Os BRICs são países ricos em quase tudo, menos moral e ética

De tempos em tempos eu saio do script de agilidade, conhecimento, educação e empreendedorismo … são momentos de pura indignação com o nosso Brasil.

Em meio a protestos e greves contra políticos e empresas, como as do sistema de transportes de Porto Alegre, é doído assistir empresário de grandes empresas na TV falando de crise, demissões, aumentos, apelando para que a população entenda suas dificuldades, na verdade falta um mínimo de vergonha na cara ou senso de responsabilidade social e ética.

Se você é do tipo que leu o parágrafo acima e já me taxou de comunista, está enganado, se quer defender o indefensável dizendo que muitos empresários assumem riscos, arregaça as mangas e merecem seus lucros milionários, … não perca tempo comentando, vá ler algum post mais palatável, pois este não é.

Ter resultados líquidos de centenas de milhões a cada ano não é um desafio ou empreendedorismo, é EXPLORAÇÃO, é se utilizar de seu imenso intelecto e ambição para sustentar casas de 50 cômodos, 10 carros importados na garagem, jatinhos e helicópteros (com as inevitáveis torneiras de ouro). As custas de estratégias rapineiras, monopólios, conchavos, cartéis e/ou negociatas.

Assim como a peixinha Dori, grandes empresários tem problemas sérios de amnésia recente. Anos e décadas de bonança com lucros acumulados de bilhões são esquecidos ao primeiro impasse, a solução sempre são demissões, contratar novos por menos, lobby, transferir para o governo a responsabilidade, …

O proporção de novos-ricos milionários é fantástica nos BRICs (Brasil, Rússia, India e China), isso porque temos um mercado carente de tudo, um mercado interno tão gigantesco quanto carente e ignorante, tudo isso com a benesse de uma moral e ética absolutamente flexíveis.

Todos querem enriquecer em 10 anos, ter um carro glamouroso com uma cor para cada dia da semana, uma casa de 10 milhões de reais, tudo isso cercado e com guardas armados, porque do lado de fora também tem milhões … de miseráveis, gente que na sua mente merecem o sofrimento porque não são tão espertos quanto ele próprio e sua trupe.

POLÍTICA nos BRICs

2014 é o ano dos sonhos para qualquer político brasileiro, Dilma tem que agradecer ao papai do céu, pois em meio a tanta lama, corrupção, protestos … o Carnaval foi no início de Março e isso garante tres primeiros meses leves, tem copa no meio do ano e estamos com um time com grande chance de ganhar, lembrando que haverá eleição no final de um ano que antecipadamente já sabemos que será um ano perdido em futilidades.

O ministro Ricúpero foi a tradução mais fiel do poder no Brasil: “Divulga-se o que é bom e esconde-se o que é ruim!” Para cada post falando da queda das ações da Petrobrás há uma propaganda do governo em horário nobre sobre ampliação da produção no pré-sal, em meio aos recursos dos mensaleiros PTistas e Tucanos a mídia foca no Pizzolato (que não era nem um nem outro) como boi de piranha.

Como dizia o baixinho das Índias Orientais no último filme dos Piratas do Caribe, “tudo afinal é tão somente um bom negócio”, então vocês sabem quem são os maiores clientes de qualquer mídia neste país, quem mais gasta dinheiro em publicidade? Os políticos e as estatais são os maiores anunciantes, quando não são os donos da mídia … se você quisesse ampliar as vendas ou comissões da Petrobrás, BB, será que daria destaque para as suas falcatruas?

2014 será um loooooongo ano, em que teremos que assistir bundas usando fio dental e futebol enquanto a economia e política se escoam mais uma vez pelos ralos de Brasília e para as mãos dos mesmos de sempre. A sorte até aqui é que o Brasil é tão rico em recursos naturais e mercado interno que milhares de sanguesugas não matam o país, apenas o deixam eternamente cambaleante.

2 comentários sobre “Os BRICs são países ricos em quase tudo, menos moral e ética

  1. Que interessante! Cheguei no teu blog em busca de textos um pouco menos focados em software, sobre métodos ágeis (sou de comunicação/ RP, não de TI, mas vou sempre beber na fonte dos tecnológicos quando preciso simplificar processos!) e me deparei com este texto.

    Só há algumas semanas, depois de anos trabalhando com vários países, inclusive Índia e Rússia, me dei conta que somos BRIC apenas na terminologia econômica. Ao cunhar essa sigla, foram sumariamente desconsiderados culturas, hábitos e comportamentos humanos. Agora mais duas questões “desimportantes”: moral e ética. Tudo o que diz respeito a pessoas, quem efetivamente torna negócios realidade, não parece assim tão importante para ser BRIC. Isso nunca pode dar certo. Nem no Brasil, nem na Índia! Boa reflexão, voltarei!

    • Oi, oitenta por cento de meus textos são sobre Agile, a maioria sobre técnicas e oportunidades, que indiferem se a equipe ou projeto é de TI ou NÃO TI, mas não me furto a escrever esporadicamente sobre questões mais cotidianas, como sustentabilidade, escotismo e questões sociais ou nacionais … as vezes não dá para deixar passar. Nos vemos por aí! [ ]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s