0

Game Mapping – Um passo-a-passo no planejamento de jogos

Racionalizando a escolha de jogos, quer seja quebra-gelos, aquecimentos e Agile Games, podemos usar postits explicitando a oportunidade, objetivo, local, pessoas e contexto, para então selecionar e justificar pelo valor que agrega, quais os recursos necessários, antecipação necessária e a forma de execução.

Não para colocar na parede, mas é um exercício a ser internalizado, para escolher um ou mais Team Building Games para serem usados em um evento, treinamento, retrospectiva, planejamento, etc, pensar claramente nos mediadores e moderadores que nos levam a escolhê-lo(s) para cada contexto e objetivos.

A parte mais a esquerda ilustra todas as informações disponíveis que irão nos ajudar a tomar as melhores decisões:

1.1. Qual a oportunidade? Para qual evento ou reunião queremos selecionar um ou mais jogos, um nome que o identifique, a data e horário;

1.2. Objetivo? Qual o objetivo do evento ou reunião, importante para a nossa escolha provocar um viés que colabore para o clima e objetivos;

1.3. Qual o local? Se o local já está definido, onde é, como é, quais os recursos disponíveis. Se não está, quais as opções conhecidas;

1.4. Pessoas envolvidas? Qual o mix de presenças conhecidas, papéis, protagonismo, se alguém vem de longe, perceber os participantes;

1.5. Principalmente, qual o contexto? Qual o momento do projeto, operação, equipe ou grupo, Tuckman, inclusive como veem jogos.

A parte mais a direita oportuniza até quatro opções de jogos, quebra-gelos, aquecimentos ou Agile Games:

2.1. Qual o valor que cada jogo se propõe a agregar? Cada jogo possui variantes em seus objetivos, contribuindo de forma primária e subjacente;

2.2. Quais os recursos necessários? Quais os materiais, equipamentos, espaço e ambiente necessários para que seja executado na forma ou variantes;

2.3. Qual a antecipação necessária? Desde aquisição, preparação, arrumação do local, separação, organização de material, etc;

2.4. Como é a sua execução? Características essenciais, pontos de atenção, ganchos e gatilhos, oportunidades durante o seu andamento.

Pode ser usado para registro de todas as informações disponíveis e necessárias na escolha de jogos, para um debate entre organizadores ou facilitadores de um evento, para ensino ou mesmo debater lições aprendidas.

0

10/11 – Workshop de Jogos e Toolbox no mesmo dia

Serão dois workshops no dia 10/11/18, Sábado, pela manhã Jogos 360° (Team Building Games) e à tarde Toolbox 360°. O objetivo de fazer os dois no mesmo dia é facilitar para quem é de fora de Porto Alegre poder participar dos dois. Outro motivo fundamental é fotografar e fazer takes para vídeos explicativos, posto que na semana seguinte espero começar a formar facilitadores Brasilsão afora.

Manhã: Jogos 360° – R$150,00
http://bit.ly/jogos360-101118
Cada participante irá debater fundamentos e exercitar dezenas de jogos de quebra-gelos, aquecimento e Agile Games. Ao final ganha o livro Jogos 360° e um A3 com um canvas para planejamento de jogos.

Tarde: Toolbox360° – R$250,00
http://bit.ly/Toolbox360-101118
Cada participante debaterá dezenas de técnicas, vamos jogar o Desafio Toolbox, experimentar a técnica de Toolbox Wall, muita interação em grupo. Ao final todos levam o kit do jogo com o tabuleiro e o baralho com 115 técnicas.

Alguns depoimentos:

