Zoom, Moodle, Miro e Cia – após a covid o que era bom vai ficar melhor

A cada aula em 2020 o Moodle ‘ganhava’ um PDF com o material didático, um MP4 com um resumo em vídeo deste conteúdo, que também era salvo em M4A com somente o áudio, além destes três, sempre cinco ou seis links de grandes nomes (*), com sites, artigos, vídeos do youtube, blogs.

(*) Em algum momento de 2020 percebi que compartilhar e tentar gerar em alguns alunos o interesse por seguir nomes nacionais e internacionais seria um valor agregado:

Na primeira metade fui colando links variados dos canais e sites do Ricardo Vargas, Mauro Sotile, Mário Trentin, Andriele Ribeiro, etc. Na segunda metade, tivemos HWang, Nonaka, sites oficiais do Scrum e Kanban, frameworks em escala, Fábio Cruz, Vitor Massari, TDC stadium, etc.

A seguir colei uma ‘Thumbnail’, onde montei o mosaico deste semestre, as imagens são a representação dos exercícios e dinâmicas conduzidos no Miro, uma forma de valorizar a participação dos alunos:

O Miro já compartilhei aqui, foram dois, a primeira metade falando de fundamentos e PMBOK, intercalando várias dinâmicas com exercícios. A média sempre foi de no máximo 6 a 7 páginas de conteúdo seguido de um exercício, dinâmica ou jogo didático.

O número indica as aulas desde a primeira até a décima primeira, fiz vários posts durante o semestre, mas a essência é intercalar atividades e jamais ter mais de 5 ou 6 telas de conteúdo novo sem exercitá-lo em grupos (breakout rooms), a maioria pertinente a evolução de um planejamento de projeto.

Nas primeiras aulas de fundamento teve alguns exercícios individuais onde cada um refletiu sobre o uso destes conhecimento no planejamento de suas carreiras, posto que sobre a mesma foi possível discutirmos não só projeto, mas programa e portfólio.

Usamos em diferentes momento o Kahoot, Mentimeter, análise de vídeos, debate sobre o conteúdo, levantando pontos fortes, fracos e questionamentos. Os postits pretos foram dinâmicas onde o conteúdo era reprocessado, debatido e redefinido conforme entendimento dos alunos.

No quadro azul acima a direita é uma tradição e considero uma noite fora do script, cada aluno traz as principais ferramentas que usa e domina, apresentando aos colegas de verdade, sem ppt, mostrando como realmente é e pode ser útil. É uma aula com muitos pontos fortes e sempre surpreende.

Nas aulas de Agile, debatemos Scrum, Kanban e XP, além dos principais métodos ou frameworks em escala, aqueles que poderiam incentivar ou instigar melhorias nos processos de trabalho deles, hoje ou no futuro. Os jogos foram executados ou ilustrativos para debate – City Building Game.

Foi muito bacana ampliar o entendimento de Agile e suas abordagens metodológicas através de explanações pouco convencionais e até inusitadas. Nada de by the book, mas como podemos extrair de lá sequenciamentos, técnicas e boas práticas úteis para qualquer equipe ou profissional.

O fechamento do semestre é com o Scaled Agile, onde cada três alunos estudam em separado uma abordagem, um método ou framework em escala, desde SoS, spotify, Flight Levels, Nexus, etc … o que gera uma aula bem interessante. Um puxa, os outros colaboram e questionam, eu complemento.

A tônica durante todo o semestre é teoria com exemplos práticos de projetos reais de mercado, alternando sempre teoria, exercícios, debates e conclusões auto-organizadas. A alternância e inversão durante várias aulas evoluindo o planejamento dos mesmos projetos é muito prático (*).

(*) Nada de software: Os projetos escolhidos por eles tem a reforma de um quarto inteligente com Alexa para home office, um serviço de planejamento de churrascos e confraternizações, … faz sentido a título de entendimento de conceitos,mas sempre garanto cases e exemplos de SW durante a apresentação.

Que venha 2021/1, do jeito que vai o papo maluco sobre as vacinas no Brasil, talvez iniciemos o semestre ainda em aulas remotas, mas é uma questão de meses para voltarmos às presenciais e ao desafio de sintetizar o melhor dos dois mundos …

De aulas presenciais, lembro da sala de cabeça para baixo, ilhas para cada 5 alunos, murais nas paredes, assim como os exercícios que hoje são no Miro, vão sendo feitos em equipes e colados nas paredes … o que demanda uma hora antes da aula, configurar tudo como no final da anterior.

Hoje, neste momento não saberia dizer o que mais prefiro, ilhas com folhas, postits, cola, tesoura e muitos canetões coloridos ou o MIRO, mas tenho convicção de que após a pandemia manterei várias ferramentas e artifícios que se mostraram muito agregadores … o futuro dirá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s