Escotismo é para a vida !

Já relatei muitas oportunidades a partir do privilégio de ter vivenciado o movimento escoteiro, em seu modelo construtivista, praticado a mais de 100 anos por aqueles que acreditam no nosso ideal, de pessoas melhores para a construção de um mundo melhor.

Chega a ser divertido as vezes que percebo adultos surpresos com soluções que crianças e jovens entre 07 e 20 anos recebem como formatos recorrentes de aprendizado, baseado em jogos, no lúdico, no aprender fazendo, nas frequentes auto-avaliações e planos traçados em uma roca de conselho, corte de honra ou no dia-a-dia de um clã Pioneiro.

Planejamento ? A cada Sábado, o que, como, quando, segurança, equipamento, provisões, distribuição de responsabilidades e encargos, liderança e liderados, a luz do que aprendem e melhoram a cada repetição.

Retrospectiva ? Jogos e dinâmicas para refletir o que esperamos de nós mesmos e dos outros no trabalho em equipe, discutir periódicamente o que fazer para melhorar.

Desenvolvimento Coletivo ? Ecossistema ? Ajudar ao próximo ? Servir a sí, a sua pátria, a seu Deus (não importa a religião), a família, a seu grupo, ao próximo, não em grandes feitos, mas um pouquinho a cada dia.

Feedback ? Metas claras, objetivos pessoais e coletivos, avaliação permanente sob o prisma de 6 áreas cognitivas – físico, intelectual, espiritual, caráter, afetivo e social.

Inclusão ? A inserção de jovens com alguma necessidade especial ou deficiência, junto a todos os demais em meio a jogos e competições, em que para ganhar cada um não deve pensar em sí, mas em TODA a equipe.

Em reunião recente com a área de RH e outros coordenadores, sugeri um evento de avaliação em bases, ao melhor estilo escoteiro … receberemos jovens profissionais e estudantes promissores, que passarão por duas palestras e um Coding Dojo, dinâmicas em que pessoas estarão monitorando e avaliando de forma a no final termos um perfil dos participantes sob o prisma de trabalho em equipe, relacionamento inter-pessoal, conhecimento, interesse, aprendizado, fosse apenas mais uma atividade escoteira, ao final teríamos as medalhas e distinções por equipe e individual … todos sairão ganhando com a experiência.

Outra curiosidade é a disseminação de cursos de DL (desenvolvimento de lideranças), em que o participante passa um final de semana tentando encontrar seu eu interior através de dinâmicas e exercícios que exigem o uso de todos os seus sentidos. Jovens experimentam e ultrapassam seus limites em jornadas, acampamentos, contando consigo e com seus amigos, sob o Sol e sob a Lua, na água ou ao redor do fogo.

Hoje em dia, migrando da falida sociedade industrial para a sociedade do conhecimento, em que TODAS as pessoa passa a ter algum valor, as pessoas (adultas) se vêem forçadas a tentar aprender o que é realmente trabalhar em equipe, em que todos vencem ou todos perdem, sem competição e sabotagens internas para poder se dar bem … essa mudança vai demorar décadas … pois do discursso a prática há kilometros e mal e mal andamos alguns centímetros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s