“Trabalho na área de Marketing Digital, e é incrível aprender coisas novas e poder adaptar para o meu contexto. O Workshop proporcionou conhecimentos e reflexões não só sobre processos de trabalhos, mas também sobre carreira. É incrível ver como todos os problemas e desafios se tornam mais leves e simples de se resolverem quando pensamos de forma sistemática, organizada e com propósito, entregando valor.” – Carolina Ullian – Analista de Marketing Digital na RedeHost (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“O workshop Toolbox 360° possibilitou ter contato com dezenas de ferramentas que muito úteis em minha atividade profissional. Recomendo, em especial para quem trabalha com grupos e deseja conhecer formas disruptivas de conduzir e engajar equipes.” – Barbara Silva Costa – Sistemica desenvolmento educacional (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“Percebi que projetos que estava desenvolvendo poderiam ser muito mais colaborativos e com mais sentido para as minhas equipes de trabalho. Alterei uma metodologia de um projeto já na segunda-feira e obtivemos um resultado com um propósito muito mais alinhado com a missão deste projeto. A forma apenas começou a ser mudada e já vemos um horizonte muito mais eficiente. Acho que está é a forma de criarmos algo realmente novo no mundo corporativo.” – Alexandre Ascal – Consultor e Coaching Executivo. (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“Vivenciar esse momento no sábado foi muito gratificante, além de todo o conhecimento absorvido com foco em desenvolvimento de projetos, o professor Jorge nos auxilia no planejamento da nossa carreira, eu que de certa forma me sentia “perdida” nessa jornada profissional saí de lá cheia de respostas. Só tenho a agradecer pela tarde de valor imensurável.” – Pamela Moraes da Rosa – analista de Suprimentos Gerdau (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“Eu pessoalmente já tenho em mente utilizar a Janela de Johari no meu ambiente pessoal para me tornar uma pessoa melhor com meus familiares, amigos, enfim, pessoas próximas.” – Vinicius Bittencourt Ramos – Analista de testes (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“Participar do workshop para mim foi muito mais que aprender e discutir ferramentas, conheci novas pessoas e pude ver a aplicação das técnicas através de outros olhos. Excelente experiência!” – Camila da Silva Capellão – Analista de Negócios CWI (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“Tirou minhas ideias do lugar e me pôs a pensar…” – Mara Lúcia Barbosa da Silva – Educadora Escola Convexo (Ed 02/06 – TecnoPUC)

“Foi útil, divertido e traduziu o sentido da aprendizagem 3.0, que valoriza o conhecimento dos indivíduos e constrói novos conhecimentos a partir da troca de experiências. A condução foi consistente e fluída, combinou jogos, teoria e exemplos práticos de aplicação. Além disso, a conexão das pessoas potencializou a criatividade, a visão crítica e a flexibilidade cognitiva, características relevantes na sociedade do século XXI.” – Fabiane Castro – Inteligência Competitiva e de Mercado | Escola de Negócios da PUCRS (Ed 14/07 – TecnoPUC)

“A experiência foi sensacional. Tive inúmeros insights de erros que costumamos cometer sem nos darmos conta e consegui pensar em inúmeras aplicações de jogos em ambientes de sala de aula visando a maximização do processo de aprendizagem. ” – Barbara Silva Costa – Professora Unisinos (Ed 14/07 – TecnoPUC)

“Foi uma tarde maravilhosa, muito aprendizado, troca e carinho! Por mais dias como este! Gratidão imensa por estar con vc e os outros amigos!” – Déborah Zavistanavicius Zapata – Agile Think Consultoria (Edição SP)

“Aprendemos de forma bem prática sobre o uso das técnicas, como encaixá-las nos diversos cenários e como adaptar. Adaptar sempre!” – Gabriela Corrêa – BRQ IT Services (Edição SP)

“Sábado de mais aprendizado! Tollbox 360° Wall … Foi show!” – Edilaine Miguel – Vagas.com (Edição SP)

“Foi um grande prazer participar desse workshop, simplesmente sensacional!” – Camila Fonseca – Santander (Edição SP)

0

Já mandei o kit com tabuleiro e baralho para todos os cantos do Brasil

Estou mandando os baralhos para várias cidades do Brasil, a pedido em breve vou largar um vídeo explicando visulamente o jogo, o tabuleiro e o baralho:

Para adquirir o kit, envie para toolbox.audy.360@gmail.com seu endereço completo, o que quer e quantidade, eu postarei registrado via correios. Posto uma vez por semana e a média para chegar em capitais é de até uma semana. Assim que postar envio mais orientações.

1 kit = R$ 100,00 (baralhos extras por R$75 cada)
3 kits = R$ 250,00 (baralhos extras por R$65 cada)
5 kits = R$ 375,00 (baralhos extras por R$55 cada)

KIT COM TABULEIRO E BARALHO TOOLBOX 360°

O novo baralho possui 115 cartas, cada kit com o tabuleiro pode ser usado por uma equipe ou grupos de 5 pessoas por vez. Muitas empresas possuem 5 kits, permitindo realizar dinâmicas com até 5 grupos de 5 pessoas. Sua natureza e propósito é voltado a instigar o aprendizado, inovação e protagonismo.

