10 dicas para apresentações e 15 tipos de Eventos

A melhor estratégia para quem quer aprender ou fixar conhecimento é compartilhar com outras pessoas, quer seja através de palestras, debates, artigos, comentários, blog, não importa em qual formato, só ou acompanhado, pois para compartilhar com alguém, nos obrigamos a estudar, temos que ter convicção e argumentos, precisamos nos preparar, dominar o assunto.

Um dos keynotes do Agile Brazil/2012 foi Khawaja Shams, gerente do time de Serviço de Dados na Seção de Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, que compartilhou uma visão geral sobre o trabalho deles, sobre agilidade e muito especialmente sobre o incentivo dado a eles para que publiquem, palestrem e exponham seu trabalho em eventos mundo afora. Esse programa da NASA se chama “Publish-Demo-Present”.

nasa

A anos venho insistindo e incentivando amigos, colegas e conhecidos a lançarem um blog, comentar artigos, submeter trabalhos a eventos, participar de grupos de usuários, prática e estudos, fóruns, organizar eventos, oportunidades para investir em divulgação, conhecimento e networking ativo.

Ao fazê-lo, o maior beneficiado é você, quer pela ampliação de seu networking, pela visibilidade que eventos e sua exposição geram, no aprendizado sobre organização de eventos, resolução de problemas, pela adaptabilidade sempre que necessário frente a imprevistos, se virando nos 30, é uma ótima escola.

A seguir compartilho 12 dicas de como preparar e compartilhar com sucesso e na sequencia 12 formatos de eventos para voce organizar ou participar:

1º. Uma pesquisa prévia amplia resultados e elimina riscos
Procure antecipar informações sobre o quórum, local, instalações, perfil dos participantes, outros palestrantes, faixa etária, equipamento, conexão internet, expectativas, … Antecipe-se, prepare-se, ajuste o conteúdo a situação, cada caso é um caso e uma mensagem personalizada é melhor captada e entendida.

2º. Estamos em 2013, use a nuvem e Prezi.com
Eu uso Prezi na nuvem, freemium, que lhe oportunize palestras remotas, edição colaborativa, navegação e transição em “vôo pássaro”, com imagens, áudios, vídeos, links como se eles estivessem espalhados em uma gigantesca folha em branco e houvessem layers para mergulhar, ampliar, refinar.

3º. Material diferente para 15, 30, 50 ou 90 minutos
Não use o mesmo material para diferentes tempos, não deixe nas telas mais do que o estritamente necessário, a apresentação é para ser uma referência visual, se tiverem textos as pessoas não estarão prestando atenção em voce, estarão se frustrando tentando ler o amontoado de dados e detalhes que voce colocou lá.

4º.Use as três memória
Tem pessoas que percebem, entendem e memorizam melhor pela comunicação visual, através de imagens, vídeos, há outras que se utilizam melhor da audição, através uma voz confiante, interessante, instigante, música e há os que apreendem melhor pela ação, através de dinâmicas, games e mãos na massa.

5º. Chegue cedo, prepare tudo e relaxe
Nunca deixe nas mãos de Murphy, evite chegar “na hora”, chegue cedo, instale, confira se esta tudo Ok, tenha mais de uma cópia a mão, use runtime pois nem sempre há conexão internet, dê o máximo mesmo que seja gratuito, pois a partir do momento que voce aceitou ou organizou, é seu nome e de sua empresa.

6º. Vícios de linguagem e outros mais
Conheça seus vícios de linguagem e treine, peça opiniões, filme suas apresentações, ganhe consciência e faça um esforço para controlar os né, é, uhhhh, olhares, movimentos, mãos no bolso ou coçando algo … seu corpo fala mais que sua boca e para corrigir, precisamos saber e querer melhorar.

7º. Eles foram lá para aprender algo, não frustre as expectativas
Evite ficar 15 minutos falando de seu currículo, afinal não é uma entrevista de emprego, a galera foi lá para aprender algo sobre o tema divulgado, seja divertido, mas não faça um espetáculo, alguns se perdem em meio a piadas e causos pessoais, seja interessante e instigante no tema, não saia demais dele.

8º. As vezes alguma coisa dá errado, siga em frente
Seja sincero, mas acima de tudo seja construtivo, evite se perder em explicações ou desculpas, se algo der errado, siga em frente, o importante é ter contingências e estar preparado para o improviso … O show tem que continuar, tenha sempre um flow chart, papel e canetão, é o suficiente para concluir com elegância.

9º. Registre, depois será tarde
Registre todo o processo desde o início, poste, divulgue, tire fotos, filme, tenha um tripé, melhor ainda um companheiro para cada viagem, porque sozinho ninguém faz nada e seria desperdício não publicar informações adicionais, links, textos, depoimentos no blog, site, newsletter, facebook, peque pelo excesso.

