Learning Agility

O aprendizado ágil conecta informações de nossas experiências passadas e conhecimentos, nos ensinando ou ajudando a responder rapidamente à mudança. É sentir-se e mostrar-se apto a responder a um mundo VUCA – volátil, incerto, complexo e ambiguo.

A Agilidade de Aprendizagem indica a capacidade de aprender com novas experiências, um conceito que remonta pesquisa sobre o sucesso de executivos na década de 80. O viés é um acumulo de conhecimentos adicionado ao apetite pelo novo, pelo desafio.

Me lembra traços da aprendizagem experiencial de Kolb e da capacidade absortiva de Zahra, entre outros. O aprendizado ágil acontece quando resignificamos nossos conhecimentos e aprendizados frente ao desconhecido, ao novo, à mudança.

A aprendizagem experiencial de David Kolb tem um ciclo de quatro atos para potencializar o cotidiano e resultados de seu time, com maior engajamento, protagonismo, auto-organização e melhoria contínua – Agir, Refletir, (Re)Conceitualizar e Aplicar.

Capacidade absortiva é “o conjunto de procedimentos e rotinas pelas quais as empresas adquirem, assimilam, transformam e exploram conhecimento para produzir uma capacidade organizacional dinâmica” (Zahra e George, 2002, p.186).

Capacidade dinâmica é “a integração da visão de recursos e competências na compreensão não só da criação como também da sustentação da vantagem competitiva das empresas” (Lin & Wu, 2014; Makadok, 2001).

Os analfabetos do século 21 não serão aqueles que não sabem ler e escrever, mas aqueles que não conseguem aprender, desaprender e reaprender! – Alvin Toffler

Há duas principais correntes sobre Learning Agility: a do Instituto Korn Ferry e a do Dr. Warner Burke. O Instituto Korn Ferry propõe 5 fatores que impactam na Agilidade de Aprendizagem:

1. Interpessoal – A habilidade de se colocar no lugar do outro e trocar;

2. Agilidade para Mudanças – Atento a novas experiências, experimentar e inovar;

3. Agilidade para Resultados – Inspirar a si e ao seu entorno na busca pelo melhor resultado;

4. Agilidade Mental – O raciocínio e a capacidade para significar, (re)aprender e agir;

5. Autoconsciência – Autoconhecimento, pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças.

Diferente da proposta de 5 fatores do Instituto Korn Ferry, o Dr. Warner Burke do Teachers College da Universidade de Columbia propõe nove dimensões ligadas ao Learning Agility:

1. Flexibilidade – Estar atento a novas possibilidades e formas de solucionar um problema;

2. Agilidade – Testar rápido as ideias e aprender com seus resultados;

3. Experimentação – Arriscar-se com novos conhecimentos para descobrir novos resultados;

4. Tomada de risco em performance – Ver o mundo como oportunidade de aprendizados;

5. Tomada de risco interpessoal – Permitir-se o confronto de ideias e saberes;

6. Colaboração – Criar, ampliar, experimentar e aprender coletivamente;

7. Coleta de informações – Persistir na procura ativa por novos conhecimentos;

8. Busca de feedback – Utilizar avaliações externas para perceber-se e desenvolver-se;

9. Reflexão – Evitar fazer pela rotina, mas pelos melhores resultados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s