O jogo Desafio Toolbox é uma criação minha, uma dinâmica com vocação para ser usada para disseminação, ensino e aprendizado de técnicas e boas práticas de mercado.Eu o uso recorrentemente em workshops, equipes, eventos e em sala de aula na Politécnica da PUCRS.

As regras do jogo são simples e muito descontraídas, fico a disposição, mas estou preparando vídeos explicativos ao uso do mural e do jogo/tabuleiro para que todos possam tirar o máximo de valor agregado em todas as suas variações de uso e aproveitamento.

Um jogo para ser usado a partir de um desafio ou cenário, quer para aquecimento da galera ou planejamento, para afiar sinapses sobre fazer diferente, experimentar novas técnicas, no dia-a-dia, em retrospectivas, em futurespectivas.

O jogo tem regras simples voltadas a instigar debate e negociação em torno do atendimento de um cenário real ou fictício a ser resolvido, oferece 6 (seis) cartas com exemplos, mas os jogadores podem propor cenários com desafios reais de projetos, equipes, mercado, produtos, problemas, empreendedorismo, etc.

A seguir apresento as regras e sugestões para o uso do jogo: INICIAÇÃO > CENÁRIO > CARTAS > NEGOCIAÇÃO > ENCERRAMENTO > DICAS & VARIAÇÃO.

O custo para mandar imprimir o tabuleiro e 115 cartas avulsas em gramatura 300, colorido frente e verso e recortes é quase o valor de venda do jogo (R$100 entregue em casa), para receber é só mandar email para toolbox.audy.360@gmail.com dizendo que quer o jogo e informando o seu endereço completo.

INICIAÇÃO

1. As equipes devem ser de 5 jogadores, um ponto de equilíbrio para gerar e permitir o debate e argumentação;
2. Cada equipe escolhe um mestre, ele terá a responsabilidade de resolver impasses e fazer fluir o jogo;
3. O mestre também joga, como os outros jogadores, ele se diferencia apenas quando o jogo não estiver avançando;

CENÁRIO

4. A equipe sorteia ou escolhe uma das seis cartas-exemplo de cenários, mas pode propor um cenário real;
5. O objetivo de todos, como um time, é escolher as melhores cartas para atender o melhor possível o cenário;

CARTAS

6. O mestre mistura o baralho de cartas de técnicas e depois distribui cinco cartas aleatórias a cada jogador;
7. Os jogadores analisam suas cinco cartas e o mão (primeiro a esquerda do mestre) inicia com a sua melhor carta;
8. O jogador ao propor uma carta, a justifica brevemente e indica qual acha que é a sua posição (de 1 a 6) no tabuleiro. Por exemplo, provavelmente uma carta de planejamento é mais para o início e lições aprendidas é mais para o fim.
9. Em sentido horário, a partir do primeiro, um jogador por vez propõe uma carta ou passa a vez se não tiver mais nenhuma carta útil;

NEGOCIAÇÃO

10. Após as seis posições do tabuleiro ocupadas, a cada nova jogada é possível propor trocas (retirar uma das já propostas por uma melhor), pode-se propor a retirada de uma das cartas justificando porque aquela carta não é útil e/ou propor trocas de posições entre as 6 cartas para que a sequência faça melhor sentido para execução;
11. Um a um, em sequência jogam novas cartas, propondo mudanças ou passando a vez;
12. Assim que concordarem que as cartas no tabuleiro são as melhores jogadas até o momento com o objetivo de atender o melhor possível o cenário proposto no início, encerra-se a jogada;

ENCERRAMENTO

13. Somente após encerrada a jogada é que todos mostram as cartas restantes em mãos, é uma oportunidade de aprender um pouco mais ao perceberem que haviam boas cartas que poderiam ter sido usadas;
14. Encerrado o breve debate que pode acontecer ao terem sido definidas as 6 melhores cartas para atender o cenário e terem sido apresentadas todas as cartas em mão, recolhem-se todas as 25 cartas da rodada e as colocam bem embaixo do baralho para que o jogo seguinte se utilize de novas cartas;
15. Reiniciar o jogo com a definição de um cenário em comum acordo e distribuição de novas cartas.

