Conversas significativas – Métricas de fluxo

Já estou inscrito \o/ a seguir o link do Youtube:

No dia 27/01/23 as 18h30, sexta-feira, o Márcio Sete da Flomatika vai conversar com o Leandro Garcia da i9 Flow sobre como métricas de fluxo podem estimular conversas significativas de eficiência e eficácia dentro das organizações, especialmente neste momento turbulento que estamos vivendo.

https://www.sympla.com.br/evento-online/como-ter-conversas-transformadoras-atraves-de-metricas-de-fluxo/1841441

https://www.flomatika.com/

https://www.linkedin.com/in/marciosete/

Componentes do quadro Kanban

Cartões Kanban – Esta é a representação visual das entregas. Cada cartão contém informações sobre a entrega e seu status, como prazo, responsável, descrição, etc.

Colunas Kanban – Cada coluna no quadro representa um estágio diferente do seu fluxo de trabalho. Os cartões passam pelo fluxo de trabalho até sua completa conclusão.

Limites de trabalho em andamento – Eles restringem a quantidade máxima de cartões nos diferentes estágios do fluxo de trabalho. Limitar o WIP permite concluir itens de trabalho mais rapidamente, ajudando sua equipe a se concentrar apenas nas entregas atuais.

Kanban Swimlanes – São pistas horizontais que você pode usar para separar diferentes atividades, equipes, classes de serviço e muito mais.

Ponto de Compromisso – Um compromisso marca um ponto no processo de trabalho em que um item de trabalho está pronto para ser inserido no sistema.

Ponto de entrega – o ponto no fluxo de trabalho em que os itens de trabalho são considerados concluídos.

Os quadros Kanban digitais contemporâneos podem coletar automaticamente informações sobre o tempo de ciclo de suas tarefas, lead time e outros indicadores-chave de desempenho. Isso ajudará você a tomar decisões baseadas em dados sobre quaisquer alterações em seu processo e economizará muito tempo desperdiçado na coleta manual de métricas.

Throughput
Definindo de forma simples, o throughput é a quantidade de cards de um quadro kanban entregues num determinado período de tempo.

Cycle Time
O Cycle Time é o tempo que um card leva para ser entregue a partir do momento em que começou a ser trabalhado.

Lead Time
Diferente do Cycle Time, o Lead Time considera todo o tempo em que o card permanece no board até ser concluído. Isso acontece pois o objetivo desta métrica leva em consideração a percepção do cliente quanto ao tempo de resposta do time.

WIP
O WIP, sigla para Work In Progress, é uma métrica que tem o objetivo de contabilizar a quantidade de cards em que o time trabalha simultaneamente.

Lei de Little
As métricas de forma isolada podem proporcionar informações importantes, porém é possível combiná-las e ir muito além. Surgida do estudo de sistemas de filas de John Little, temos a Lei de Little para nos ajudar nesta combinação.
Lead Time = WIP / Throughput

Cumulative Flow Diagram (CFD)
O Cumulative Flow Diagram é um gráfico que mostra o estado das tarefas do seu quadro Kanban. Na vertical ele mostrará a quantidade de tarefas e na horizontal o tempo.

Fluxograma de processamento
O gráfico está disponível para cada item de trabalho. É uma elegante linha do tempo visualizada de suas transições de estado. Ele mostra quanto tempo o item gastou em cada estado do fluxo de trabalho, permite ver atrasos e retrabalho.

Gráfico de Execução de Rendimento
A produtividade executada no Kanban refere-se à quantidade de trabalho entregue em um determinado período. O relatório Throughput Run permite que você visualize quantos itens sua equipe está entregando.

Trabalho de envelhecimento em andamento
Este gráfico ajuda as equipes a ver como os itens estão progredindo em relação aos SLAs. O gráfico plota os itens de trabalho que ainda estão em andamento (ou seja, não concluídos) de acordo com o estado em que estão atualmente.

Além das métricas citadas acima, há uma infinidade de outras informações que podem ser extraídas da análise do fluxo de trabalho de um time. No entanto, com estas informações básicas sobre o comportamento do fluxo de trabalho, já é possível definir estratégias para diversas situações.

Pode-se definir o volume de entregas esperado para concluir um projeto em uma determinada data, a quantidade de esforço extra necessário para atingir certo volume de entregas e muito mais. Estas métricas são uma ótima forma de colocar em prática a abordagem evolutiva do Kanban, deixando visíveis as diversas deficiências do fluxo de trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s