0

Wearables – um jogo para aquecer sinapses e criatividade

Uso um bom warm up (aquecimento) antes de algumas dinâmica de ideação, modelagem ou mesmo planejamento, um ótimo exercício de empatia, discutindo o entendimento de mercado e uso de um produto para alavancar novas soluções. Aguarde boas discussões sobre linguagem ubiqua, experiência do usuário e valor.

Eu peguei meu óculos de grau, colei nele uma haste e um “visor” de plástico transparente simulando o Google Glass que proporcionaram uma introdução bem divertida ao jogo enquanto mostrava o “equipamento” e explicava a dinâmica … só não deu tempo de passar em uma loja e comprar óculos plásticos para fazer um para cada equipe.

1. Divida o grupo em equipes, cada uma com três a cinco integrantes;

2. Mostre seu protótipo de Google Glass e desafie-os a um exercício de empatia, criatividade e perspicácia;

3. Desafie cada equipe a listarem quais os diferentes argumentos de venda para soluções a seus clientes usando o Google Glass;

4. Peça que sejam criativos, mas exercitem soluções viáveis, posto que um óculos conectado como esse é um wearable com grande potencial de uso;

5. O jogo consistirá de uma equipe por vez ir apresentando suas proposições de argumentos de vendas usando o Google Glass, assim por diante em fila circular, não podendo-se repetir argumentos equivalentes, apenas novos;

6. Estabeleça a discussão se o argumento e a solução propostas são factíveis e os diferentes prismas, mais técnicos, mais negócio, mais conceituais ou práticos.

Hoje mesmo usei antes de um grande brainstorming e exercício de empatia e experiência do usuário usando o Product/Market Fit Canvas e o jogo ajudou muito para descontrair, aproximar, proporcionar interação positiva e fazer todos esquecerem um pouco suas obrigações e entrarem no espírito da tarde.

Rola muita coisa, várias já existem e é só uma questão de tempo para o uso de wearables, mas pensando em seus softwares e produtos, há sempre muitas percepções incríveis de como poderiam usar a nível estratégico com stakeholders e tático ou operacionais com key-user e usuários.

Outras opções são todo tipo de wearables, como anéis, pulseiras, phones, roupas, etc … cada um destes ítens permitem muita criatividade e sempre grandes ideias que com certeza veremos realizadas no futuro breve.

 

0

25/08/18 as 13:30 na DBServer – Mais um JOGOS 360°!

No próximo Sábado, dia 25/08/18 entre as 13:30 e 18:30, vai rolar mais um workshop de Jogos quebra-gelos, aquecimentos e pedagógicos … muito mais que o lúdico, discutiremos fundamentos, riscos e oportunidades, abordagens para planejar, executar e até criar novos jogos.

Alguns com objetivo de quebra-gelo, algo agitado, divertido, mas porque não aproveitar e aplicar algo provocativo, o mesmo propósito de jogos de aquecimento onde discutimos valores, princípios, conceitos, percepções sobre os mais diferentes contextos e Agile Games (pedagógicos).

O preço é super acessível, cada um leva o livro para casa e acredito que é um workshop de interesse para facilitadores, gestores, professores, RH, escolas, para todas as áreas, pois trata de questões relacionadas a empatia, sinergia, integração, auto-conhecimento, ensino e aprendizado.

Inscrições em http://bit.ly/jogos360-250818

 

Algumas fotos e depoimentos de edições passadas:

“Foi útil, divertido e traduziu o sentido da aprendizagem 3.0, que valoriza o conhecimento dos indivíduos e constrói novos conhecimentos a partir da troca de experiências. A condução foi consistente e fluída, combinou jogos, teoria e exemplos práticos de aplicação. Além disso, a conexão das pessoas potencializou a criatividade, a visão crítica e a flexibilidade cognitiva, características relevantes na sociedade do século XXI.” – Fabiane Castro – Inteligência Competitiva e de Mercado | Escola de Negócios da PUCRS

“A experiência foi sensacional. Tive inúmeros insights de erros que costumamos cometer sem nos darmos conta e consegui pensar em inúmeras aplicações de jogos em ambientes de sala de aula visando a maximização do processo de aprendizagem. ” – Barbara Silva Costa – Professora Unisinos