DICAS & VARIAÇÕES

A. O objetivo do jogo, em sua origem, é pedagógico e busca proporcionar e instigar o debate sobre técnicas e abordagens. A existência do mestre é para evitar que o foco se perca e acabem gastando mais tempo discutindo opiniões detalhes ou sutilezas, ao invés de oportunidades e abstração;

B. É importante perceber que muitas técnicas possuem grande versatilidade, podendo serem utilizadas em diferentes momentos e contextos, mas podem ser adaptadas, utilizadas, por isso é de bom tom instigar a reinterpretação do uso de suas boas práticas, desde que façam sentido e aparentemente gerem valor no uso.

C. O baralho pode ser usado para montar um primeiro mural de boas práticas, pode ser usado de forma versátil como fonte de consulta e organização, principalmente como uma técnica de gestão do conhecimento, a galera cola postits verdes naquilo que pode ajudar, amarelos naquilo que quer aprender ou precisa de ajuda.

D. É possível fazer mais de uma rodada com o mesmo cenário, buscando provocar o debate sobre o melhor atendimento com diferentes cartas, contando com 25 cartas novas a cada vez e assim abrindo diferentes percepções de uso e aprendizados sobre a existência de variadas opções para cada fim;

E. É possível distribuir até 3 notas ou moedas fictícias de R$100 para cada jogador, que na sua vez de jogar pode se utilizar delas para comprar ao custo de R$100 uma nova carta por vez. Esta variação permite ao final da rodada a reflexão se era realmente necessário ter gasto dinheiro atrás de outras técnicas ou não;

F. É possível retirar do baralho aquelas cartas de técnicas fora de contexto, bem como incluir novas cartas que podem ser impressas e recortadas em uma gráfica expressa, reorganizando o baralho e utilizando-o como uma técnica de planejamento, distribuindo todas as cartas com o objetivo de encontrar a melhor composição possível.

Vale a pena dar uma olhada no registro do último workshop com fotos, informações e depoimentos acumulados de várias edições – https://jorgeaudy.com/2018/09/17/workshop-toolbox-360-a-cada-passo-um-novo-se-descortina/

0

Vem pro 2° workshop Toolbox 360° em São Paulo

Workshop Toolbox 360° em São Paulo – Estarei na segunda-feira de 08/10 a tarde em São Paulo e quero aproveitar para rodar mais uma turma do Workshop Toolbox 360° – http://bit.ly/toolbox-out-sp. Se você é de SP, compartilha e fecharemos o quórum \o/

Todos os inscritos ganham o kit do jogo contendo o tabuleiro A3 e o baralho fartamente ilustrados e coloridos, contendo 115 técnicas e boas práticas desde estratégia, ideação, planejamento, validação, brainstormings, gestão do conhecimento e mais.

Uma tarde inteira de interação, com o jogo, mural e debates sobre variadas técnicas disponíveis no baralho que cada um levará. Estou abrindo inscrições, dependerá de quórum mínimo para sair, confirmarei se será no WeWork Berrini.

https://jorgeaudy.com/2018/09/17/workshop-toolbox-360-a-cada-passo-um-novo-se-descortina/

0

Wearables – um jogo para aquecer sinapses e criatividade

Uso um bom warm up (aquecimento) antes de algumas dinâmica de ideação, modelagem ou mesmo planejamento, um ótimo exercício de empatia, discutindo o entendimento de mercado e uso de um produto para alavancar novas soluções. Aguarde boas discussões sobre linguagem ubiqua, experiência do usuário e valor.

Eu peguei meu óculos de grau, colei nele uma haste e um “visor” de plástico transparente simulando o Google Glass que proporcionaram uma introdução bem divertida ao jogo enquanto mostrava o “equipamento” e explicava a dinâmica … só não deu tempo de passar em uma loja e comprar óculos plásticos para fazer um para cada equipe.

1. Divida o grupo em equipes, cada uma com três a cinco integrantes;

2. Mostre seu protótipo de Google Glass e desafie-os a um exercício de empatia, criatividade e perspicácia;

3. Desafie cada equipe a listarem quais os diferentes argumentos de venda para soluções a seus clientes usando o Google Glass;

4. Peça que sejam criativos, mas exercitem soluções viáveis, posto que um óculos conectado como esse é um wearable com grande potencial de uso;

5. O jogo consistirá de uma equipe por vez ir apresentando suas proposições de argumentos de vendas usando o Google Glass, assim por diante em fila circular, não podendo-se repetir argumentos equivalentes, apenas novos;

6. Estabeleça a discussão se o argumento e a solução propostas são factíveis e os diferentes prismas, mais técnicos, mais negócio, mais conceituais ou práticos.

