2

Caroli Editora lança a 2ª edição do Jogos 360º

Dois anos após lançar o meu terceiro livro, sobre Team Building Games – JOGOS 360º, esta saindo a segunda edição, agora pela Caroli Editora. Na época, quando tive a honra de contar com um prefácio escrito por ele, nem imaginávamos que essa parceria acabaria na Bamboletras:  \o/

Você já imaginou isso?

Um ambiente de trabalho descontraído, divertido e produtivo? Nunca subestime o poder da diversão. Através da diversão e do riso, seus níveis de estresse diminuem significativamente. E você estará muito mais aberto a trabalhar com outras pessoas.

Você não sabe o quê, mas alguma coisa está dizendo que sua vida profissional pode ser diferente. Não são ideias soltas de um livro de autoajuste. Mas sim um guia de jogos para transformar um grupo de pessoas em um time efetivo, colaborativo e divertido.

Pessoas altamente envolvidas, participativas e estimuladas são mais efetivas no trabalho. Tendo isso em mente, você precisa fazer algo diferente. Pare com reuniões tradicionais. Com participantes sentados e pouco envolvidos. Você precisa elevar o estado de espírito dos participantes.

Neste livro, o empolgante Jorge Audy compartilha jogos de trabalho, atividades e brincadeiras para criar um ambiente amigável e tornar as pessoas mais eficientes no trabalho. Teoria do bá, construtivismo, métodos ágeis, e escotismo. Junte isso com muito entusiasmo e sabedoria.  O resultado está em suas mãos.

Boa leitura!

Paulo Caroli, cofundador da AgileBrazil e consultor principal da Thoughtworks.

http://www.caroli.org/product-category/portugues/

http://www.caroli.org/product/jogos-360/

0

Projetos de Games? Christian Likawka / Rockhead Games

Convidei o Christian Likawka da Rockhead Games para dar um overview sobre projetos de games aos alunos da disciplina de gerenciamento de projetos do curso de Sistemas de Informação da Escola Politécnica da PUCRS no dia 04/05/18 as 19:30.

O resultado foi uma super-aula sobre projetos de games, estratégia, mercado, como iniciar, com a experiência como professor no programa de pós-graduação, ele ofereceu uma visão 360º deste segmento a partir de sua exitosa carreira.

Na medida que ele ia falando, fui registrando tópicos, tags, dicas, fases, etc, colei as fotos deste registro logo após o vídeo, apenas para efeito de marcação, pois garanto que o vídeo vale cada segundo, ele dá muitas dicas legais para quem tem interesse ou curte games.

O registro de dicas e bullets da narrativa a medida que ele ia falando está logo abaixo, inclusive as dicas de sites e links:

Quer saber mais sobre a Rockhead? http://gamereporter.uol.com.br/rockhead/

Quer saber mais sobre o Starlit Adventures? http://starlitadventures.com/

0

Mais um Desafio Toolbox e ToolBox Wall

Um blog, um livro, um jogo de tabuleiro, uma técnica de gestão do conhecimento, a cada mês compartilho e dissemino um pouco mais estes conceitos e conteúdos. A pergunta é: Qual é a sua toolbox, a da sua equipe, da sua empresa, o que dominamos, experimentamos e desejamos.

São mais de 120 boas práticas compiladas a partir de seleções e vivências, crescente ano após ano, oriundas de diferentes frameworks, métodos, modelos, experimentos, envolvendo estratégia, ideação, modelagem, planejamento, definição, construção e aprendizado.

Desta vez foi na Quarta do Conhecimento da PROCERGS a convite da Luciana Hahn, oportunidade que tive a oportunidade de mais uma vez reencontrar e interagir com amigos, ex-colegas, parceiros de profissão e paixão pelo aprendizado e gestão do conhecimento.

Porque um acixa de ferramenta apenas com um martelo somente será útil frente a pregos, uma caixa de ferramenta cheia de opções inúteis será pesada e onerosa, nossa meta será sempre buscar o equilíbrio com ferramentas úteis e na medida, lembrando que não podemos parar no tempo, não serão melhores por serem antigas ou novas, mas porque geram resultados e valor.