“Curso de Team Building Games: aprender a jogar para ensinar. Muito Obrigada pela generosidade Jorge Audy” – Camila Morales – UniRitter

“Muito bom! A tarde passou voando e eu sai cheia de ideias!” – Márcia Vargas

“Que tarde maravilhosa, muitas dinâmicas, trocas de experiencia e novas ideias para aplicar.” – Jonatan Aguiar – Compasso Tecnologia

“Sempre aprendendo muito com Jorge Audy” – Joice Schwank Hahn – Sicredi

“Eu sou suspeita pra falar …. adoro os Games, me apaixonei no primeiro Agile Games Night do TecnoTalks lembra! Temos que repetir !” – Fran Vareira – CWI

Quebra-gelo / Icebreaker

  • 1, 2, 3 – empatia
  • A cobra e o tigre – sistemas puxados
  • Balões ao alto – senso de time e valor
  • Bola alternada – cadência e melhoria
  • Bola imaginária – auto-organização
  • Boneco ou robô – valor e empatia
  • Bola no balde – senso de time
  • Bomba e estopim – sistema puxado
  • Braço direito – senso de time
  • Caça ao Tesouro – integração
  • Caixa de pandora – criatividade
  • Campo minado – estratégia
  • Corrida de centopéias – sistemas puxados
  • Corrida colaborativa – senso de time
  • Corridas de centopéias – senso de time
  • Cynefin – sistemas complexos
  • Escalpos – senso de time e estratégia
  • Escravos de Jó – sistemas puxados
  • Esquis – sistemas puxados
  • Fio Dental – senso de time
  • Formigas e cupins – estratégia
  • Guerra dos balões – senso de time
  • Invertendo a ordem – senso de time
  • Mundo animal – integração
  • Pair-plane – empatia e melhoria
  • Passe 15 – senso de time e integração
  • Refugo radioativo – teoria das restrições
  • Requebra-cabeças – negociação
  • Rio dos crocodilos – sistemas puxados
  • Rolos da serpente – auto-organização
  • Siga o chefe – senso de time
  • Teia de aranha – estratégia
  • Torre de hanoi – estratégia
  • Tribos e escalpos – estratégia
  • Trocaletra – senso de time
  • Vôlei colaborativo – senso de time

Aquecimento / Warm Ups

  • 6 Thinking Hats – timeboxes
  • Apresentação – integração
  • Balões entregues – fluxo
  • Cards Against Agility – principios
  • Círculo de conselho – senso de time
  • Círculo-quadrado – auto-organização
  • Collage – criatividade
  • Comando-controle – auto-organização
  • Crazy Eight – criatividade
  • Delegation Poker – liderança
  • Desenho colaborativo – princípios
  • Descubra o colega – integração
  • Diário – princípios
  • Empatia – empatia
  • Enchendo a garrafa – estratégia
  • Enciclopédia – princípios
  • Fábrica de moedas – sistemas puxados
  • Fábrica de triângulos – auto-organização
  • Fato ou ficção – empatia
  • Fruta madura – confiança
  • Histórias e mapas – empatia
  • Identidade – princípios
  • Imagem e ação – integração
  • Imaginação e improviso – princípios
  • Improviso – criatividade
  • Jogo das sombras – empatia
  • Leilão de valores – princípios
  • Ligando os Pontos – empatia
  • Mandala – empatia
  • Meddlers – liderança
  • Mega-master – estratégia
  • Mímica – empatia
  • Mochilão – estratégia
  • Modelo Cynefin – complexidade
  • Movimenta e estática (Força G)
  • Moving Motivators – liderança
  • Mudança de hábito – empatia
  • Mural de personalidades – empatia
  • O micróbio e o dente – sistemas puxados
  • Onde está Wally? – comunicação
  • Pacote surpresa – empatia
  • Pivot – estratégia
  • Princípios de 1 a 5 – princípios
  • Quadrante mágico – princípios
  • Quem – empatia
  • Quem sou eu? – empatia
  • Tribunal do Juri – princípios
  • Torre de papel – estratégia
  • Paixão ou pressão – comunicação
  • Personas – empatia
  • Postit na testa – comunicação
  • Repaginando – princípios
  • Robótica – comunicação
  • Sentimentos – empatia
  • Sem telefone e sem fio – princípios
  • Telefone sem fio – comunicação
  • Varinha anti-gravidade – senso de time
  • Você prefere – empatia
  • Volta ao mundo – criatividade
  • Zoom – criatividade

