0

VII Toolbox na Educação foi na Faculdade SENAC

No dia 25/05/19 pela manhã rodou com professores na Faculdade SENAC um Toolbox na Educação, nas paredes as provocações retroalimentando os murais criados pelas seis edições anteriores. O primeiro passo foi em três grupos estabelecer os temas para discussão, consolidados em comum acordo como segue.

A partir dos temas definidos, uma visita aos murais e iniciou-se um world café em que todos participaram das discussões nos três grupos, cada qual com alguns dos temas propostos, selecionados por sua relevância. A cada rodada, mantendo um embaixador para revisão e retomada, todos os demais trocando de mesa.

Fiquei sem as fotos dos murais de cada grupo, assim que receber as fotos, postarei aqui para registro histórico.

Metodologias ativas, Andragogia, inversão propositiva, jogos pedagógicos, gamefication, dinâmicas de grupos, Agile, avaliação baseada em aprendizados e não padronização, entre outros tantos tópicos instigantes. O objetivo era compartilhamento, crescimento colaborativo e a gestão do conhecimento auto-organizada.

Discutiu-se diferentes abordagens para aprendizado baseado em metodologias ativas, como aprendizados baseados em projetos, em problemas, em fenomenos, em casos, em jogos, em times, em evidências, … Valorizando mais que uma metodologia, o aproveitamento e mixagem de várias abordagens para criar aulas ativas.

Conheci o instigante prof Luis Patruco, que tem uma grande bagagem sobre dinâmicas de grupo, compartilhando muito conhecimento, nos apresentou o SBDG, debateu sobre andragogia e outros temas muito interessantes … compartilhando em DG os diferentes momentos de uma turma, entre controle, inclusão e afeição.

A equipe de inovação pedagógica foi fantástica, dela foi a iniciativa e todos os cuidados para que desde alinhamentos, convites, divulgação, acolhimento, material, interação e registro fossem muito especiais. Também contamos com o conhecimento e ensinamentos da Aline de Campos e do Guilherme Bertoni.

 

0

A ABRH trabalhou para que o CongregaRH 2019 torne-se um marco histórico

Um evento que contou com grandes nomes do RH brasileiro, com a participação de grandes empresas, uma grande feira com estandes significativos e a presença de quase mil pessoas no auditório do centro de eventos da PUCRS no prédio 40. Tema: Liderança Ágil em um Mundo Complexo!

Tive o privilégio de ser a primeira palestra, logo após a abertura, para falar sobre liderança ágil em um mercado ao mesmo tempo VUCA e exponencial, ambidestro  \o/  compartilhando minhas percepções e aprendizados práticos nos últimos anos sobre o tema.

Fiz uma breve introdução histórica e de fundamentos, embasando as características dos líderes que as empresas buscam, uma espécie de 5w2h da liderança ágil – quem, como, porque, quando, onde, quanto, quando, … com bons feedbacks da galera presente.

Durante todo o evento, a ABRH se propôs a ouvir e compilar sugestões para um Manifesto Ágil do RH brasileiro, a partir da opinião de centenas de profissionais da área durante todo o CongregaRH 2019, com percepções em quatro dimensões – Pessoas, Liderança, Processos e Organizações.

A partir de quatro murais com as dimensões propostas com sugestões de toda a comunidade de RH presente, insumo de um debate entre diretores de RH e agilistas participantes que vem vivenciando e compartilhando projetos junto a áreas de pessoas em diferentes abordagens e cases em rede.

Eu, pelos cases como consultor pela DBServer, na organização de eventos com o tema Toolbox no RH e compartilhamento recorrente de ideias, conhecimento e vivências de interesse, fui convidado a participar de um dos debates ocorrido no terceiro dia do evento.

Já existe um Manifesto ágil de RH proposto por um grupo de profissionais americanos e frequentemente divulgado em eventos brasileiros, que tem servido de inspiração para todos nós, entretanto a proposta da ABRH é construir algo que seja um marco para a transformação cultural organizacional em curso no Brasil.