Foi um papo rápido e partimos para o jogo Desafio Toolbox, formando várias equipes de 5 integrantes, um como mestre, com um desafio e cinco cartas aleatórias para cada um para debate e proposição das melhores cartas (técnicas) entre as 25 em jogo.

Após duas rodadas, dois desafios, inauguramos um grande Toolbox Wall em frente ao refeitório, um grid de uns sete ou oito metros, metade com técnicas e outra metade com tecnologia, convidando a todos a interagirem – colocando postits verdes, amarelos e laranjas:

  • Verde – Eu conheço e posso ajudar no entendimento ou execução desta técnica (carta);
  • Amarelo – Eu quero aprender ou preciso de ajuda para experimentar esta técnica (carta);
  • Laranja – Eu não recomendo (várias laranjas removem esta carta para uma quarentena).

A seguir fotos e vídeos desta experiência singular, com feedbacks e sugestões variadas nos dias seguintes como a do Jose Ignacio Jaeger Neto para uso de QRCode para acessar a página correspondente no blog e a colocação de um mural de feedbacks.

Tive um probleminha com meu notebook, mas sem nenhuma perda para a dinâmica, fiz um briefing do conceito por trás do jogo e da técnica e seguimos adiante.

Foi mais uma oportunidade de muita interação e aprendizado que esta disseminação de boas práticas me proporciona, compartilharei novos capítulos em breve.

[ ] e se ficar curioso, entra em contato o/

0

Jogos 360° e Toolbox 360° agora em blogs dedicados

Relancei todo o conteúdo do livro JOGOS 360º, ampliado com duas dezenas de novos Team Building Games em Novembro/2017 e hoje relanço o conteúdo do livro TOOLBOX 360º, também ampliado, material compartilhado neste blog, workshops e eventos.

https://toolbox360graus.wordpress.com

Um MVP contendo as mais de 100 técnicas para estratégia, ideação, modelagem, validação, planejamento, execução e muito aprendizado, todas no formato das cartas do jogo Desafio ToolBox 360°, um blog com muito potencial para crescimento, sugestões de sequências, frameworks, toolkits e outros modelos e dicas transversais …

A sugestão venho da galera da 4All, durante um workshop do jogo Desafio ToolBox 360° e da técnica Toolbox Wall 360°, que sugeriu um mural digital com todas as cartas, cada uma com um mergulho quando clicadas oferecendo mais informações e links dos autores ou disseminadores destas técnicas.

https://jogos360graus.wordpress.com

O blog iniciou com os 70 jogos do livro, entre icebreakers, warm-ups e agile games, mas vem crescendo com 5 novos jogos a cada semana desde então, não só da comunidade ágil, alguns vem do escotismo, outros de Team Building Games americanos, típicos de RH, tem uns poucos utilizados em eventos de Coachs e palestrantes.

A ideia é começar a linkar outros blogs e transformar-se em uma central interativa, quando alguém da galera me mandar um novo jogo eu compartilho lá e darei o devido crédito, irei compartilhar links de sites como os do Caroli, Tastycupcakes e outros tantos. Quando é o caso será para divulgar e redirecionar ao autor, como o BDDWarriors, Aviões 2.0, Scrumia, etc.

0

18/01 – TecnoTalks sobre Storytelling com a Jornada do Herói

Teremos um bucaneiro puxando o Tecnotalks sobre storytelling no dia 18/01/18 as 19:00, o Dreyson Queiroz fará uma palestra e depois faremos um Startup Dojo diferente, baseado na jornada do herói, no arco do personagem e a jornada do gamer. Vamos idear e desenhar novas histórias, personagens, heróis, talvez virem livros, tirinhas, filmes, animações, talvez novas oportunidades de negócios.

Mini-CV da fera: Único gaúcho a participar do Sprint no Google Venture, ele trabalhou na Substantiva e foi diretor de Arte na Paim Comunicação e na Cadastra. Hoje é um dos protagonistas no Estaleiro Liberdade e é designer de interações na empresa Clashdi.

