Documentação ?

A idéia que o modelo tradicional em waterfall gera mais documentação e controle é uma falácia, porque o fato de possuir mais planos, cada um com dezenas de folhas, texto, gráficos, cronograma de longo prazo, análise de risco, tendo uma pessoa responsável pela gestão do todo, não tem o menor sentido, pois torna-se rapidamente infidedigno e obsoleto, aqui, “mais é menos!”.

Entre 2001 e 2008, fui instrutor de cursos internos de PMI, MSF e coordenador do projeto MPS-BR para as equipes de desenvolvimento corporativas, aprendi muito, mas estavamos sempre tentando mais do mesmo, esperando resultados diferentes, incluindo novos planos e artefatos, mais detalhamento, explodindo cronogramas, tentando prever um futuro que começava a mudar assim que o projeto iniciava e por isto mesmo, com rígido processo de gerencia de mudança.

Waterfall – A geração de documentação para fatos que somente poderão ser confirmados dali a vários meses é ilusório, improdutivo e oneroso. A criação de extensa documentação a partir exclusivamente de pressupostos e percepções, era garantia de que o esforço de manutenção dos planos e cronograma teriam um grande custo e invariavelmente acabariam por se defasar, uma falácia.

Ágil– A documentação no mundo ágil é extremamente assertiva, com pressupostos de curtíssimo prazo, a ser construido nas próximas 2 semanas, nos permite detalhar muito mais – definição, wireframe, critérios de aceitação, exceções e oportunidades – e que serão atualizado de forma colaborativa pelos envolvidos.  O ciclo de gerenciamento e planos de projetos do PMI já tiveram sua adaptação a um modelo ágil, iterativo-incremental e já possui certificação;

Na prática, o antigo triângulo preconizado pelo PMI (custo, escopo e tempo), reduz-se a um vértice de restrições, posto que o mais relevante é ciclos de curto prazo, iterativo-incrementais, assertivamente documentados e usando técnicas ágeis para garantir o entendimento, a entrega de valor e qualidade ao negócio:

Contra fatos é difícil argumentar :

Visão, Product Backlog e Release Planning – Técnicas de conhecimento do negócio, cadeia de valor e desperdícios, garantem entrega flúida de valor;
Sprint Backlog e Sprint Planning -A cada 2 semanas a equipe entende com clareza o que irão construir, como, estimam e planejam o curtíssimo prazo;
Sprints – A documentação gerada e mantida para uma Sprint (User Stories), é trabalho duro, com nível de detalhamento e certeza maior para todos;
User Stories – A construção inicial é responsabilidade do P.O. mas todo o time é responsável pela manutenção de forma colaborativa, este é o segredo!;
Daily Meeting – A cada reunião, percebemos que as U.S. evoluem, detalhes são explicitados e a transparência e realismo induz ao sucesso da construção;
Retrospectiva – Ao final de 2 semanas, todo o time reune-se para avaliar o seu trabalho, qualidade, produtividade e valor, para reorganizar-se e melhorar;
Review – Diariamente o cliente é envolvido, mas ao final de 2 semanas nós juntamos a equipe com os clientes, para análise daquilo que foi construido.
Entregas – Pacotes frequentes, uso em produção, versões Beta, eliminação de pressupostos, melhoria contínua, garantem o realismo de valor e resultados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s