ferramental do aluno/profissional no século XXI

Uma noite na Faculdade Dom Bosco compartilhando novas abordagens para planejamento de carreira, ambidestras, Pí Shaped, com alto grau de empreendedorismo ao estarmos atentos e trazermos para nosso ambiente novas técnicas, boas práticas, tecnologia e metodologias.

Era para ser mais um workshop Toolbox para jovens estudantes, mas optei por resgatar uma talk sobre carreira e na sequência engatar o jogo, o mural e o compartilhamento de variadas técnicas, úteis para suas carreiras, trabalho, … para a vida!

Um dos alunos eu conheci há um ano quando gravei o webinar sobre carreiras na King Host e nos lembrando disso, sugeri aos demais darem uma olhada no webinar. Já inclui outras técnicas e modelos desde então, mas a base de minhas convicções posso dizer que é aquela mesmo:

Para o jogo escolhemos todos um cenário de Startup, para então realizar duas rodadas com 8 cartas diferentes para cada um, assim tivemos uma sequência escolhida na primeira rodada e outra completamente diferente na segunda, na maioria com bons debates, insights e apredizados.

Esta opção de rodar duas vezes com cartas diferentes mantendo o mesmo cenário/desafio e comparando depois é muito interessante, posto que mostra categoricamente que há um grande número de técnicas possíveis e todos nós temos muitas oportunidades de aprendizado se estivermos abertos a isso.

O jogo já tenho compartilhado na sua página há bastante tempo, rodado em instituições estudantis, variando entre ensino médio, graduação, pós-graduação e eventos – https://jorgeaudy.com/2018/09/17/workshop-toolbox-360-a-cada-passo-um-novo-se-descortina/

O convite foi da colega e professora Vivian Pedó e tivemos a parceria da Letícia Silvia Garcia, interação que gerou muita sinergia durante as três horas de compartilhamento e trocas através de debates, relatos e insights.

A tempo, tem um vídeo animado com o tutorial do jogo DESAFIO TOOLBOX 360°, a criação é da Anima Pocket, estúdio do Alexandre Linck e da Adri Germani, os personagens no vídeo e tabuleiro são da Luisa Audy.

0

Retomando meus workshops, vem aí um de Toolbox 360° – 01/06/2019

No dia 01/06/2019 vai rolar mais uma edição do workshop TOOLBOX 360° aqui em Porto Alegre. Um Sábado para compatilhar, debater e interagir, na pauta mais de uma centena de técnicas e boas práticas. Separados em grupos dinâmicos, além da conhecimento e aprendizados vicariantes, rodaremos o jogo Toolbox 360° e a técnica de gestão do conhecimento batizada de Toolbox Wall.

O workshop é das 09:00 as 12:00, intervalo para o almoço e continua das 13:30 as 18:30. Cada participante receberá um kit do jogo com tabuleiro e baralho, coloridos, frente e verso, gr 300 com 115 cartas de técnicas. Uma abordagem aberta, para profissionais de qualquer formação, carreira, empresas ou área de atuação.

Inscrições – http://bit.ly/toolbox360-010619
Informações – https://jorgeaudy.com/2018/09/17/workshop-toolbox-360-a-cada-passo-um-novo-se-descortina/
Dúvidas – toolbox.audy.360@gmail.com

0

Novos conhecimentos: Objetividade com ou sem parênteses?

Vale a pena conhecer a autopoiese de Humberto Maturana, biólogo chileno que deixou sua marca no século XX, retroalimentando conceitos pelos quais tenho apreço, onde o conhecimento é construido internamente. Em resumo, incentivos externos são gatilhos que proporcionam um conhecimento autoconstruído.

A autopoiese proposta por Maturana caracteriza um sistema cognitivo que se autoconstrói a partir de si mesmo. Lembra Sócrates, Piaget, os subsunçores de Ausubel, pois estímulos e informações são elementos externos que dependem de relações internas para a autoconstrução do conhecimento.

Socrates propôs a Maiêutica, questionadora, a cada resposta novas perguntas, até chegarmos ao melhor entendimento, limitada pelo nosso intelecto;

Ausubel na aprendizagem significativa temos subsunçores, conhecimentos prévios que serão utilizados para que o processo de aprendizado aconteça;

Piaget debruçou-se sobre o protagonismo da criança no seu aprendizado, na autoconstrução do conhecimento ao invés de escuta e repetição imposta.

Maturana reflete sobre diferentes abordagens, mas especialmente valoriza cada indivíduo e seu sistema cognitivo para a construção de cada novo saber. O agente externo geraria provocações, transformando-se em gatilhos ou incentivos à autopoiese, a autoconstrução da “explicação”.

Explicação ou Objetividade, com ou sem parênteses

A explicação entre parênteses é quando a realidade depende do observador questioná-la e construir seu entendimento, assimilando-a, estabelece-se uma negociação, teórica ou experiencial, que agregará o substrato de cada observador ao questionar-se em seu processo cognitivo interno.

A explicação sem parênteses é quando a realidade é imposta ao observador, independente de sua capacidade em questionr e assimilar como conhecimento, a realidade é posta por um agente, independe do observador, logo, há a tentativa de imposição de uma realidade creditada.