O evento está no facebook no grupo TecnoTalks – https://www.facebook.com/events/1549969218456078

Uma oportunidade de conhecer técnicas utilizando as jornadas, mas se você não conhece as jornadas, imperdível para conhecer e refletir o número de oportunidades que esta abordagem abre para games, livros, vídeos, filmes, animações, quadrinhos, storytelling …

Aqui vai um tira-gosto sobre a jornada do herói de Campbell:

Tem uma apresentação que mostra sete tipos de heróis e anti-heróis, os desenhos são muito legais e a caracterização é bem didática:

Também tem um vídeo do VDB que é nota 10 sobre Storytelling que vale dedicar alguns minutos para assistir:

0

Receita para uma retrô colaborativa 2017 e sonhar juntos 2018

Em uma tarde, de forma lúdica e muito interativa o tempo todo, a construção de uma retrospectiva do ano de 2017 e sonhos comuns para 2018, cada sonho com proposta de ações a serem vistas como próximos passos para aquilo que queremos todos ver acontecer.

Me sinto agraciado por conhecer e interagir com tantas pessoas incríveis, uma estrada que me permite encontros e reencontros, aprendizados, oportunidades para colocar minhas crenças e convicções em cheque a cada nova interação com pessoas, em eventos, projetos, debates.

O diferencial não é a técnica, nem o material, o tamanho da árvore, o desenho dos murais, a diferença está sempre na empatia, na sinergia, nas pessoas, é o senso de time, o desejo de sonhar juntos, mesmo nas diferenças, o maior ganho é aproximar pessoas.

14:00. Abertura, com boas-vindas, alinhamento de expectativas, apresentação do programa-base, convocar a ação, se possível uma palavra do anfitrião, quer seja um diretor, gerente, sponsor, conclamar em torno de uma missão, o que nos trouxe aquele momento. Evitar ser um monólogo, interaja um tanto, cite algo, cumprimente, elogie, gere senso de grupo. No programa é bom alinhar horários e liberdades, como se necessário atender o celular para algo muito importante, há o saguão, uma forma de atribuir liberdade com responsabilidade;

14:15. Quebra-gelo natalino, uma árvore de Natal incompleta, embaixo de cada cadeira mais um ramo e um enfeite, inclusive em algumas cadeiras vazias – esse é o fato acima de qualquer outro, cada um de nós é uma pequena parte de algo maior, apenas quando todos juntos, colaborando, vendo o todo, vendo que falta algo, talvez alguém ausente, entender a sua parte, ser pró-ativo, ajudar uns aos outros, de forma positiva, construtiva, sem verdades absolutas, mas complementares;

14:40. Retrospectiva 2017, estabeleça provocações iniciais, resgate momentos, talvez algumas conquistas, mantenha aquela inquietação positiva do quebra-gelo para introduzir a técnica de brainstorming. Duas mesas grandes com muitos postits e canetões coloridos e nas quatro cabeceiras os letreiros – EU, Nossa Área/equipe, Empresa, Clientes/mercado. De forma auto-organizada, meio caótica, todos circulam pelas mesas e vão lendo os postits já propostos, podendo criar novos e votar com palitinhos, ao final dezenas de sugestões com votação;

15:15. Mural da retrospectiva 2017 será formado na sequência, ainda com a maioria em pé entorno das mesas, algo que chamamos de ponto de saturação, não espere todos sentarem, nem interrompa enquanto muitos ainda estão propondo novos postits. O mural será construído de forma que os mais votados estejam bem encima e os menos votados cada vez mais para baixo, é possível estabelecer um racional para o eixo horizontal também, como cronologia ou alçada, da esquerda para a direita. O resultado, enquanto a galera senta pode ser apresentado, quando lemos e revisamos de forma breve o quadro final … sujeito a eventual réplica e adendos;

Obs: Os duendes a esquerda embaixo indicam projetos ou ações em curso, que já geraram alguns resultados, mas há ainda muito pela frente.