Hoje mesmo usei antes de um grande brainstorming e exercício de empatia e experiência do usuário usando o Product/Market Fit Canvas e o jogo ajudou muito para descontrair, aproximar, proporcionar interação positiva e fazer todos esquecerem um pouco suas obrigações e entrarem no espírito da tarde.

Rola muita coisa, várias já existem e é só uma questão de tempo para o uso de wearables, mas pensando em seus softwares e produtos, há sempre muitas percepções incríveis de como poderiam usar a nível estratégico com stakeholders e tático ou operacionais com key-user e usuários.

Outras opções são todo tipo de wearables, como anéis, pulseiras, phones, roupas, etc … cada um destes ítens permitem muita criatividade e sempre grandes ideias que com certeza veremos realizadas no futuro breve.

 

0

25/08/18 as 13:30 na DBServer – Mais um JOGOS 360°!

No próximo Sábado, dia 25/08/18 entre as 13:30 e 18:30, vai rolar mais um workshop de Jogos quebra-gelos, aquecimentos e pedagógicos … muito mais que o lúdico, discutiremos fundamentos, riscos e oportunidades, abordagens para planejar, executar e até criar novos jogos.

Alguns com objetivo de quebra-gelo, algo agitado, divertido, mas porque não aproveitar e aplicar algo provocativo, o mesmo propósito de jogos de aquecimento onde discutimos valores, princípios, conceitos, percepções sobre os mais diferentes contextos e Agile Games (pedagógicos).

O preço é super acessível, cada um leva o livro para casa e acredito que é um workshop de interesse para facilitadores, gestores, professores, RH, escolas, para todas as áreas, pois trata de questões relacionadas a empatia, sinergia, integração, auto-conhecimento, ensino e aprendizado.

Inscrições em http://bit.ly/jogos360-250818

 

Algumas fotos e depoimentos de edições passadas:

“Foi útil, divertido e traduziu o sentido da aprendizagem 3.0, que valoriza o conhecimento dos indivíduos e constrói novos conhecimentos a partir da troca de experiências. A condução foi consistente e fluída, combinou jogos, teoria e exemplos práticos de aplicação. Além disso, a conexão das pessoas potencializou a criatividade, a visão crítica e a flexibilidade cognitiva, características relevantes na sociedade do século XXI.” – Fabiane Castro – Inteligência Competitiva e de Mercado | Escola de Negócios da PUCRS

“A experiência foi sensacional. Tive inúmeros insights de erros que costumamos cometer sem nos darmos conta e consegui pensar em inúmeras aplicações de jogos em ambientes de sala de aula visando a maximização do processo de aprendizagem. ” – Barbara Silva Costa – Professora Unisinos

“Curso de Team Building Games: aprender a jogar para ensinar. Muito Obrigada pela generosidade Jorge Audy” – Camila Morales – UniRitter

“Muito bom! A tarde passou voando e eu sai cheia de ideias!” – Márcia Vargas

“Que tarde maravilhosa, muitas dinâmicas, trocas de experiencia e novas ideias para aplicar.” – Jonatan Aguiar – Compasso Tecnologia

“Sempre aprendendo muito com Jorge Audy” – Joice Schwank Hahn – Sicredi

“Eu sou suspeita pra falar …. adoro os Games, me apaixonei no primeiro Agile Games Night do TecnoTalks lembra! Temos que repetir !” – Fran Vareira – CWI

Quebra-gelo / Icebreaker

  • 1, 2, 3 – empatia
  • A cobra e o tigre – sistemas puxados
  • Balões ao alto – senso de time e valor
  • Bola alternada – cadência e melhoria
  • Bola imaginária – auto-organização
  • Boneco ou robô – valor e empatia
  • Bola no balde – senso de time
  • Bomba e estopim – sistema puxado
  • Braço direito – senso de time
  • Caça ao Tesouro – integração
  • Caixa de pandora – criatividade
  • Campo minado – estratégia
  • Corrida de centopéias – sistemas puxados
  • Corrida colaborativa – senso de time
  • Corridas de centopéias – senso de time
  • Cynefin – sistemas complexos
  • Escalpos – senso de time e estratégia
  • Escravos de Jó – sistemas puxados
  • Esquis – sistemas puxados
  • Fio Dental – senso de time
  • Formigas e cupins – estratégia
  • Guerra dos balões – senso de time
  • Invertendo a ordem – senso de time
  • Mundo animal – integração
  • Pair-plane – empatia e melhoria
  • Passe 15 – senso de time e integração
  • Refugo radioativo – teoria das restrições
  • Requebra-cabeças – negociação
  • Rio dos crocodilos – sistemas puxados
  • Rolos da serpente – auto-organização
  • Siga o chefe – senso de time
  • Teia de aranha – estratégia
  • Torre de hanoi – estratégia
  • Tribos e escalpos – estratégia
  • Trocaletra – senso de time
  • Vôlei colaborativo – senso de time

