Showcase, Demo, Review – diferentes nomes com mesma perspectiva

Em uma oficina ou exercício de design o showcase é usado ao final do dia, ao final de uma oficina ou de um sprint de trabalho. Se aproxima de uma review, onde recebemos stakeholders e convidados para apresentar o resultado do trabalho do time em um (curto) espaço de tempo e obter deles um feedback.

No dicionário, showcase traduz-se por mostruário, um recipiente ou espaço envidraçado no qual importantes objetos são mantidos em exposição de forma controlada.

A tempo, PITCHS possuem material próprio, mesmo se assemelhando muito em mecânica, nestes casos o foco vai além do negócio e estratégia, entrando na apresentação daquilo que foi trabalhado, quer seja um planejamento, parte ou o todo de um produto, talvez explicitando processo, time e artefatos.

Sugestões de pitchs – https://jorgeaudy.com/2021/02/03/pitch-e-para-qualquer-momento/

As diferenças teóricas ou conceituais podem variar, mas na prática resumem-se a uma apresentação em termos acordados previamente, que pode ter foco exclusivo no que diz respeito ao negócio em questão, mas pode ter diferentes níveis de profundidade e amplitude.

  1. Abertura com o propósito de estarmos ali reunidos
  2. Contextualização básica (um 5w2h mínimo)
  3. Apresentação (cronológica ou resultados)
  4. Feedback dialogado ou por escrito
  5. Encerramento

Cada um deles tem como foco principal o negócio e o produto ou serviço em questão, via de regra tem um viés de alinhamento com algum nível de feedback dialogado ou formal, as diferenças são o tempo, a visibilidade das pessoas e do processo envolvido como parte deste alinhamento e feedback.

  • Participação de todo o time para pactuação
  • Partes interessadas para alinhamento e revisão
  • Especialistas e convidados para visão e sugestões
  • Investidores para servir de substrato à negociação

Pode ser mais ou menos estruturado, mas todos terão algum nível de registro e formalização, com ou sem mecanismos para o feedback, sobre o que diz respeito ao negócio e ao trabalho realizado. Em alguns casos, explicitamente se parece com uma banca, com apresentação e feedback cronometrado.

EXEMPLOS PRÁTICOS

A) Ao final de cada dia de uma oficina, como dinâmica interna entre todos os participantes e envolvidos, para relembrar objetivos, execução e próximos passos, como parte do checkout;

B) No final de etapas significativas de um trabalho, convidados stakeholders para exposição, alinhamento, interação e feedbacks, evitando distanciamento e surpresas indesejadas no final;

C) Ao final de cada semana ou quinzena com o objetivo de apresentação pelo time à clientes, partes interessadas, convidados, para alinhamentos, feedbacks e endereçamentos necessários;

D) Contextos de seleção, uma apresentação a stakeholders, colegas, parceiros, fornecedores, clientes, investidores, … na foma de uma demonstração de um produto, projeto ou trabalho;

E) Programas e eventos, internos ou externos.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s