Quadro branco infinito – Diferentes abordagens usando o Miro

Compartilho, sem poder entrar em detalhes, mas com o objetivo de ilustrar formas de uso na facilitação online com grupos multidisciplinares em video meeting no Microsoft Teams e com o Miro como quadro branco. O Teams possui recursos de sala e sub-salas para grupo, exercícios e debates, e vem evoluindo com pequenas features adicionais para tentar superar os outros.

No Miro, já compartilhei algumas dinâmicas de quebra-gelo e diferentes mecânicas, aqui só quero mostrar o ele enquanto branco “infinito” 🙂 O Miro nos oferece múltiplas oportunidades, ao contrário da parede de uma sala, sempre permite preparar o quadro previamente e irmos expandindo na medida em que evoluímos. A possibilidade de ter um só quadro gigante zoneado é fantástica.

Me acostumei a automaticamente abrir o Miro e compartilhar a tela e o link, ao mesmo tempo que entro em uma reunião remota por vídeo, da mesma forma que o pessoal antes tirava sarro que ao entrar em uma sala de reuniões, eu sempre sentava ao lado do quadro branco já com um canetão … o mundo virtual não é tão diferente, sempre podemos contar com um quadro branco.

#1. Um treinamento sobre o papel de PO, com exercícios em equipes do início ao fim, seguido de alinhamentos e assim por diante. Duração foi de três turnos, quórum de 25 pessoas ao todo, sempre distribuidos em 5 equipes. Alguns exercícios era a montagem de um canvas, as vezes debate com P&R, brainstorming, a medida que íamos avançando no conteúdo. A cada 7 a 10 páginas de informação, intercalei com práticas e debates. O Miro foi construído previamente, cinco trilhas, montei a primeira com imagens e zoneei, depois copiei para as outras quatro trilhas (linhas), uma para cada equipe. Foram em média cinco exercícios por dia.

#2. Facilitação para um debate, brainstorming e desenho de um modelo de estrutura e mecanismos para uma área inovação com a responsabilidade de orquestrar investimentos em startups, focado no empreendedorismo em produtos digitais. Foram quatro reuniões, um turno a cada semana, iniciamos por um alinhamento e debate sobre fundamentos e modelos em escala, trabalho em grupos, ideias, P&R. O número dois foi a co-criação em 4 equipes de modelos diagramáticos propondo estrutura e mecanismos. O terceiro foi a consolidação em uma só visão diagramática e o debate mais detalhado dos principais mecanismos. Por fim, o passo quatro foi o refinamento do modelo através dos seus quatro principais mecanismos – eventos, papéis, frequência, objetivos, … quase um 5w2h.

#3. Uma inception de um projeto na área de serviços médicos e terapêuticos, inciando com um Lean Business Canvas para entender e discutir a abordagem e contexto de negócio, seguido de personas, jornadas atuais e jornada desejada através do sistema, o plano de releases, fechando com insights e tarefas imediatas. O Miro foi preparado com a imagem do Lean Canvas e frames … tudo o mais foi sendo criados durante a dinâmica em meio a muitos debates, o que aconteceu em dois momentos.

#4. Uma facilitação envolvendo três soluções, uma resultante de mais de 20 anos de desenvolvimento evolutivo, uma mais recente construída para ser uma espécie de mural para o cliente e o desenho de uma nova chamada Fluxo contemplando novas funcionalidades essenciais para otimização do trabalho e geração de orquestração de processo / workflow. O objetivo era debater as três e montar um roadmap de prioridade que contemplaram o desenvolvimento iterativo do Fluxo, integrações e migrações de funcionalidades do sistema mais antigo. Da esquerda para a direita, primeiro o entendimento da situação atual e o BPMN do Fluxo, segundo as abordagens e cenários possíveis, terceiro o planejamento de quatro ondas de desenvolvimento, com muitos postits para enriquecimento de informações sobre a complexidade do tópico ou conjunto.

Vou continuar compartilhando possibilidades, ilustrando outras abordagens e usos em outros posts, mas estes quatro quadros mostram potencial e flexibilidade nos diferentes sequenciamentos conforme necessidade no uso de quadros brancos infinitos. Ahhh, nem sempre ter receitas de bolo e roteiros é a melhor opção, inspire-se nelas e faça melhor.

Se você tiver mais tempo para montar um quadro mais bonitinho e organizado, ótimo, só não se deixe levar e colocar a forma à frente do conteúdo. Aproveite ao máximo o tempo para estar atento aos debates e materializações … afinal, aí estará o valor. Como disse o grande soltador, se surgir uma oportunidade ou demanda, atenda-a.

Desapegue, posso garantir que o quadro sempre será 150% legível e instigante a quem estava lá e participou, gerará reações positivas, relembrarão os debates e registros ao revê-lo. Se a dinâmica, com bons debates, ideação, alinhamento e conclusões, for o melhor possível, sempre superará as expectativas e gerará bons resultados.

diferentes quadros Miro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s