16:00. Coffe-break

16:20. Quebra-gelo de identidade da tarde é o clássico jogo colaborativo dos crachás, onde cada um interagiu com pelo menos 5 ou 6 colegas para compôr sua “foto” (desenho onde cada colega contribuiu com um traço, como olhos, boca, cabela, orelhas, barba, nariz, …) e paixões (coisas que curtimos e que a maioria não sabe, podendo ser família, esporte, hobby, música, filmes, …). Aproveitamos o resultado para a galera colocar no segundo mural, o de 2018, na base de uma grande árvore de Natal onde depois colocaremos nossos sonhos para o ano que vai começar;

16:40. Sonhos e ações para 2018, na esteira do quebra-gelo dos crachás e início do mural 2018, usando a mesma técnica de brainstorming com as duas mesas grandes com postits e canetões coloridos e os letreiros – EU, Nossa Área/equipe, Empresa, Clientes/mercado. Já com a galera mais afinada com a técnica descontraída e divertida, todos circulam pelas mesas, vão propondo e lendo os postits propostos sobre sonhos e ações sugeridas para fazer eles se concretizarem, novamente com direito a votos e complementos. Os sonhos são bolas e postits pequenas cada ação;

17:20. Um grande mural dos sonhos para 2018 com aquela grande árvore de Natal é preenchido por todos com as bolas contendo os sonhos mais votados mais para cima e descendo com as menos votadas. Assim que as bolas estejam colocadas, o próprio facilitador pode ir lendo um por vez, de cima para baixo e buscando o entendimento do que é o sonho, quais as ações propostas e o quanto ele é factível ou não, faz sentido ou não, se merece estar ali ou não, … é bem fluído, vamos colando novos postits, eliminando alguns por consenso, chegando a uma construção realmente coletiva;

18:00. Encerramento, sempre é bom pedir um feedback, qual o sentimento que a galera leva dali, se atingimos algo satisfatório e o quanto desenhamos juntos algo que dependerá da ação e contribuição de todos, no final sempre uma palavra por quem quiser contribuir nas frases finais e em especial do sponsor, gestor, diretor presente com um incentivo final e desejo coletivo de Boas festas e um ótimo 2018 a todos.

Parece que foi ontem e estávamos iniciando mais um ano junto a pessoas queridas, 2017 está encerrando, 2018 se descortina com novas possibilidades, seguir em frente, ampliando ou renovando esforços e conquistas … sempre melhores que antes, aquém do que seremos um dia!

Desde já, um Feliz Natal e próspero ano novo!

0

Crazy Eight (oito ideias em oito minutos em uma A4)

Me lembra vários jogos postados lá no http://jogos360graus.wordpress.com com o objetivo de nos fazer sair fora da caixa, podendo ser usado como proposto, como uma técnica de ideação e brainstorming ou como incentivo a criatividade e adaptabilidade, como é o charetting e outras.

Crazy 8 é uma proposta de ideação do Design Sprint que pode ser utilizada como um jogo, desafiando cada um dos participantes a ter até oito ideias em oito minutos, usando para isso uma folha A4 dobrada ao meio três vezes. Em cada um dos oito espaço marcados entre as dobras, desenhe ou registre graficamente a seu modo uma ideia, tentando evitar mais do mesmo, sem preconceito, mesmo que pareça maluca.

Desenho é o modo mais primário de comunicação, uma criança antes de falar ou escrever já registra suas emoções e percepções através de desenhos, então não intimide-se por técnica ou beleza, foque em registros livres, cada um a sua maneira … depois você terá a oportunidade de explicar seus desenhos, foque nas ideias e provocações.

Crazy Eights pode ser um passo de quatro, um roteiro iniciando pela troca de informações, registro de insights, ideação de oito ideias registradas graficamente através de desenhos e rabiscos em oito quadrantes de uma folha A4 em um tempo de oito minutos (Crazi 8’s), para então juntos trabalharmos a(s) melhor(es) opção(ões).

A referência que recomendo e chamo a atenção é o site https://designsprintkit.withgoogle.com/methods/sketch/crazy-8s/

Minha maior curiosidade ao ler sobre a técnica é que usualmente trabalhamos o coletivo, potencializando brainstormings em pequenos grupos, aproveitando ao máximo diferentes expertises e conhecimentos, que somados geramos sinergia (2 + 2 = 5). No caso do Crazy Eight, mesmo criando pequenos grupos, o primeiro passo é individual, cada qual registrando seus pensamentos.