Cada vez mais a área de pessoas (RH) das empresas trabalha para resignificar seu propósito e atuação, novos paradigmas de relacionamento com o mercado e visibilidade ampliada, geração de redes, descrição de cargos por T Shape, avaliação continuada, programas de desenvolvimento auto-organizados, Agile, …

Creio que em breve teremos novidades, um manifesto é apenas uma peça inspiracional, entretanto ele pode instigar o aprofundamento destas ideias e conceitos através de diferentes compilações e abordagens, um Norte para empresas em transformação … Aguardo curioso os próximos passos!

WhatsApp Image 2019-05-28 at 10.00.19 (1)

0

Um World Café será o motor do VII Toolbox na Educação

Neste Sábado vai rolar o VII Toolbox na Educação, evento que reune professores, instrutores, facilitadores e coachs para compartilhar e debater suas técnicas, metodologias, paradigmas pedagógicos e muito mais que usamos em nossos cursos, disciplinas e aulas.

Já aconteceram seis edições em diferentes locais e fóruns, este será no SENAC e terá características bem próprias, pois assim como nos dois que aconteceram na FACIN e politécnica da PUCRS, envolveram até 60 profissionais da educação que juntos construiram resultados mais que inspiradores.

O objetivo é compartilhamento, ensino e aprendizado de forma auto-organizada entre dezenas de professores, com o driver de otimização dos resultados obtidos por cada um em sala de aula, debatendo metodologias, planejamento, execução, avaliação, feedbacks e/ou os temas decididos como mais oportunos e valorosos.

1. Combinações / Missão / Objetivo
2. Fishbowl (Debate)

3. Debate em grupos sobre o ciclo de vida de nossas aulas
3.1. Consolidação dos temas relacionados ao ciclo de vida

4. Debates em World Café sobre cada tema escolhido
4.1. Apresentação do mapa construído em cada fase

5. Conclusões e encerramento



Alguns métodos debatidos nas primeiras edições: TBL – Team Based Learning – Larry Michaelson, PjBL – Project Based Learning (projetos), DBL – Design Based Learning (modelagem), AL – Action learning (auto-organização), PBL – Problem Based Learning (problemas), IBL – Inquiry Based Learning (perguntas/cenários), PhBL – Phenomenon Based Learning, Gamificação, Mapas Conceituais, World Café, …

Em 2018 rolou um TecnoTalks sobre Design Thinking na educação – https://jorgeaudy.com/2018/02/22/tecnotalks-dt-na-educacao/

educação

Primeira edição (Junho 2018) – https://jorgeaudy.com/2018/06/24/primeira-edicao-do-toolbox-wall-na-educacao/

Edição na Politécnica da PUCRS (Julho 2018) – https://jorgeaudy.com/2018/07/18/inicindo-um-toolbox-sobre-educacao-entre-colegas-de-politecnica-pucrs/

Edição na Politécnica da PUCRS (Janeiro 2019) – https://jorgeaudy.com/2019/01/10/ii-toolbox-na-educacao-na-politecnica-1a-parte/

Edição “olho no olho” (Janeiro 2019) – https://jorgeaudy.com/2019/01/24/toolbox-na-educacao-uma-edicao-olho-no-olho/

Edição na Faculdade Senac Porto Alegre (Fevereiro 2019) – https://jorgeaudy.com/2019/03/03/1-toolbox-na-educacao-no-senac/

Edição sobre engajamento do aluno no SENAC Gestão e Negócios
https://jorgeaudy.com/2019/04/24/vi-toolbox-na-educacao/

Evento F5 da GVDasa – https://jorgeaudy.com/2018/08/19/f5-gvdasa-2018-design-thinking-e-toolbox-360/

323a8c0b-3dd7-4d16-97a1-805bc643722d

0

Retomando meus workshops, vem aí um de Toolbox 360° – 01/06/2019

No dia 01/06/2019 vai rolar mais uma edição do workshop TOOLBOX 360° aqui em Porto Alegre. Um Sábado para compatilhar, debater e interagir, na pauta mais de uma centena de técnicas e boas práticas. Separados em grupos dinâmicos, além da conhecimento e aprendizados vicariantes, rodaremos o jogo Toolbox 360° e a técnica de gestão do conhecimento batizada de Toolbox Wall.