Aquecimento / Warm Ups

  • 6 Thinking Hats – timeboxes
  • Apresentação – integração
  • Balões entregues – fluxo
  • Cards Against Agility – principios
  • Círculo de conselho – senso de time
  • Círculo-quadrado – auto-organização
  • Collage – criatividade
  • Comando-controle – auto-organização
  • Crazy Eight – criatividade
  • Delegation Poker – liderança
  • Desenho colaborativo – princípios
  • Descubra o colega – integração
  • Diário – princípios
  • Empatia – empatia
  • Enchendo a garrafa – estratégia
  • Enciclopédia – princípios
  • Fábrica de moedas – sistemas puxados
  • Fábrica de triângulos – auto-organização
  • Fato ou ficção – empatia
  • Fruta madura – confiança
  • Histórias e mapas – empatia
  • Identidade – princípios
  • Imagem e ação – integração
  • Imaginação e improviso – princípios
  • Improviso – criatividade
  • Jogo das sombras – empatia
  • Leilão de valores – princípios
  • Ligando os Pontos – empatia
  • Mandala – empatia
  • Meddlers – liderança
  • Mega-master – estratégia
  • Mímica – empatia
  • Mochilão – estratégia
  • Modelo Cynefin – complexidade
  • Movimenta e estática (Força G)
  • Moving Motivators – liderança
  • Mudança de hábito – empatia
  • Mural de personalidades – empatia
  • O micróbio e o dente – sistemas puxados
  • Onde está Wally? – comunicação
  • Pacote surpresa – empatia
  • Pivot – estratégia
  • Princípios de 1 a 5 – princípios
  • Quadrante mágico – princípios
  • Quem – empatia
  • Quem sou eu? – empatia
  • Tribunal do Juri – princípios
  • Torre de papel – estratégia
  • Paixão ou pressão – comunicação
  • Personas – empatia
  • Postit na testa – comunicação
  • Repaginando – princípios
  • Robótica – comunicação
  • Sentimentos – empatia
  • Sem telefone e sem fio – princípios
  • Telefone sem fio – comunicação
  • Varinha anti-gravidade – senso de time
  • Você prefere – empatia
  • Volta ao mundo – criatividade
  • Zoom – criatividade

Agile Games

  • Alfabeto perdido de Macondo – scrum
  • Aviões 2.0 – scrum
  • Bambu challenge – scrum
  • BDD Warriors – BDD
  • Castelo de cartas – scrum
  • Catapulta – scrum
  • Cesto de ovos – scrum
  • Clone lego-lego – scrum
  • Construindo cidades – scrum
  • Desafio Toolbox 360º – Conhecimento
  • Extreme Hour – XP
  • Fio de Ariadne Ágil – criatividade
  • Jenga Testing – Qualidade
  • Kanban Pizza – kanban
  • Kim (memória) – Agile
  • Lego Serious Play – Agile
  • Marshmellow challenge ágil – scrum
  • Pizzaiolo – inclusão
  • Scrum from Hell – comportamento
  • Scrum Liner – scrum
  • Scrumia – scrum
  • Paper Snowflake – scrum
  • Spaghetti bridge – scrum

Extra

  • Papel e lápis – passatempos de estratégia
0

11/08/18 – 13:30 as 17:30 – JOGOS 360°

Uma tarde de Sábado para debatermos o uso de jogos na formação de times e para ensino-aprendizado. Vamos praticar e debater dezenas de Icebreakers, warm ups e Agile Games, uma abordagem de interesse para facilitadores, lideranças, RH, professores, todos os profissionais com interesse em dinâmicas de grupo.