10º. Seja feliz!
Falar em público ou escrever é um grande barato, relaxe, faça o seu melhor, convide os amigos, sempre tire fotos, compartilhe nas redes, valorize assuntos sobre coisas que voce acredita, pois passar crenças e princípios é melhor que passar conteúdo, pois as pessoas percebem se voce esta no piloto automático.

ORGANIZE UM EVENTO

É bom já irmos nos acostumando com as nomenclaturas e oportunidades de cada tipo de evento e dinâmica para geração ou passagem de conhecimento, pois sabendo escolher o formato certo, potencializamos o resultado.

tipos-eventos1

1º. Café mundial – Usado em locais públicos, onde organizamos mesas conforme interesses em temas previamente selecionados, com quórum máximo por mesa as pessoas se candidatam ou sao sorteadas, podendo haver trocas em tempos.

2º. Debate (mín 60 min) – Caracteriza-se pela discussão entre duas ou mais pessoas, com diferentes pontos de vista, com moderador ou mediador, a platéia pode participar por escrito ou direto, com uma pessoas mediando.

3º. Coding Dojo (mín 120 min) – Uma sofisticada técnica colaborativa de aprendizado, onde um desafio lógico é apresentado e um grupo de 10 a 15 pessoas tentam solucioná-lo, com um só computador usado em rodízio e dinâmica pré-estabelecida (+info).

4º. FishBowl (mín 60 min) – Debate participativo em grandes grupos, até 60 pessoas, no centro um espaço com 5 cadeiras, iniciando 4 ocupadas e 1 vazia, durante o debate, sempre que alguém da platéia ocupar a vazia, um dos outros 4 volta a platéia.

5º. Workshops (mín 50 min) – Realização de dinâmicas sobre práticas, princípios e valores, buscando reproduzir em um ambiente controlado as mesmas situações vividas no trabalho, proporcionando aprendizado lúdico com nossos acertos e erros.

6º. Hackatone (mín 8 horas) – É uma maratona de programação, onde desenvolvedores podem propôr pequenas soluções e eleger uma ou mais delas para em conjunto, durante 1 ou 2 dias, desenvolvê-la e conseguir ao final entregar algo pronto e em produção. Com ou sem tema, em dia de semana se o resultado é da empresa, talvez final de semana se comunitário ou social.

7º. Lightning Talks (15 a 20 min cada) – Palestras rápidas de 10, 15 minutos, com convidados ou abertas para pessoas interessadas se candidatarem e falarem sobre assunto de seu domínio e interesse, ao final tem 5 minutos para perguntas. Faça na segunda quarta de cada mês ou uma semana de LT’s, das 13:00 as 13:15 e outra das 13:15 as 13:30, com prata da casa e convidados.

8º. Mesa Redonda (mín 120 min) – De 4 a 8 especialistas de referência, com regras claras e pré-acordadas, moderador e um assunto polêmico, intercalando 10 minutos de introdução e 2 para cada questões e respostas, com direito a réplica e tréplica.

9º. Open Space (mín 90 min) – Debates em grandes grupos, que propõem e votam nos temas, para constituição de sub-grupos que debaterão e apresentarão um plano de ação, concluindo com votação do melhor ou compilação de um por todos.

10º. Painel (mín 90 min) – Caracterizado por um orador, um moderador e até 4 painelistas de reconhecido saber sobre o tema central mas com opiniões parcial ou totalmente divergentes, que debaterão sua idéias e seus desdobramentos.

11º. Palestra (30 a 60 minutos) – Apresentação de certo tema a um grupo que possui algum conhecimento prévio sobre o assunto, com um facilitador para triar perguntas encaminhadas pela platéia ao palestrante. Podem ser em hotspots no início da manhã ou início de tarde, talvez no final de tarde.

12º. StartUp Dojo (mín 120 min) – É um encontro para jovens empreendedores trocarem ideias e experiências do dia a dia das suas Startups ou realizarem um exercício de idéias que emergem do grupo para debate e discussão sobre modelos de negócios.

13º. UX Dojo (mín 120 min) – Proponha um desafio relativo a novas telas ou dar um banho de loja em telas existentes, algo que proporcione a cada grupo ou equipe participante fazerem pesquisas, ideação, brainstorming, em busca de uma solução inovadora, disruptiva.

14º. Agile Games (mín 90 min) – São dinâmicas lúdicas, com foco em introdução, fixação ou reflexão sobre princípios, métodos, técnicas, usando jogos mundialmente conhecidos, como SCRUMIA, Kanban Pizza, Marshmellow Challenge, jogos com programação e material disponível na web.

15º. Visitação – Parece simplista, mas tomar a frente de contatos e assumir a organização de visitas a empresas ou organizações que utilizem boas práticas, métodos, técnicas que queremos adotar é muito efetivo. Poder visitar e conversar com quem faz é o maior incentivo a começar ou melhorar.

Arregace as mangas e faça a diferença, faça diferente, trazendo novas inspirações, compartilhando conhecimento e vivências … o resultado é garantido.

3 comentários sobre “10 dicas para apresentações e 15 tipos de Eventos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s