Agile Games

  • Alfabeto perdido de Macondo – scrum
  • Aviões 2.0 – scrum
  • Bambu challenge – scrum
  • BDD Warriors – BDD
  • Castelo de cartas – scrum
  • Catapulta – scrum
  • Cesto de ovos – scrum
  • Clone lego-lego – scrum
  • Construindo cidades – scrum
  • Desafio Toolbox 360º – Conhecimento
  • Extreme Hour – XP
  • Fio de Ariadne Ágil – criatividade
  • Jenga Testing – Qualidade
  • Kanban Pizza – kanban
  • Kim (memória) – Agile
  • Lego Serious Play – Agile
  • Marshmellow challenge ágil – scrum
  • Pizzaiolo – inclusão
  • Scrum from Hell – comportamento
  • Scrum Liner – scrum
  • Scrumia – scrum
  • Paper Snowflake – scrum
  • Spaghetti bridge – scrum

Extra

  • Papel e lápis – passatempos de estratégia
0

11/08/18 – 13:30 as 17:30 – JOGOS 360°

Uma tarde de Sábado para debatermos o uso de jogos na formação de times e para ensino-aprendizado. Vamos praticar e debater dezenas de Icebreakers, warm ups e Agile Games, uma abordagem de interesse para facilitadores, lideranças, RH, professores, todos os profissionais com interesse em dinâmicas de grupo.

A participação tem um custo de R$130 por pessoa, cada um receberá um livro em sua edição colorida com encarte A3, além de muito conhecimento, aprendizado vicariante sobre o tema e muita mão na massa … o valor subsidia o livro, o material dos jogos, logística e o coffee-break, compatível com nossa super tarde de Sábado \o/

A confirmar, o local é no quinto andar do 99A do TecnoPUC, sede da DBServer – Inscrições em http://bit.ly/jogos360-110818

“Foi útil, divertido e traduziu o sentido da aprendizagem 3.0, que valoriza o conhecimento dos indivíduos e constrói novos conhecimentos a partir da troca de experiências. A condução foi consistente e fluída, combinou jogos, teoria e exemplos práticos de aplicação. Além disso, a conexão das pessoas potencializou a criatividade, a visão crítica e a flexibilidade cognitiva, características relevantes na sociedade do século XXI.” – Fabiane Castro – Inteligência Competitiva e de Mercado | Escola de Negócios da PUCRS

“A experiência foi sensacional. Tive inúmeros insights de erros que costumamos cometer sem nos darmos conta e consegui pensar em inúmeras aplicações de jogos em ambientes de sala de aula visando a maximização do processo de aprendizagem. ” – Barbara Silva Costa – Professora Unisinos

“Curso de Team Building Games: aprender a jogar para ensinar. Muito Obrigada pela generosidade Jorge Audy” – Camila Morales – UniRitter

“Muito bom! A tarde passou voando e eu sai cheia de ideias!” – Márcia Vargas

“Que tarde maravilhosa, muitas dinâmicas, trocas de experiencia e novas ideias para aplicar.” – Jonatan Aguiar – Compasso Tecnologia

“Sempre aprendendo muito com Jorge Audy” – Joice Schwank Hahn – Sicredi

“Eu sou suspeita pra falar …. adoro os Games, me apaixonei no primeiro Agile Games Night do TecnoTalks lembra! Temos que repetir !” – Fran Vareira – CWI

Raimundo ANGEL Dinello – Dr. em Ciências Psicológicas, professor uruguaio de Sociologia da Educação, fundador da ‘Federación Latinoamericana de Ludotecas’: “En la expresión ludocreativa están todas las dimensiones del ser humano: social, cultural, afectividad, cognición, motricidad, placer, imaginación, diversión y mucho estímulo para un permanente aprender dado que estimula interés y alegría por descubrir sus propias potencialidades”.

Juan Antonio Moreno MURCIA – No livro ‘Aprendizagem Através do Jogo’ o autor espanhol trabalha as etapas educativas, orientando as características de atividades físicas e jogos pedagógicos: “A atividade lúdica é tão antiga quanto à humanidade. O ser humano sempre jogou e através do jogo aprendeu a viver. A identidade de um povo está fielmente ligada ao desenvolvimento do jogo como gerador de cultura”.