O workshop é das 09:00 as 12:00, intervalo para o almoço e continua das 13:30 as 18:30. Cada participante receberá um kit do jogo com tabuleiro e baralho, coloridos, frente e verso, gr 300 com 115 cartas de técnicas. Uma abordagem aberta, para profissionais de qualquer formação, carreira, empresas ou área de atuação.

Inscrições – http://bit.ly/toolbox360-010619
Informações – https://jorgeaudy.com/2018/09/17/workshop-toolbox-360-a-cada-passo-um-novo-se-descortina/
Dúvidas – toolbox.audy.360@gmail.com

0

TEDx Laçador, uma experiência desafiadora

O Sábado do dia 18/05/19 entrou para minha biografia como o dia em que fui palestrante em um TEDx Laçador no CESMAR a convite da Ana Goelzer e Claudia Sander, contando com a mentoria da Cris Lavratti.

Um time de palestrantes incrível, uma energia mais que vibrante, contestadora, valorizando pequenas conquistas e questionando a velocidade da mudança de um Status Quo secular debatendo a sociedade que gostariamos para nós, mas que provavelmente será para nossos filhos e netos.

Há uma década o TEDx Laçador é organizado pela Ana Goelzer e Cláudia Sander. TEDx, x =evento organizado de forma independente, tem o espírito “ideias que merecem ser espalhadas”, o TEDx é um programa de eventos locais, auto-organizados, que reúne pessoas para compartilhar uma experiência semelhante ao TED.

O TED é uma organização sem fins lucrativos dedicada a promover “iIdeias que merecem ser espalhadas”, geralmente na forma de palestras curtas e muito interessantes (18 minutos ou menos) apresentadas pelos principais pensadores e realizadores de hoje.

0

TDC – A história do Agile, passado, presente e futuro!

Apresentei um storytelling descontraído sobre métodos ágeis, estabelecendo padrões e paradigmas organizacionais, estrutura, hierarquia, especialização, desde a fase artesanal, revolução industrial, passando pela produção enxuta, manifesto ágil, até os dias de hoje como artesãos de software e perspectivas futuras.

A palestra foi na sala Stadium do TDC, que é transmitida e compartilhada no original (eu), traduzida para o espanhol e em libras com acesso livre em – https://www.eventials.com/Globalcode/events/tdconline-florianopolis-2019-stadium-portugues-e-libras/

10, 20 e 30

Entender a motivação e valor histórico de mediadores e moderadores que estabeleceram padrões e riqueza baseados em tempos e movimentos na administração científica e mecanicista, com base fabril estabelecida em standarização, repetição e operariado, nos faz apreender muitos dos porques da inércia empresarial de hoje.

Lembrar a segunda fase da revolução industrial, buscar auto-conhecimento, trazendo alguns dos conceitos e modelos que justificam porque comando-controle e sistemas puxados geraram uma era dourada de empresas e mercado baseado em trabalho braçal, repetitivo, se utilizando de operarios de baixa instrução.

50, 60 e 70

Estabelecer os motivadores que levaram o Japão (com a ajuda dos aliados) pós-guerra a gerar uma “revolução industrial” silenciosa, baseada em sistema puxados, em auto-organização focada em Kaizen, qualidade total, métodos estatísticos e racionais de produção enxuta, com mínimo desperdício a cada etada e no todo.

Refletir sobre a história e alegorias da produção enxuta, relatada no best seller de Womack e colegas no livro “A máquina que mudou o mundo”, contando com a pressão de reconstrução pós-guerra e com a cultura japonesa como substrato, com ícones como Ohno, Shigeo, Taoyoda, tanto quanto Deming, Juran, Crosby.

80, 90, 00

Relembrando que os métodos e abordagens Lightweight (leves) do final do século XX foram representadas através de 17 de seus visionários em uma reunião histórica nas montanhas de Utah em Salt Lake City, culminando em um manifesto ágil para desenvolvimento de software com os pontos comuns entre seus experimentos.

