As 10 leis da simplicidade – John Maeda

Maeda foi professor do Media Lab do MIT, presidente da Rhode Island School of Design (RISD) e reconhecido designer gráfico. Neste pequeno livro, ele explora a questão de como podemos redefinir a noção de melhor, não sendo apenas com algo a mais, mas também menos.

A primeira lei da simplicidade de Maeda é “Reduzir“, fazer mais e mais, acaba gerando uma complexidade adicional a ser gerenciada por quem faz e por quem usa. A segunda lei é que os recursos liberados aos usuários devem ser organizados hierarquicamente para não confundi-los.

Ser pioneiro em fazer algo simples, como Google, Apple, … definitivamente não é algo simples, ainda mais ao reconhecer que o “simples” é um conceito que muda conforme cada contexto. Algo simples para um idoso pode ser complexo a um jovem e vice-versa, por exemplo.

Para descobrir o que é simplicidade, você precisa contrastá-la com cada contexto e sua latente complexidade inercial. As dez leis da simplicidade para negócios, tecnologia e design nos ensinam a precisar de menos, com foco em menos é mais:

John Maeda compartilha assim sua visão de vida e de design, com dez leis para simplificar:

  1. REDUÇÃO PONDERADA;
  2. ORGANIZAR HIERARQUICAMENTE;
  3. TEMPO É UM RECURSO A SER OTIMIZADO;
  4. APRENDIZADO CONTÍNUO;
  5. DIFERENÇA (Simplicidade x Complexidade);
  6. CONTEXTO E FOCO É TUDO;
  7. EMOÇÃO É UM ATIVO;
  8. CONFIAR NA SIMPLICIDADE;
  9. FALHA – HÁ LIMITES À SIMPLICIDADE;
  10. SIGNIFICATIVO – menos o óbvio e mais o único.

Com o objetivo de ajudar na compreensão da lei número 10, o autor propôs três chaves:

  1. AWAY / LONGE – Veja o todo, de longe;
  2. OPEN / ABERTO – Simplifique a complexidade;
  3. POWER / FORÇA – Use menos, ganhe mais.
pdf do livro – https://designopendata.wordpress.com/portfolio/122/

Ele propõe duas técnicas para a simplificação, ambas muito ligadas as duas primeiras leis:

  • SHE (Shrink, Hide, Embody) – Encolher, Ocultar, Incorporar;
  • SLIP (Sort, Label, Integrate, Prioritize) – Classificar, Rotular, Integrar, Priorizar.

Ele propõe diferentes reflexões que permeiam todo o livro:

  • O que esconder? + Onde colocar? + O que combina com o quê?
  • Nada é igualmente importante a nada, um é mais que o outro;
  • Reforço, cuidado em ficar na teoria, mais prática;
  • Afaste-se, veja o todo e foque no que se destaca;
  • Inicie de forma suave e consistente, continuadamente;
  • Tudo é melhor se for intuitivo e auto-explicativo;
  • A cada simplificação há um risco, é preciso ser tolerante a eles;
  • liberdade de pensar, viver e ser;
  • Feedback é essencial;
  • O bom design deixa tudo mais fácil;
  • Não se isole, ao contrário, se compare;
  • Foque no que está em um primeiro plano, premente, imediato;

Confira o TED Talk de John Maeda: “O designer John Maeda fala sobre seu caminho de uma fábrica de tofu de Seattle para a Rhode Island School of Design, onde se tornou presidente em 2008. Experimentador incansável e observador espirituoso, explora o momento crucial em que o design encontrou os computadores. Em 1999, ele foi nomeado uma das 21 pessoas mais importantes do século 21 pela Esquire”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s