JEAN WILLIAM FRITZ PIAGET –  Epistemólogo suíço que se destacou nos campos da Psicologia, Educação e Epistemologia: “Os jogos são admiráveis instituições sociais, porque, ao promoverem a comunicação interpessoal criam um relacionamento grupal. Jogando, a criança tem acesso à realidade social, compreende suas regras, as suas necessidades, a construção e importância na delimitação da atividade”.

JOHAN HUIZINGA – O livro ‘Homo Ludens’ propõe o jogo como elemento cultural, afirmando que o jogo é inato ao homem e fundamental a sua evolução: “O jogo é uma atividade voluntária, exercida dentro de certos limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas obrigatórias; dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e de alegria e de uma consciência de ser diferente da vida cotidiana.

36374577_1725468437502357_2292654526152310784_o

ALBERT BANDURA – Psicólogo canadense que propôs a Teoria da Aprendizagem Observacional, reforço vicariante, modelagem, cognição, autoreforço e autoeficácia: “Todos os fenômenos que ocorrem por meio de experiências diretas também podem ocorrer de forma vicariante – observação de outras pessoas e das consequências para elas”.

Quebra-gelo / Icebreaker

  • 1, 2, 3 – empatia
  • A cobra e o tigre – sistemas puxados
  • Balões ao alto – senso de time e valor
  • Bola alternada – cadência e melhoria
  • Bola imaginária – auto-organização
  • Boneco ou robô – valor e empatia
  • Bola no balde – senso de time
  • Bomba e estopim – sistema puxado
  • Braço direito – senso de time
  • Caça ao Tesouro – integração
  • Caixa de pandora – criatividade
  • Campo minado – estratégia
  • Corrida de centopéias – sistemas puxados
  • Corrida colaborativa – senso de time
  • Corridas de centopéias – senso de time
  • Cynefin – sistemas complexos
  • Escalpos – senso de time e estratégia
  • Escravos de Jó – sistemas puxados
  • Esquis – sistemas puxados
  • Fio Dental – senso de time
  • Formigas e cupins – estratégia
  • Guerra dos balões – senso de time
  • Invertendo a ordem – senso de time
  • Mundo animal – integração
  • Pair-plane – empatia e melhoria
  • Passe 15 – senso de time e integração
  • Refugo radioativo – teoria das restrições
  • Requebra-cabeças – negociação
  • Rio dos crocodilos – sistemas puxados
  • Rolos da serpente – auto-organização
  • Siga o chefe – senso de time
  • Teia de aranha – estratégia
  • Torre de hanoi – estratégia
  • Tribos e escalpos – estratégia
  • Trocaletra – senso de time
  • Vôlei colaborativo – senso de time

Aquecimento / Warm Ups

  • 6 Thinking Hats – timeboxes
  • Apresentação – integração
  • Balões entregues – fluxo
  • Cards Against Agility – principios
  • Círculo de conselho – senso de time
  • Círculo-quadrado – auto-organização
  • Collage – criatividade
  • Comando-controle – auto-organização
  • Crazy Eight – criatividade
  • Delegation Poker – liderança
  • Desenho colaborativo – princípios
  • Descubra o colega – integração
  • Diário – princípios
  • Empatia – empatia
  • Enchendo a garrafa – estratégia
  • Enciclopédia – princípios
  • Fábrica de moedas – sistemas puxados
  • Fábrica de triângulos – auto-organização
  • Fato ou ficção – empatia
  • Fruta madura – confiança
  • Histórias e mapas – empatia
  • Identidade – princípios
  • Imagem e ação – integração
  • Imaginação e improviso – princípios
  • Improviso – criatividade
  • Jogo das sombras – empatia
  • Leilão de valores – princípios
  • Ligando os Pontos – empatia
  • Mandala – empatia
  • Meddlers – liderança
  • Mega-master – estratégia
  • Mímica – empatia
  • Mochilão – estratégia
  • Modelo Cynefin – complexidade
  • Movimenta e estática (Força G)
  • Moving Motivators – liderança
  • Mudança de hábito – empatia
  • Mural de personalidades – empatia
  • O micróbio e o dente – sistemas puxados
  • Onde está Wally? – comunicação
  • Pacote surpresa – empatia
  • Pivot – estratégia
  • Princípios de 1 a 5 – princípios
  • Quadrante mágico – princípios
  • Quem – empatia
  • Quem sou eu? – empatia
  • Tribunal do Juri – princípios
  • Torre de papel – estratégia
  • Paixão ou pressão – comunicação
  • Personas – empatia
  • Postit na testa – comunicação
  • Repaginando – princípios
  • Robótica – comunicação
  • Sentimentos – empatia
  • Sem telefone e sem fio – princípios
  • Telefone sem fio – comunicação
  • Varinha anti-gravidade – senso de time
  • Você prefere – empatia
  • Volta ao mundo – criatividade
  • Zoom – criatividade