Já estavam lá de alguma forma representados uma dezena métodos e talvez uma centena de técnicas, conceitos e boas práticas, como Scrum, Crystal, DSDM, FDD, XP, entre outros, debatendo a construção de processos mais alinhados a sistemas complexos, profissionais do conhecimento e capital intelectual coletivo.

Década de 2010

Em meio a consolidação do Agile como alternativa quase inevitável de substrato para projetos e operações, a última década foi muito rica na consolidação de métodos, frameworks e boas práticas, com bons estudos e estatísticas que demonstrem sua evolução, como Standish Group, Version One, Deloitte University, etc.

Em especial, surpreendentemente viu-se o Gartner como um relevante e fiel protagonista, em 2012 com sua proposta de TI Bi-Modal, abrindo a brecha entre as empresas da fortune 500 a começarem a adotar Agile como opção, depois com o modelo de Combinação, desde a ideação de negócio, validação, concepção.

Década de 2020

Com métodos disseminados em pequenas, médias e grandes empresas e organizações, vemos ainda um grande foco em equipes e projetos, mas estamos no caminho, lembrando o modelo proposto por Shore e Larsen – Agile Fluence Model – mudamos a cultura e competências dos times, agora é estrutura e cultura organizacional.

Estamos vendo a área de RH cada vez mais envolvida e disposta a orquestrar esta mudança, já temos inclusive o Manifesto Ágile do RH, talvez sob inspiração do modelo Dual de Kotter ou na mítica proposta oitentista em Hipertexto de Takeushi & Nonaka propondo um empresa funcional enxuta suportando redes, sinergia e valor.

Toolbox 360°

Encerrei com minha visão de sincretismo metodológico, onde precisamos de uma estratégia racional top-down propositiva, baseada no estabelecimento de propósito, direcionadores e objetivos, ao mesmo tempo bottom-up com a resignificação de equipes e seus profissionais e middle-out com liderança, conexões e comunidades.

E, finalmente, materializando minha leitura das 10 disciplinas organizacionais, quatro essenciais – pessoas, equipe, líderes e conexões – além de seis pragmáticas com foco em execução – estratégia, modelagem, validação, planejamento, execução e resolução de problemas. Porque, afinal, somos pessoas somando com outras pessoas.

Dado todo o histórico, evolução, consolidação, cada vez mais necessitaremos de parcerias, redes, para evoluir nossa estratégia, contexto, foco em uma transformação organizacional cultural, para de forma iterativo incremental articulada não só fazer certo, mas fazer certo a coisa certa a cada momento.

1

VI Toolbox na Educação

Galera, mais uma edição Toolbox na Educação nesta quinta-feira no SENAC Gestão e Negócios no Shopping Total, confirma lá a presença e vamos debater como aumentar a motivação e engajamento em sala de aula.

Esse é o tema da tese de doutorado da Aline de Campos, organizadora desta edição, o debate será muito proveitoso, iniciaremos com um bom briefing e debate sobre boas práticas, técnicas, abordagens e oportunidades.

Se você é professor, aluno, instrutor, coach, … esta é uma oportunidade de trocar experiências e conhecimentos – https://www.facebook.com/events/604642810047467

Conheça mais sobre os encontros anteriores:

Primeira edição (Junho 2018)
https://jorgeaudy.com/2018/06/24/primeira-edicao-do-toolbox-wall-na-educacao/

Edição na Politécnica da PUCRS (Julho 2018)
https://jorgeaudy.com/2018/07/18/inicindo-um-toolbox-sobre-educacao-entre-colegas-de-politecnica-pucrs/

Edição na Politécnica da PUCRS (Janeiro 2019)
https://jorgeaudy.com/2019/01/10/ii-toolbox-na-educacao-na-politecnica-1a-parte/

Edição “olho no olho” (Janeiro 2019)
https://jorgeaudy.com/2019/01/24/toolbox-na-educacao-uma-edicao-olho-no-olho/

Edição na Faculdade Senac Porto Alegre (Fevereiro 2019)
https://jorgeaudy.com/2019/03/03/1-toolbox-na-educacao-no-senac/