A estatística de mais um ano de Blog

Quero compartilhar e agradecer a parceria, no ano de 2014 este blog foi visitado por mais de 48.000 vezes. A cada ano ele vem crescendo e sei que não são posts de leitura fácil, alguns são longos e possuem conceitos mais acadêmicos, posto muito sobre teorias e modelos conceituais, lidos certamente por pessoas que se interessam em ir além do feijão com arroz da agilidade.

blog - visitas anuais

Uma curiosidade é que apesar de receber uma média de bem mais de 100 visitas a cada dia, entre 70 e 80% de visitantes únicos, o número de comentários e avaliações é muito pequeno, a maioria da galera prefere ler e não comentar ou avaliar. Se por um lado é ruim porque fico sem feedback, por outro entendo porque meu comportamento é semelhante quando navego na web.

médias de acesso

Durante o ano foram realizados 125 novos posts, com no máximo 4 dias de intervalo entre um e outro, motivo pelo qual a página de BlogMap com os principais post está cada vez mais longa, com a maioria dos mais de 448 posts publicados em três anos de blog distribuídos por natureza.

mapa de postagens

Como fonte das mais de 48.000 visitas temos a galera que acompanha e o acessa quando posto algo de seu interesse, quase a metade é oriunda dos buscadores e mais de 1200 vieram pelas redes sociais, a grande maioria de meus posts no FaceBook, Twitter e LinkedIn. Acho que para 2015 vou investir em um domínio próprio, isso facilita o acesso, porque a minha URL é complicada pra chuchu!

redes sociais

Deixo aqui o desejo de um ano de 2015 excepcional a todos!  \o/

 

9 comentários sobre “A estatística de mais um ano de Blog

  1. Oi, Jorge! Tudo bem? Sabe, eu não perco um post seu! De fato, são de leitura nada fácil (mas não chegam a ser de difícil leitura – contraditório, eu sei), mas são muito interessantes. Dificilmente eu comento algum, por um motivo muito simples: na maioria eu diria “oh, nossa, verdade!” ou “tem toda razão, concordo plenamente!”

    Acho que no fundo eu acompanho seu blog para sentir que não estou só. Adorei o post sobre a importância do burndown chart (fui bater na minha chefe com ele, hehe), gosto muito dos sobre cultura e mudança, mas não sou muito ligado naqueles que juntam tudo.

    E sobre isso de misturar tudo, aliás, eu sempre acho que o segredo está na simplicidade, como um golpe de Karatê. Toda complexidade e engenhosidade que você mostra ao combinar quase tudo numa Teoria M da gestão de projetos lembra um pouco aquela beleza plástica do Kung-Fu (que leva um certo tempo até o golpe final, hehe.)

    Enfim, eu nunca comento porque seus posts são completos (não há mais o que dizer) ou profundos (eu não sei o bastante para qualquer coisa além de concordar.) Você está de parabéns! Continue assim em 2015!

    • Oi Fábio, sensacional, nem sei como agradecer, isso fecha meu ano de forma mágica, obrigado pelo feedback. Vou pensar sobre a questão da complexidade, minha intenção não é unificar tudo sob um mesmo guarda-chuva, acho fascinante o quanto diferentes autores se utilizam de abordagens próprias mas que ao nos distanciarmos um pouco vemos que são complementares na nossa tentativa de entender melhor o comportamento humano. Obrigado, espero que tenhas boas festas e um ano de 2015 repleto de desafios e conquistas!

  2. A propósito, você aceita pedidos? Eu tenho um: estou ouvindo falar aqui na empresa de ágil, ágil, ágil. Saiu até um tal de framework ágil, mas no fundo tudo é muito parecido com Scrum – uma técnica de gestão ágil. Afinal, por que as pessoas usam Ágil como sinônimo de Scrum? Ou são mesmos sinônimos? (Eu sempre pensei em “ágil” como um mindset, e Scrum como uma técnica. Estou errado?)

    • Agilidade não começou na TI, ela é uma releitura dos princípios e conceitos criados no Japão na década de 50 por homens como Ohno, Deming, Juran, conhecidos pelo termo “Lean” do Toyota Production System, origem do conceito Kaizen de melhoria contínua e do kanban. Foi nos anos 80 que diferentes empresas começaram a praticar na TI metodologias inspiradas no Lean, 17 destes pioneiros se reuniram em 2001 e divulgaram o Manifesto “ágil” para desenvolvimento de software. Entre os signatários havia nomes dos métodos SCRUM, XP, Crystal, FDD, ASD, DSDM, uma sopa de letrinhas que possuíam vários pontos em comum – times pequenos, auto-organizados, foco em valor (80 x 20), ciclos curtos iterativo-incrementais, gestão visual, linguagem ubiqua, … Segundo as pesquisas da VersionOne, nos dias de hoje o SCRUM representa em torno de 65% da prática de métodos ágeis no mundo, ainda mais se contarmos quando usado em conjunto com o método Kanban e o XP. [ ]

  3. No meio acadêmico que frequento os professores usam termos diferentes do Jorge, onde para o jorge é scrum (agile) e waterfalwaterfall (cascata) para eles é XP ou processo unificado.

    Sabe porque eles usam esses termos Jorge? Porque você usa ágil e e waterfall ( no tempo de RBS usava).

    Acho que todos se fazem entender e com o tempo os termos mudam, as técnicas se unem e adotamos uma sigla pro resto da eternidade.

    Grande abraco e sucesso!

    • Grande Isaias, um cara do bem, de coração escoteiro \o/

      Uso SCRUM para falar de SCRUM e ágil para falar de princípios e conceitos, algo relativo a cultura ágil. Schwaber e Schuterland definem o SCRUM como um framework para desenvolvimento de produtos complexos, mas na prática é um framework para gestão de projetos no que diz respeito a produtos e muito especialmente pessoas, seres humanos complexos.

      Escrevo e uso em meus treinamentos muitas das técnicas e boas práticas do XP e Kanban, mas minha crença é que ambos são complementares ao SCRUM, minha paixão é gestão de equipes ágeis e uso o SCRUM para este fim. Quanto ao waterfall, é um termo bastante usado, inclusive em posts da ScrumAlliance como antagônico ao iterativo-incremental (ágil).

      Um feliz 2015 companheiro, que continues fazendo e recebendo o bem sempre!

  4. Grande Jorge, parabéns por mais este ano! Repleto de posts didáticos e muito completos para quem procura uma luz no mundo da agilidade. Sigo acompanhando por aqui como sempre. Um ótimo 2015, de muito sucesso! Abraço

    • Graaaaaande Alex, espero que o bom velhinho Noel tenha trazido um presente bem legal e que as festas de ano novo tenham sido energéticas, pois desejo um ano de 2015 cheio de saúde, alegrias e muitos desafios e sucesso! \o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s