A alegoria do Rally de resistência

Imaginei esta alegoria à uma startup (ao desenvolvimento de uma solução inovadora) a partir de reflexões sobre a alegoria anterior de uma escalada. No Rally de resistência, temos que sair do ponto A e ir até o ponto X, passando por algumas etapas, cada qual com um percurso, desafios, exigindo empenho e boas técnicas.

Em um Rally não é possível simplesmente desconsiderar as paradas, elas são necessárias para diminuir o risco de um percurso cheio de ‘armadilhas’, por isso é necessário cumprir seus passos. O risco não desaparece, mas as etapas tornam o desafio mais afeito ao sucesso, com menos desperdício, com foco dedicado ao que realmente interessa.

Se temos etapas, a cada percurso temos a habilidade e competência do piloto, a maestria de seu co-piloto ao compreender a trajetória, tempos e movimentos, cada qual com um perfil, expertise e qualidades. Além disso, temos o equipamento, o carro e tudo o mais dentro dele e junto da equipe de suporte, inclusive os investidores (patrocinadores).

FORÇAS MOTRIZES

Todo e qualquer relacionamento humano são as forças motrizes que nos engajam, as associações de rallizeiros geram ambiente para as trocas, dicas, aprender e ensinar, nos inspiram, ali também há contatos para com patrocinadores. No mercado temos a busca ou match com os parceiros necessários e a obtenção das tecnologias adequadas.

CICLO

Cada etapa do circuito encapsula um ciclo que jamais se repete, cada um nos leva um passo a frente. Equivale a usar boas práticas para compreender, planejar, executar o melhor possível e gerar os dados e aprendizados que nos levarão ao destino final de cada etapa. Cada vez, um novo roteiro, mais exigente, acumulando pontos e conhecimentos até o pódio final.

ESPIRAL

A espiral é o conjunto e sequenciamento exato das etapas e percursos, tirando o máximo de proveito no geral e de cada roteiro em particular. Vamos conquistando um a um, cada qual nos tornando mais elegíveis ao pódio, pois os aprendizados da etapa anterior retroalimentam o todo para a seguinte – aferindo os mapas, usando o GPS, cada posto de checagem.

STARTUP QUEST

É possível fechar os olhos e divertir-se com cada detalhe desta alegoria. O fato de ganhar a primeira etapa não quer dizer que vai ganhar o Rally, o mesmo vale se errar ou perder algo na etapa anterior, isso não o elimina, é preciso aprender com isso e empenhar-se em dobro na etapa seguinte. Só termina no pódio final, após todas as etapas percorridas.

Com a devida liberdade poética, é possível perceber analogias interessantes entre o piloto de um Jeep ou Toyota com seu navegador (founders), as forças motrizes envolvidas, eles sentados planejando a próxima etapa, uma a uma, competindo e conquistando cada ponto, comemorando cada vitória, bônus, rumo ao pódio ao final.

Uma alegoria não é pensada para entrarmos nos detalhes ou tentar explicar o modelo, é aquilo que Ausubel chamou de subsunçores, algo conhecido que ajuda a entender os princípios de algo novo sendo apresentado, aquilo que Ash Maurya no Lean Canvas chamou de High Level Concept … funciona!

Aahauhauhua, é como a torta do Homens de Preto (MIB III), quando o K leva eles para comer uma torta e assim tentar afastarem-se para olhar a big picture e o que estavam deixando passar … tem que desencanar dos detalhes e deixar a torta fazer a sua parte \o/ Eu curto muito alegorias e jogos didáticos por isso, fica mais fácil entender algo novo ou o todo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s