A pirâmide do aprendizado de William Glasser

William Glasser nasceu em 1925, americano, psicólogo, propôs uma teoria que nega o valor do aprendizado baseado na memorização pela repetição, a imposição tende a garantir apenas temporariamente a memorização.

Glasser chamou-a de Teoria da Escolha (1998)! A partir desta premissa, Glasser propôs um grau de aprendizagem decorrente da técnica utilizada neste processo:

Facilitadores, professores, coachs

Em nosso papel como agentes externos ou provocadores da autopoiese, não cabe impôr verdades, mas instigar e proporcionar um processo de maiêutica, para autoconstrução de cada realidade. Nós professores há muito buscamos em múltiplas técnicas de inversão de aula uma foma mais efetiva de ensino e aprendizado.

Memorização não é conhecimento, alguém com um mínimo de atenção e estudo é capaz de certificar-se em qualquer assunto ao qual dedique tempo o suficiente de preparação, desde que seja avaliado na sequência. Mas, sem prática e experimentação, trata-se de informação, de repetição, espelhamento, não é conhecimento.

3

Toolbox 360° – Edição SP Março 2019

A parceria e organização foi da Egrégora Inteligência, puxado pela amiga Renate Land, na DoMore Training da Av Paulista a uma quadra da FIESP, a sala preparada para um dia de muita interação, compartilhamentos, debates e insights … do jeito que eu gosto, com fundo de cena e provocações implícitas e explícitas a cada minuto.

O workshop oferece fundamentação, histórico e mediadores da mudança ou quebra de paradigmas do século XX para a nova era do conhecimento proposta pelo século XXI, seguida de vários trabalhos em grupos, dinâmicas autorais como o jogo Desafio Toolbox, Toolbox Wall e técnicas variadas.

Todo o fundo de cena, desenhos e personagens são obra da Luisa Audy, hoje estudante na VFS no curso de animação, o vídeo animado dos personagens é trabalho da Anima Pocket da Adri Germani … eu fico emocionado sempre que olho o vídeo do jogo Desafio Toolbox 360°, é muito FO-FO!

Contei com a presença de muita gente querida, parceiros de viagem, alguns com quem já muito interagi, alguns que só conhecia virtualmente pelo linkedin e facebook – a Claudia Montagnoli, Monique Padilha, Camila Teixeira, Robson Sanchez, Frederico Oliveira, Karen Medina, Laura Fontana, com uma variedade de empresas presentes, algumas já parceiras de outras edições como a TOTVS, Everis, BRQ e Itaú, além de novos parceiros nas redes sociais a partir de agora  o/

Ao final, hora do feedback em relação a nossos temas e metas, primeiro sobre fundamentos e oportunidades de mercado e técnicas, segundo com a prática do jogo para resolução de desafios propostos pelos próprios grupos, terceiro a proposta prática de GC com o Toolbox Wall e por fim o core deste workshop através das 10 disciplinas organizacionais – quatro essenciais, humanas, que oferecem substrato para a constituição de um ecossistema ágil, além das outras seis pragmáticas com prismas e técnicas específicos para um trabalho eficaz e eficiente.

image_2b3ba484-f4e4-4f28-849d-f13a1c8fdb9a20190324_080826

55505689_10217695727160433_4305180182769041408_o

Sempre bons feedbacks, desde a estrutura, organização, conteúdo e especialmente a interação N x M, formato que descentraliza e deixa muito mais rico os exercícios práticos, quer seja o jogo com suas cartas, o mural com sua técnica colaborativa ou os 10 exercícios realizados a cada disciplina organizacional apresentada.

Nada é por acaso, cada peça neste xadrez tem provocações por tráz do título, mediadores e moderadores em seus 360°, mas o cerne sempre é gerar valor, converter para resultados em equidade, desde organizações exponenciais, MUndo.VUCA, Digital Transformation, Design Thinking, óbviamente Agile, mas cada um e outros prismas sob aspectos que usualmente não são debatidos, não estão nas palestras e treinamentos certificados usuais que só falam da parte glamourosa.

Muita, mas muita mesmo, interação com um resultado invertido, interações em técnicas em que através do debate com outros nos conhecemos mais e mais. Debatemos o tempo todo custo-benefício, oportunidade-conversão, mitos-verdades, o quanto o mercado vende a casquinha mais por motivações financeiras que valorosas ao cliente, distorcendo teorias e fatos, em um mercado que movimenta bilhões em cursos, certificações e consultorias.

O ponto não é discutir o Agile Business, mas o discernimento e isenção pessoal, profissional e organizacional em buscar o que é melhor para si sem se deixar influenciar mais pela retórica publicitária, palestras e eventos que por fatos, sempre baseados não pelo método, técnica e condição inicial, mas pelo PDCL, apredizados e evolução que nos permite evoluir além de qualquer destes métodos e certificações para aquilo que mais gera transparência, colaboração, equidade e valor.

Para encerrar de forma descontraída … o vídeo do jogo Desafio Toolbox 360° pra vocês: