Playtests

Playtest é o processo em que um designer de jogo testa um novo jogo, proporcionando além da identificação de falhas em sua concepção, feedbacks e sugestões de melhoria. É possível realizá-los em sessões fechadas mediante convite, abertas mediante inscrição e via liberação de uma versão Beta.

Playtest são uma estratégia comum em jogos digitais, mas também em jogos tradicionais como tabuleiro ou cartas. Envolver pessoas que não conheçam e não participaram do desenvolvimento do jogo é uma boa estratégia para avaliar sua jogabilidade e experiência de jogo. Estes jogadores são os playtesters.

Desde a primeira versão dos meus jogos, convido amigos para uma ou mais rodadas, para depois, mais redondo, abrir convite e montar turmas heterogêneas com pessoas que voluntariamente topam participar, alguns grupos que já conhecem versões anteriores ou pessoas que nunca o viram.

A cada playtest, diferentes insights e ajustes são percebidos colaborativamente, evoluindo o produto imediatamente ou indo direto para um banco de ideias. A versão física do Toolbox passou por pelo menos 3 grandes evoluções, desde o tabuleiro em lona, dado e pinos, a atual, em cada um realizei vários playtests.

As duas primeiras versões possuíam regras bem sofisticadas, haviam dados, cada jogador tinha um pino que evoluía em um percurso no perímetro do tabuleiro. Haviam bônus e penalidades, mas apesar de tornar o jogo mais jogo, com pitadas de sorte, riscos e oportunidades, retiravam o foco da colaboração e solução.

“Na indústria de jogos de tabuleiro, o teste de jogabilidade se aplica tanto ao feedback coletado durante o processo inicial de design, quanto à exposição no estágio final ao público-alvo pelo editor do jogo. Os principais tipos de teste de jogo de tabuleiro incluem teste local – onde um designer, desenvolvedor ou representante da editora modera o teste pessoalmente, e teste remoto, onde os grupos recebem cópias do jogo ou arquivos para montar sua própria sessão.” – Renegade Game Studios

Eu conduzo como na organização de um Focus Group, feitos os convites (nominados ou abertos), realizo em dia e horário uma sessão, proporcionando aos jogadores o jogo, que é o primeiro valor gerado pela execução, eventuais falhas ou percepções, colhendo deles ao final suas sugestões, para esta versão e futuras.

Dia 13/03/21 rolou playtests com três grupos de voluntários, durante a tarde, vários de Porto Alegre, é claro, mas também SP, Cuiaba, Recife, Floripa, Pelotas, Novo Hamburgo e Lisboa/Portugal. Em alguns, conseguimos jogar com o baralho de Toolbox, Jogos e Startups, em outros focamos mais no baralho de Toolbox.

Houve um único bug identificado e uma situação imprevista de conexão, de resto, foram muitas ideias e sugestões. Uma das turmas contou com a presença do meu irmão e o Peres, logo, foi uma rodada VIP, Agradeço a todos que participaram, foi muito divertido, confirmaram pressupostos e geraram outros.

Normas gerais para organizar um bom playtest, inspirados no site Ludopedia:

  • Tenha um versão estável. É importante ter uma versão passível de ser jogada com razoável fluidez, se o fluxo for muito truncado com bugs e contornos, terá um feedback negativo desnecessário e inútil. Um playtests acontece após testes de qualidade que garantam uma performance aceitável.
  • Convide em número adequado para uma boa experiência. É importante dimensionar o playtest para que gere uma experiência semelhante a que o jogo se propõe a gerar. Evite convidar gente demais ou de menos, proporcionando uma condição atípica ao jogo em condições reais.
  • Seja educado e paciente com seus playtesters. Fazendo o playtesting do seu jogo, as pessoas estão fazendo um favor para você. Eles nem sempre vão entender tudo o que você diz, eles vão cometer erros no jogo, e eles vão fazer você se repetir. O transmissor da informação é você, ajuste conforme as pessoas demandam.
  • Pergunte antes de responder, conheça antes de explicar. Pergunte a seus jogadores se eles já jogaram jogos que possuíam mecânicas ou estratégias semelhante ao seu jogo ou ele próprio. Se assim for, você pode comparar o seu jogo com outros jogos para fazer o processo de ensino ficar mais fácil.
  • Seja claro sobre o seu jogo e seu estágio de desenvolvimento. Verifique se os seus playtesters sabem o que eles estão recebendo. Depois de descrever o jogo em detalhes, de a seus jogadores um tempo para pensar e tirar dúvidas. Se estiverem interessados, serão jogadores comprometidos e darão bons feedbacks.
  • Seja respeitoso com o tempo. Deixe os jogadores saberem quanto tempo o jogo vai demorar, e mantenha essa duração. Se o seu jogo está demorando muito, apenas se os jogadores desejarem, você pode deixar o tempo passar. Mas não deixe o tempo passar muito.
  • Sinta-se livre para experimentar mudanças de regras. Se você reconhecer problemas que podem ser facilmente alterados, faça as alterações. Pense no seu playtest como se você estivesse cozinhando uma refeição, assim que perceber estar com falta de sal, tenha sal a mão e ajuste.
  • Use formulários de feedback. É uma boa idéia obter feedback escrito, por uma variedade de razões. Às vezes algumas sugestões / reclamações / críticas são mais fáceis de explicar, por escrito, do que verbalmente. Os jogadores fazerem feedbacks por escrito, conota isso ser importante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s