Agile Games

  • Alfabeto perdido de Macondo – scrum
  • Aviões 2.0 – scrum
  • Bambu challenge – scrum
  • BDD Warriors – BDD
  • Castelo de cartas – scrum
  • Catapulta – scrum
  • Cesto de ovos – scrum
  • Clone lego-lego – scrum
  • Construindo cidades – scrum
  • Desafio Toolbox 360º – Conhecimento
  • Extreme Hour – XP
  • Fio de Ariadne Ágil – criatividade
  • Jenga Testing – Qualidade
  • Kanban Pizza – kanban
  • Kim (memória) – Agile
  • Lego Serious Play – Agile
  • Marshmellow challenge ágil – scrum
  • Pizzaiolo – inclusão
  • Scrum from Hell – comportamento
  • Scrum Liner – scrum
  • Scrumia – scrum
  • Paper Snowflake – scrum
  • Spaghetti bridge – scrum

Extra

  • Papel e lápis – passatempos de estratégia
0

Repaginando – Criatividade e Inovação

Peça a cada membro da equipe que tragam algo que utilizem com certa frequência e que esteja sobre a sua mesa de trabalho. Apenas diga que farão um exercício em que precisarão de algo útil do cotidiano de cada um.

Ao iniciarem o jogo, explique que estes objetos são as oportunidades de mercado e eles próprios serão os clientes a serem entrevistados. O objetivo é usar de seus conhecimentos sobre os itens para escolher aquele que maior potencial tem para desenvolver um produto inovador que o substitua.

Devem analisar as deficiências e pontos fortes, suas oportunidades e restrições, para então fazer um brainstorming focado em definirem um novo nome, logotipo, slogan e abordagem para marketing do novo produto.  Dado um tempo de 15 minutos, ofereça 2 minutos de apresentação de seu planejamento, ao final propondo que todos votem nos melhores produtos e planos.

PRINCÍPIOS: Uma oportunidade de exercitar a ideação, criatividade, inovação, no desafio de ver produtos reais em seu potencial de aprimoramento ou revolução.

DICA: Não é incomum cada equipe escolher um problema real, eventualmente boas ideais surgem, que merecem ser consideradas em um contexto prático de mercado.

0

Jogos dos Balões Entregues

Um jogo voltado à valorização da etapa de visão, para construção de uma estratégia, que ao ser executada, precisará ser revisada a cada passo antes de prosseguir.

O cliente expressará sua necessidade da mesma forma que qualquer cliente: “Eu preciso de muitos balões e quanto mais rápido eu receber, mais vou gerar resultados para a empresa.

O tempo que eu tenho é de 3 minutos, espero poder contar com vocês”. O cliente fica de um lado da sala com uma caixa para guardar os balões, a equipe fica de outro, com balões vazios que deverão ser inflados e transportados.

Quanto ao cliente, a caixa deve ter um buraco de um palmo recortado na lateral, apenas os balões que por ali passarem valem para a contagem de entregas (sem uma caixa, pode-se usar uma régua ou fita métrica para esta restrição).

Outra questão não explicitada inicialmente é que apenas as equipes que interagirem com o cliente poderão saber que deve haver uma proporção entre as cores, algo tipo 2 roxos, 3 vermelhos, 1 verde e 5 brancos.

O maior risco é se as equipes resistirão ao impulso de sair correndo e levar o maior número de balões antes de entender na plenitude o que exatamente o cliente quer fazer com os balões, quantos precisa, de que cor, de que tamanho.

