Informações sobre o universo de startups no Brasil e no mundo

Desde meados de 2020, tenho feito estudos sobre ciclo de vida das startups, inicialmente devido a um trabalho de modelagem para um ecossistema de inovação envolvendo iniciativas internas, parcerias e investimento em startups em uma grande empresa brasileira com atuação mundial.

Desde então, compartilhei muito da minha pesquisa, modelos, aprendizados e vivências, quer seja envolvendo modelos em rede, centralizados ou descentralizados, como abordagens, técnicas e ferramentas úteis à empresas nascentes de matriz tecnológica.

Fonte: Luiz Carvalho

ECOSSISTEMAS

Há associações, aceleradoras, grupos de investimento, tudo isso especialmente otimizados através de parques tecnológicos e outros ecossistemas de inovação e empreendedorismo nacional.

Temos a ABStartups – Associação Brasileira de Startups – foi fundada por startups e conta com grandes empresas como mantenedoras, com foco em promover e representar as startups brasileiras.

Associação Gaúcha de Startups é uma instituição sem fins lucrativos que trabalha para desenvolver o ecossistema de startups no RS, baseando-se em quatro pilares: compartilhamento de conhecimentos, conexão de talentos, acesso a investidores e fomento de negócios.

WOW é uma aceleradora que conta com mais de 220 investidores, quase 100 startups investidas por todo o Brasil, 4 etapas em 12 meses – kickoff, estratégia/planejamento, gotomarket e pós-aceleração.

Endeavor é uma organização global sem fins lucrativos, no Brasil desde 2000, estimulando o impacto dos empreendedores à frente das Scale-ups, empresas com modelo escalável e inovador.

Ventiur busca potencializar a capacidade de execução, oferecendo mentoria individual, capacitação em grupos e troca de experiências. Também viabiliza investimentos iniciais em troca de participação.

Startse oferece cursos, podcasts, conteúdo, webinars, eventos e programas internacionais, com foco em educação e empreendedorismo como caminho de transformação  para o Brasil.

startupi oferece muito conteúdo, informação, notícias, educação e conexões. conhecido portal de conteúdo direcionado a startups, inovação, investimentos e empreendedorismo no Brasil.

Anjos do Brasil é uma organização sem fins lucrativos com missão de fomentar o empreendedorismo brasileiro, através do conhecimento, conexões e incentivo a políticas publicas empreendedoras.

Há um senso realizado anualmente pela CoworkingBrasil, é um coletivo, um grupo conectados através de uma economia de inovação e criatividade representada pelos coworkings mundo afora.

ACELERADORAS & INVESTIDORES

A principal diferença entre as aceleradoras e as incubadoras ou mesmo espaços de coworking é que as aceleradoras acolhe empresas nas quais decide investir em troca de participação. A empresa recebe dinheiro e mentoria, além do espaço, interagindo com outros acelerados.

Se alguns anos atrás era raro encontrar processos de aceleração ou oferta de investimento de capitais de risco, hoje em dia empresas e investidores (nacionais e estrangeiros) garimpam o mercado e promovem competições para identificar ideias promissoras e investir, entrando como sócios.

Há profissionais inovadores por todo lado e algumas empresas encontram assim um meio de atrair, reter e gerar negócios com jovens e promissores talentos que de outra forma perderia para o mercado. A seguir alguns dos modelos mais conhecidos para investimento.

  • Bootstrapping: Normalmente é o primeiro passo, quando o próprio empreendedor investe seus recursos em seu próprio negócio.
  • Investimento-Anjo: Feito por qualquer pessoa física em empresas nascentes com alto potencial de crescimento e retorno financeiro.
  • Capital semente (Seed): Pessoa física ou jurídica ao apoiar empreendimento visando sua capacitação gerencial para crescimento.
  • Venture Capital: Quando o investimento recebe uma participação acionária, focado em gerar crescimento e ganhos na venda.
  • Venture Building: A participação de uma venture builder é majoritária, fornecendo o planejamento estratégico, captação de recursos e estrutura física.
Fonte: Bruno Ceschin

PARQUES TECNOLÓGICOS

Parques tecnológicos são iniciativas baseadas na famoso conceito da tripla hélice, integrando recursos de universidades, governo e iniciativa privada. Assim como um shopping atrai clientes cientes que em um único lugar há variada gama de lojas e serviços com segurança e organização, um parque possui suas âncoras, condomínios, incubadoras, aceleradoras e tudo o mais necessário para criar um ecossistema de negócios, inovação e empreendedorismo.

