Ligando os Pontos

Esta dinâmica vem de um exercício de criatividade e improvisação que usamos no escotismo entre jovens de 18 a 20 anos em ações sociais, a primeira coisa a ser feita é pedir que sentem-se no chão naquilo que chamamos de um círculo de conselho e dê a cada um uma folha e canetinhas coloridas.

No caso do escotismo, propomos um desafio a ser realizado ou um desafio diferente em cada folha, como uma ação do agasalho, alimentação, páscoa, natal, … e peça que cada um pense em algo fora da caixa, para então desenhar ou escrever na folha sua ideia mais criativa para a ação deste ano. Em 2 minutos, peça que escrevam usando apenas uma parte do papel.

Peça que repassem o papel para a pessoa a sua esquerda, então cada um deve interpretar o que o colega escreveu e desenhos, para então inspirar-se e evoluir, ir além, melhorar ou mesmo resignificar aquela ideia em algo ainda mais criativo, inovador, ousado. Deixe claro que não há preconceitos ou limites, podem viajar na maionese.

Dê dois minutos para cada rodada e então sigam passando ao colega da esquerda, até que cada um tenha novamente a sua folha original em suas mãos. Finalmente, o autor original deve interpretar a evolução e mudanças havidas e preparar uma proposta final convergente ou conclusiva a todo o processo evolutivo trabalhado em sua folha.

No trabalho, além do social, mudanças ou eventos, algo novo, de integração ou gestão do conhecimento, …, é um brainstorming diferente, divertido, de alto impacto, pois todos se envolveram nas ideias de todos, evolutiva ou disruptivamente, encerrando com um minuto para o pitch do resultado em cada folha apresentado por cada um.

2 comentários sobre “Ligando os Pontos

  1. Oi Audy!
    Lendo aqui, eu fui imaginando outra dinâmica, que é possível abordar temas como retrabalho, transparência e, mais diretamente, refinamento de User Stories.
    Disponibiliza-se a uma folha com pontos distribuídos, um lápis e uma borracha:
    Iteração 1: Simplesmente, entrega-se a folha e pede-se para ligar os pontos. Para variar, ninguém perguntará nada, mas a criatividade rolará solta.
    Iteração 2: Pode-se dar dicas do que seria o desenho, mas dicas mais vagas, como por exemplo, “animal selvagem”
    Iteração 3: Fala-se o que deve ser desenhado, um macaco, por exemplo.
    Iteração 4: Entrega-se uma segunda folha, com os mesmos pontos distribuídos, mas numeradas em sequência.

    PS: conforme fui escrevendo, fui ficando mais “maldoso” e pensei em entregar somente uma caneta, ao invés de lápis e borracha, e a cada iteração, nas três primeiras, um membro do time dar sequência ao desenho do antecessor. rs…

    • Eu trago do escotismo a oportunidade cinética de todo e qualquer jogo, eles são ideias em movimento, passiveis de serem ajustados, adaptados, melhorados, de forma a melhor atender nossas necessidades, objetivos, satisfação, … :o)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s