leading and lagging indicators

Se um indicador adiantado informa aos líderes de negócios tendências sobre como produzir os resultados desejados, um indicador atrasado mede a produção e o desempenho atuais . Enquanto um indicador adiantado é dinâmico, mas difícil de medir, um indicador atrasado é fácil de medir, mas difícil de mudar, posto que demonstra algo que já aconteceu.

Lagging Indicators? São métricas que mapeiam e permitem a análise do passado, ações, atividades, ocorrências, resultados, permitindo análise de causa-efeito, validando ou não a eficácia da estratégia. São indicadores de resultados como número de vendas, números de leads, números de acesso ao site. Mais abaixo apresento o funil AARRR 🙂

Leading Indicators? Indicadores que norteiam o futuro, apontando projeções, tendências, cenários, lastreados nos indicadores lagging ou atrasados, que proporcionam estatísticas transformados em sequências estatísticas até o dia de hoje, ficando a encargos dos indicadores Leading ou adiantados os exercícios de futuro para análises preditivas.

Na abordagem EBM – Evidence Based Management – temos dezenas de métricas usados no desenvolvimento e melhoramentos de soluções. Proposto na Scrum.org pelo Ken Schwaber. Como melhorar continuamente os resultados de negócios, medindo valor com gerenciamento empírico. O fundamento é que a inspeção frequente dos resultados apóia a melhoria contínua, a tomada de decisão focada em aprendizados, não só para a melhorias da eficiência operacional, mas para melhorar sua capacidade de criar valor para clientes e stakeholders – Valor corrente; Valor Não Realizado; Capacidade de Inovar e Time to Market.

Na abordagem F4P – Fit for Purpose – de David Anderson e Alexei Zheglov, sugere uma estrutura racional para entender o propósito dos clientes, segmentar seu mercado de acordo com o mesmo e gerenciar o portfólio de produtos e serviços para desenvolver clientes satisfeitos. Inclui os critérios que o cliente usa para fazer a sua escolha e uma poderosa chamada para ação em métricas e KPIs. Em um resumão geral, muito aderente à empatia e domínio sobre quem são seus clientes, vale olhar com calma os pontos pertinentes sobre a pesquisa de opinião e um novo modelo estatístico para análise dos resultados.

Na abordagem AARRR – Aquisição, Ativação, Retenção, Receita e Recomendação – de Dave McClure, no funil de marketing ou vendas, a coleta de dados assume uma abordagem longitudinal, coletando dados recorrentemente e gerando baselines, desta forma teremos histórico e tendências que são úteis para comparação e projeções para o apoio a tomada de decisão. Se houver levantamentos desde antes de iniciar ações de growth hacking, teremos comparativos que permitirão análises de causa e efeito. Formam funis, com origens, visitantes, leads, rejeição, abandono, duração, conversão, compartilhamento, …

Em uma abordagem mais simples, temos NPS, CSAT e CES. O indicador NPS (net promoter score) é a métrica de lealdade do cliente e informa a probabilidade de um cliente recomendar seus produtos ou serviços. Mais de longo prazo e imparcial; CSAT (customer satisfaction) é a pontuação de satisfação do cliente e indica o quão satisfeito um cliente está em relação a um atendimento ou uso. Considerado uma métrica de curto prazo; CES (customer effort score) é a pontuação de esforço do cliente, que informa sobre o número de interações exigido do cliente para usar seu serviço ou produto.

Compartilhei quatro modelos de maturidade em organizações orientadas a dados. São abordagens úteis, que ajudam em um primeiro entendimento e autodiagnóstico sobre o status atual de uma organização, depois podem dar uma noção de evolução – DDMM (Dell data maturity model), 5✗10 Data-Driven Maturity Framework, Data maturity curve WWT (World Wide Technology) e M2SSM (Maturity Model for Data-Driven Manufacturing).

Finalmente, tenho um post bem eclético que mescla o filme Moneyball, uma tese de doutorado sobre métricas ágeis, KPI (Key Performance Indicators) e Balanced scorecards – https://jorgeaudy.com/2015/12/02/metricas-e-indicadores-para-auto-conhecimento-e-melhoria-continua/

O vídeo abaixo usa como alegoria um foodtruck, indicadores-chave atrasados e adiantados. KPI (Key Performance Indicator) são métricas escolhidas para a mensuração do desempenho de uma estratégia ou processos de gestão (~ Indicador-Chave de Desempenho ou Key Success Indicator).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s