Golden Circle – Simon Sinek

Golden Circle é um exercício proposto por Simon Sinek, são três círculos concêntricos como em um tiro ao alvo, cada um com uma pergunta – por quê, como e o quê. Feitas nesta ordem, primeiro valorizamos o que nos motiva, depois o como queremos chegar lá e só depois a solução.

POR QUE?

Esta é a mensagem mais importante que podemos comunicar, é isso que inspira outras pessoas a agir. Ao explicar seu propósito, você se comunicar com o cérebro límbico do ouvinte, instigando sentimentos de confiança, lealdade e tomada de decisão que influenciam o comportamento.

COMO?

Os fatores ‘Como’ da organização são pontos fortes e competências que nos diferenciam. É capaz de se comunicar com o cérebro límbico, que somado ao porque estabelece um vínculo das pessoas com seu propósito, direcionando seu comportamento e sua emoção. 

O QUE?

É fácil articular “O que” fazemos, pois está relacionado ao neocórtex, ao nosso racional. Parte do cérebro menos impulsionada pela emoção e tomada de decisão. Por isso, pessoas e organizações bem-sucedidas priorizam por que fazem o que fazem, em vez de se concentrar no que fazem.

Co-criação e visualização

No modelo de combinação que tanto compartilho – Design Thinking, Lean Startup, Agile e Growth Hacking – é possível perceber continuamente a visão do Círculo Dourado. Mais que isso, a oportunidade de estabelecê-lo de forma visual e colaborativa.

Assim como os diferentes canvas propostos por estas abordagens, a co-criação de um modelo visual oferece senso de pertença, engajamento e o máximo de aproveitamento das expertises e competências múltiplas representadas pelo conjunto de pessoas envolvidas.

1. Peter Druker já falava que o porque é mais importante que o como ou o que, esse era o papel de quem deve inspirar. Uma abordagem proposta a líderes, mas que pode ser aplicada a todas as instâncias – negócios, soluções, projetos, operações, também carreira e projetos pessoais.

2. No Design Thinking: Apaixone-se pelo problema e não pela solução! O que valoriza encontrar e validar o propósito como premissa e condição à solução. Esta equação é cíclica, incremental, mitigando o risco de construir uma solução sem fit com um problema real, esse é nosso objetivo.

3. Steve Blank tornou-se lenda ao fundar os princípios do Lean Startup, entre eles a relevância de apegar-se ao propósito, ao motivo, porque a solução é uma consequência. Parece óbvio, mas por muito tempo a TI valorizou mais a tecnologia e ferramentas que o objetivo.

4. No Agile, em seus artigo e princípios, tanto quanto no instancimento de seus métodos, há especial atenção à construção de uma solução que atenda o problema, um pouco de cada vez, a partir do mais relevante, empiricamente, de forma iterativo-incremental.

O site dele é https://simonsinek.com/

O livro na Amazon é Find Your Why ou Comece pelo porquê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s