Growth Mindset

Growth Mindset, o Growth Hacking é promover o crescimento do negócio através de um plano de experimentações em marketing, comercial e design de presença na web, enquanto o Growth Marketing é uma estratégia persistente e variada do uso recorrente de marketing para ampliação do funil de vendas em uma abordagem continuada de cunho estratégico.

Ambos são orientados a dados pela experimentação, implementados através de planejamento de hipóteses e testes, com o poder real de influenciar o modelo de negócio – o GMarketing se utiliza de variadas formas para acionamento de clientes, o GHacking explora múltiplos experimentos para planejar e apoiar o crescimento através de uma abordagem inovadora.

Ambos são uma oportunidade de ver e interagir com o mercado através de múltiplos experimentos focados no conhecimento do próprio mercado, desenvolvimento do negócio e do cliente, product market fit, oferta, apoiar a escala de produtos e negócio. Toda startup tem a obrigação de estar atenta a esta abordagem, pois sempre é crescer ou morrer!

GROWTH HACKING

Sean Ellis, autor do livro Hacking Growth, cunhou o termo e tornou-se uma referência mundial nesta abordagem. Ele é investidor anjo e consultor de startups no Vale do Silício, CEO da GrowthHackers, ex-líder de Growth do Dropbox, LogMeIn, Lookout e Eventbrite, ex-CEO da Qualaroo, ferramenta automatizada de pesquisa de usuários, atualmente na GrowthHackers.

A abordagem é orgânica, uma outra forma de descrever as bases do Lean Startup, logo, na boa companhia do Steve Blank, nos quatro passos proposto por ele no modelo do Customer Development, que podemos ver combinado com Design Thinking e Agile na proposta do Gartner. Em bom português, abaixo alguns links muito bons de referências brasileiras no assunto:

Nelas, interpretamos como atribuição de profissional ou equipe de Growth Hacking empenhar-se no entendimento dos processos, tecnologia, novas mídias e redes sociais, planejamento e condução de experimentos envolvidos nelas para conhecer e fomentar o comportamento do consumidor. O post que eu mais gostei é o da rock content, que compartilha a proposta da Feedoug:

A piramide estabelece um ciclo, a base é Product-Market Fit, na busca pelo alinhamento de seu produto a uma necessidade de mercado, o segundo passo é o Growth Hack (hipóteses, experimentos, validações), que confirmado dedica-se ao crescimento em escala, exponencializar sua atuação, com um plano para otimização e retenção de sua base … sempre recomeçando novamente.

O Growth Marketing oferece uma abordagem mais agressiva em marketing de conteúdo diversificado,
presença nas redes sociais, uso inteligente de email marketing, empirismo através de ciclos iterativo-incrementais-articulados, uso de testes A/B e multivariados, orientação a dados, especial domínio em web analytics e foco no funil para conversão de leads em vendas.

O que é growth hacking para empresas?

As dicas de Neil Patel, cofundador da Crazy Egg e da Ubersuggest, ajudando empresas como Amazon, NBC, GM, HP e Viacom a crescer – https://www.crazyegg.com/blog/growth-hacking/

  1. Mantenha-se atento as plataformas de mídias sociais desde seu surgimento;
  2. Faça parceria com outra empresa para compartilhamentos de maior impacto ;
  3. Ofereça recompensas, brindes, prêmios, as pessoas gostam e compartilham;
  4. Realizar testes A / B é inquietação, não seja reativo, seja pró-ativo;
  5. Inove o layout e agregue valor e empatia na sua página de destino;
  6. Convide seu público a enviar um e-mail a você, provoque, inverta o fluxo;
  7. Participe de pequenos eventos locais, olho no olho, nem tudo é digital;
  8. Abuse da interatividade, faça as pessoas interagirem com conteúdo online;
  9. Faça um desafio, dê oportunidades reais, peça candidatos, seja único;
  10. Transpareça a personalidade, gere vinculos através da transparência;
  11. Um modelo freemium sempre é bem vindo, fidelize antes de cobrar.
  12. Crie uma ferramenta útil e gratuita, algo complementar e atraente.

Brian Downard, coach de Growth Hacking, ajudando clientes a atingirem 7 digitos:

  1. Aproxime-se de formadores de opinião, influencers, parceiros;
  2. Aproveite as plataformas de terceiros, pegue carona;
  3. Mire nos seguidores dos seus concorrentes nas redes;
  4. Crie conteúdo personalizado para a jornada do cliente;
  5. Crie conteúdo específico para a sua página;
  6. Crie uma lista de e-mails direcionados;
  7. Cultive leads automatizados, relacione-se;
  8. Personalize a experiência dos seus clientes;
  9. Notificações criativas sobre abandono de carrinho;
  10. Concursos e brindes para coleta de dados;
  11. Construa uma comunidade exclusiva;
  12. Compartilhamento de recompensas e referências;
  13. Anúncios de retargeting em sites e redes populares;
  14. Seja orientado a dados;
  15. Não elimine coisas que não escalam, mas geram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s