A participação tem um custo de R$130 por pessoa, cada um receberá um livro em sua edição colorida com encarte A3, além de muito conhecimento, aprendizado vicariante sobre o tema e muita mão na massa … o valor subsidia o livro, o material dos jogos, logística e o coffee-break, compatível com nossa super tarde de Sábado \o/

A confirmar, o local é no quinto andar do 99A do TecnoPUC, sede da DBServer – Inscrições em http://bit.ly/jogos360-110818

“Foi útil, divertido e traduziu o sentido da aprendizagem 3.0, que valoriza o conhecimento dos indivíduos e constrói novos conhecimentos a partir da troca de experiências. A condução foi consistente e fluída, combinou jogos, teoria e exemplos práticos de aplicação. Além disso, a conexão das pessoas potencializou a criatividade, a visão crítica e a flexibilidade cognitiva, características relevantes na sociedade do século XXI.” – Fabiane Castro – Inteligência Competitiva e de Mercado | Escola de Negócios da PUCRS

“A experiência foi sensacional. Tive inúmeros insights de erros que costumamos cometer sem nos darmos conta e consegui pensar em inúmeras aplicações de jogos em ambientes de sala de aula visando a maximização do processo de aprendizagem. ” – Barbara Silva Costa – Professora Unisinos

“Curso de Team Building Games: aprender a jogar para ensinar. Muito Obrigada pela generosidade Jorge Audy” – Camila Morales – UniRitter

“Muito bom! A tarde passou voando e eu sai cheia de ideias!” – Márcia Vargas

“Que tarde maravilhosa, muitas dinâmicas, trocas de experiencia e novas ideias para aplicar.” – Jonatan Aguiar – Compasso Tecnologia

“Sempre aprendendo muito com Jorge Audy” – Joice Schwank Hahn – Sicredi

“Eu sou suspeita pra falar …. adoro os Games, me apaixonei no primeiro Agile Games Night do TecnoTalks lembra! Temos que repetir !” – Fran Vareira – CWI

Raimundo ANGEL Dinello – Dr. em Ciências Psicológicas, professor uruguaio de Sociologia da Educação, fundador da ‘Federación Latinoamericana de Ludotecas’: “En la expresión ludocreativa están todas las dimensiones del ser humano: social, cultural, afectividad, cognición, motricidad, placer, imaginación, diversión y mucho estímulo para un permanente aprender dado que estimula interés y alegría por descubrir sus propias potencialidades”.

Juan Antonio Moreno MURCIA – No livro ‘Aprendizagem Através do Jogo’ o autor espanhol trabalha as etapas educativas, orientando as características de atividades físicas e jogos pedagógicos: “A atividade lúdica é tão antiga quanto à humanidade. O ser humano sempre jogou e através do jogo aprendeu a viver. A identidade de um povo está fielmente ligada ao desenvolvimento do jogo como gerador de cultura”.

JEAN WILLIAM FRITZ PIAGET –  Epistemólogo suíço que se destacou nos campos da Psicologia, Educação e Epistemologia: “Os jogos são admiráveis instituições sociais, porque, ao promoverem a comunicação interpessoal criam um relacionamento grupal. Jogando, a criança tem acesso à realidade social, compreende suas regras, as suas necessidades, a construção e importância na delimitação da atividade”.

JOHAN HUIZINGA – O livro ‘Homo Ludens’ propõe o jogo como elemento cultural, afirmando que o jogo é inato ao homem e fundamental a sua evolução: “O jogo é uma atividade voluntária, exercida dentro de certos limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas obrigatórias; dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e de alegria e de uma consciência de ser diferente da vida cotidiana.

36374577_1725468437502357_2292654526152310784_o

ALBERT BANDURA – Psicólogo canadense que propôs a Teoria da Aprendizagem Observacional, reforço vicariante, modelagem, cognição, autoreforço e autoeficácia: “Todos os fenômenos que ocorrem por meio de experiências diretas também podem ocorrer de forma vicariante – observação de outras pessoas e das consequências para elas”.