Há neles mecanismos que fomentam a integração e geração de negócios entre seus multiplos players, modelos especialmente úteis a empresas nascentes que sob esta chancela interagem facilmente com grandes empresas. A proximidade possibilita também a aproximação de múltiplas linhas de pesquisa científica. O primeiro parque teve base na UNiversidade de Stanford na Califórnia, gerando tamanho sucesso e reconhecimento que foi replicado em todo o mundo.

ARTIGOS E ESTUDOS

Artigo publicado em 2020, uma pesquisa desenvolvida por Felipe Matos e Vanderleia Radaelli – https://publications.iadb.org/publications/portuguese/document/Ecossistema_de_startups_no_Brasil_Estudo_de_caracteriza%C3%A7ao_do_ecossistema_de_empreendedorismo_de_alto_impacto_brasileiro.pdf

Em 2016 foi realizado um estudo pela FGV sobre o panorama das aceleradoras brasileiras, desenvolvido por Paulo R. M. Abreu, Newton M. Campos, PhD – https://abessoftware.com.br/wp-content/uploads/anterior/Arquivos/O_Panaroma_das_Aceleradora_de_Startups_no_Brasil.pdf

Também FGV, apoio ABDI (agência brasileira para desenvolvimento industrial), o ‘Estudo da jornada das startups no brasil’ de 2017 – http://inteligencia.abdi.com.br/wp-content/uploads/2017/08/2018-09-27_ABDI_relatorio_4.3_estudo-da-jornada-das-startups-no-brasil_WEB-1.pdf

Tem um estudo de 2020 sobre o ecossistema de startups de Hardware no Brasil por Newton Frateschi e Lucas Baldoni da UNICAMP e Rosana J Fernandes da Baita Aceleradora, que é de Campinas – https://sbmicro.org.br/arquivos/SbMicro-Ecossistema-de-Startups-de-Hardware-no-Brasil.pdf

Pesquisa SEBRAE de 2015 sobre o lado A (óptica dos empreendedores) e lado B (apoiadores, investidores e parceiros) de startups em SP – https://sbmicro.org.br/arquivos/SbMicro-Ecossistema-de-Startups-de-Hardware-no-Brasil.pdf

Também tem um estudo do SEBRAE sobre as causas de encerramento das startups (mortalidade) e o que fazer para sobreviver – http://ois.sebrae.com.br/wp-content/uploads/2015/08/Causas-da-mortalidade-das-startups-brasileiras.pdf

INTERNACIONAL

StartupGrind é a maior comunidade independente internacional de startups, com mais de 1.500.000 participantes distribuídos em 500 chapters em 125 países por meio de eventos, conteúdo e parcerias.

Young Entrepreneur Council é uma comunidades que compartilha soluções, suporte e recursos, como marketing, branding, eventos, mídia, também saúde, agência de viagem e espaços de coworking.

Google for Startups é uma iniciativa que provê suporte a startups, desde recursos, produtos, boas práticas e conexões do Google para habilitar à construção de produtos e serviços melhores.

O fórum da comunidade StartupNation oferece espaço para discussões entre empreendedores com ideias semelhantes – conexões, informações, debates, dicas e apoio mútuo.

500 Startups é empresa de capital de risco global mais ativa de 2019, com a missão de desenvolver as pessoas e as economias ao redor do mundo por meio do empreendedorismo.

https://www.easel.ly/blog/

4 comentários

    1. Báh, fico muito contente em talvez ser útil a mais alguém, eu curti muito as pesquisas, fizeram parte de alguns estudos que tenho feito sobre o universo startup … agora nas férias estou compilando material e o blog é uma forma de compartilhar ao mesmo tempo que faço o registro no meu repositório, quero dizer, meu blog 🙂 rsrsrsrsrsrsrs Feliz 2021 por aí! o/

      Curtir

    2. Muito boa a matéria. Gostaria de me interagir em uma escola de negócios. Pois estou na Europa. E gostaria de meu próprio negócio interagindo com o Brasil uma vez que tenho familiares no Brazil. Alguém pode me ajudar ?Desde já agradeço.

      Curtir

      1. Oi, tens que entrar em contato com uma destas comunidades que de alguma forma lhe proporcionem um link ou vínculo. A escola de negócios citada pelo Villwock é a da PUCRS, que dispõe de MBA, cursos e programas variados. Além disso, há comunidades de startups, onde o primeiro passo é te conectar a eles em seus canais e redes sociais, o que proporcionará interações e quem sabe convergência de objetivos materializados em projetos. Boa sorte!

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s