  • De um lado da sala, um saco de balões vazios coloridos;
  • Longe está o cliente com uma caixa grande, aberta;
  • Cada equipe deve encher os balões e levá-los ao cliente;
  • Os balões estão vazios e precisarão ser inflados;
  • Importante estabelecer-se um tempo (3 minutos);
  • Cada integrante das equipes deve explicitar seu papel;
  • Apenas um por vez pode levar balões através da sala.

PRINCÍPIOS: A importância de entender os objetivos e resultados esperados antes de sair correndo, negociar com o cliente de forma a entender o problema dele, evitando o desperdício de tempo, esforço e material.

DICA: Este jogo pode ser proposto como um Agile Game, com 2 minutos para organização do time, definição de papéis e planejamento das quantidades que podem entregar a cada jornada.

Serão 3 jornadas de 2 minutos cada, com metas definidas por eles próprios e controle de qualidade pelo cliente, que recusará os balões que não lhe sejam úteis. A cada jornada de 2 minutos, oportunizo que eles se replanejem.

0

Identidade

Uma dinâmica muito legal é desafiar o uso de muita criatividade e empatia para definir uma identidade especial para o time. Por identidade reconhecemos um nome, um lema, avatares e mascote, algo que o time possa se divertir ao caracterizar seu espaço de trabalho ou eles mesmos.

A inspiração é em uma típica atividade escoteira, quando em um grande jogo após montar os times é dado 30 minutos para se organizarem, aliviarem o uniforme e definirem sua identidade, que é o nome da patrulha, um grito de guerra e uma bandeira … nessa horas é bom ter TNT, canetinhas, tesouras, agulha e linha de costura.

No nosso caso, pode ser no início de uma atividade a ser usado apenas na atividade ou não, talvez um desafio posto de uma retrospectiva para outra, uma tarefa divertida para ser construída em 2 semanas, em uma sprint. Mas eu sou suspeito para falar em identidade secreta e avatares  \o/

Identidade

Deixe a galera livre para ir até as suas mesas, acessar a internet, imprimir algo, mas lembre de dar alguns exemplos para entenderem o potencial … no RuralBr tinha um milho enorme que se chamava Milhão e ficou pendurado logo acima da bancada da equipe inspirado em uma campanha institucional.

Tem Liga da Justiça, Asterix, HQ’s, muitos temas japas de Animes e mangás … o mascote é um capítulo a parte, normalmente bem inspirado, pode ser também um personagem ou um boneco de verdade escolhido, tive um time que escolheu como mascote e token uma galinha depenada de borracha.

É claro que vários aproveitam e escolhem filmes ou desenhos animados, como Starwars, “em uma galáxia distante”, com o Yoda como mascote e a criação de avatares do Chiwi, o Hans Solo, a princesa Léia, Darth Vader, etc:

Já tive uma equipe em que eles eram o Time do Chaves, “Sigam-me os bons!”, os avatares eram do Sr barriga, Chaves, Chiquinha, Sr Madruga, Quico e Girafales. Dá para printar e colar, alguns vão ver algo legal em um camelô ou loja e comprar para token, … o mascote era um barril com olhinhos.

 

0

Jogo de Torre de Hanoi

Uma dinâmica de grupo, executada colaborativamente, ou uma competição entre equipes que terão que usar de sua inteligência para mover uma pilha de cinco ou mais objetos entre três torres. Vence quem cumprir o desafio mais rápido.

Temos três posições, sendo que apenas a primeira possui uma pilha de objetos de tamanho crescente, quanto mais próximo do chão, maior o objeto, formando uma espécie de cone.

Faça um círculo de um metro ou dois ao redor das posições com as peças e esclareça que apenas UM jogador pode entrar por vez e todos devem jogar antes do mesmo retornar a mover outra.

O desafio da Torre de Hanoi é mover a torre da primeira posição, passando para a segunda ou terceira, remontando a pilha na terceira, uma peça de cada vez, onde cada movimento leva uma peça para uma nova posição, podendo ir para frente ou voltar para trás. O desafio é NUNCA colocar uma peça maior sobre a menor.

PRINCÍPIOS: Argumentação, raciocínio matemático e espacial, um desafio de trabalho em equipe contra o tempo.

DICA: Mesmo se alguém resolver o exercício sozinho, vai precisar explicá-lo claramente a sua equipe para que movam as peças certas, uma após a outra.