Quebra-gelo / Icebreaker

  • 1, 2, 3 – empatia
  • A cobra e o tigre – sistemas puxados
  • Balões ao alto – senso de time e valor
  • Bola alternada – cadência e melhoria
  • Bola imaginária – auto-organização
  • Boneco ou robô – valor e empatia
  • Bola no balde – senso de time
  • Bomba e estopim – sistema puxado
  • Braço direito – senso de time
  • Caça ao Tesouro – integração
  • Caixa de pandora – criatividade
  • Campo minado – estratégia
  • Corrida de centopéias – sistemas puxados
  • Corrida colaborativa – senso de time
  • Corridas de centopéias – senso de time
  • Cynefin – sistemas complexos
  • Escalpos – senso de time e estratégia
  • Escravos de Jó – sistemas puxados
  • Esquis – sistemas puxados
  • Fio Dental – senso de time
  • Formigas e cupins – estratégia
  • Guerra dos balões – senso de time
  • Invertendo a ordem – senso de time
  • Mundo animal – integração
  • Pair-plane – empatia e melhoria
  • Passe 15 – senso de time e integração
  • Refugo radioativo – teoria das restrições
  • Requebra-cabeças – negociação
  • Rio dos crocodilos – sistemas puxados
  • Rolos da serpente – auto-organização
  • Siga o chefe – senso de time
  • Teia de aranha – estratégia
  • Torre de hanoi – estratégia
  • Tribos e escalpos – estratégia
  • Trocaletra – senso de time
  • Vôlei colaborativo – senso de time

Aquecimento / Warm Ups

  • 6 Thinking Hats – timeboxes
  • Apresentação – integração
  • Balões entregues – fluxo
  • Cards Against Agility – principios
  • Círculo de conselho – senso de time
  • Círculo-quadrado – auto-organização
  • Collage – criatividade
  • Comando-controle – auto-organização
  • Crazy Eight – criatividade
  • Delegation Poker – liderança
  • Desenho colaborativo – princípios
  • Descubra o colega – integração
  • Diário – princípios
  • Empatia – empatia
  • Enchendo a garrafa – estratégia
  • Enciclopédia – princípios
  • Fábrica de moedas – sistemas puxados
  • Fábrica de triângulos – auto-organização
  • Fato ou ficção – empatia
  • Fruta madura – confiança
  • Histórias e mapas – empatia
  • Identidade – princípios
  • Imagem e ação – integração
  • Imaginação e improviso – princípios
  • Improviso – criatividade
  • Jogo das sombras – empatia
  • Leilão de valores – princípios
  • Ligando os Pontos – empatia
  • Mandala – empatia
  • Meddlers – liderança
  • Mega-master – estratégia
  • Mímica – empatia
  • Mochilão – estratégia
  • Modelo Cynefin – complexidade
  • Movimenta e estática (Força G)
  • Moving Motivators – liderança
  • Mudança de hábito – empatia
  • Mural de personalidades – empatia
  • O micróbio e o dente – sistemas puxados
  • Onde está Wally? – comunicação
  • Pacote surpresa – empatia
  • Pivot – estratégia
  • Princípios de 1 a 5 – princípios
  • Quadrante mágico – princípios
  • Quem – empatia
  • Quem sou eu? – empatia
  • Tribunal do Juri – princípios
  • Torre de papel – estratégia
  • Paixão ou pressão – comunicação
  • Personas – empatia
  • Postit na testa – comunicação
  • Repaginando – princípios
  • Robótica – comunicação
  • Sentimentos – empatia
  • Sem telefone e sem fio – princípios
  • Telefone sem fio – comunicação
  • Varinha anti-gravidade – senso de time
  • Você prefere – empatia
  • Volta ao mundo – criatividade
  • Zoom – criatividade

Agile Games

  • Alfabeto perdido de Macondo – scrum
  • Aviões 2.0 – scrum
  • Bambu challenge – scrum
  • BDD Warriors – BDD
  • Castelo de cartas – scrum
  • Catapulta – scrum
  • Cesto de ovos – scrum
  • Clone lego-lego – scrum
  • Construindo cidades – scrum
  • Desafio Toolbox 360º – Conhecimento
  • Extreme Hour – XP
  • Fio de Ariadne Ágil – criatividade
  • Jenga Testing – Qualidade
  • Kanban Pizza – kanban
  • Kim (memória) – Agile
  • Lego Serious Play – Agile
  • Marshmellow challenge ágil – scrum
  • Pizzaiolo – inclusão
  • Scrum from Hell – comportamento
  • Scrum Liner – scrum
  • Scrumia – scrum
  • Paper Snowflake – scrum
  • Spaghetti bridge – scrum

Extra

  • Papel e lápis – passatempos de estratégia