RH – 1 – Drivers organizacionais

Estou fazendo alguns posts específicos para explicar cada uma das colunas da matriz, da esquerda para a direita, refletindo algo como prismas gerais mais estratégicos, táticos e operacionais. Começando aqui pelo primeiro, sobre Drivers Organizacionais, a maioria deles com um papel de garantia ou suporte pela área de pessoas (RH).

1. DRIVERS ORGANIZACIONAIS

  • Conhecimento da estratégia organizacional
  • Suporte a estrutura organizacional
  • Conhecimento de portfólio de negócios
  • Código de ética e ouvidoria
  • Política de portas abertas
  • Conceito de Ba (espaços significativos)

CONHECIMENTO DA ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL

O conhecimento e consciência da estratégia – propósito, missão, visão, valores e direcionadores – em especial, como pode ajudar e garantir o compartilhamento e conscientização destas informações. Desde material especial de divulgação e incentivo (motivação) a eventos, originais ou existentes, que podem rer incrementado ou potencializados.

Grandes empresas possuem murais, chamamentos visuais, material digital e físico em pontos estratégicos e a disposição das lideranças para que esta informação chegue a todos para manter a inspiração e foco. Alguns eventos podem ser organizados ou aproveitados pela participação do presidente, diretores e/ou lideranças em um chamamento.

SUPORTE A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

A estrutura, tradicional em forma de organograma ou contemporânea integrando o formal ao informal, redes ou estruturas invertidas como nos modelos hipertexto de Takeushi e Nonaka ou na Dual de Kotter, devem ter o zelo da área de pessoas, que deve compreendê-lo e inserir em seus programas o incentivo ao melhor uso dos mesmos.

A arquitetura funcional de uma organização pode ser uma barreira ou um acelerador a tudo o que diz respeito a sua cultura, posto isso, além de conhecer é responsabilidade da área de RH contribuir e orientar na busca pelo melhor modelo, se necessário incluir em seus programas a qualificação, treinamento, proposição de mudanças e transformações.

CONHECIMENTO DOS PORTFÓLIOS DE NEGÓCIOS

Toda a organização possui um ou mais portfólios de negócio, composto por produtos e serviços, que possuem características e contextos que quanto mais a área de pessoas puder compreender, interpretar e portar para seus programas, aperfeiçoando-os de acordo com aquilo que a empresa faz e oferece, melhor.

Desde a estrutura da área, programas de metas baseadas em boas práticas como KPI e OKR, planejamento da força de trabalho, HRBP, programas de entrevistas significativas, contratações e benefícios, formas de acolhimento e de gestão do conhecimento … de alguma forma ‘pessoas’ tem muito a ver com produtos e serviços que performam.

CÓDIGO DE ÉTICA E OUVIDORIA

A maioria das empresas possuem manuais com códigos de ética estéticos, mas a cada ano o mercado e as pessoas são menos tolerantes a diversas materializações de comportamentos e ações indevidas, injustas ou incorretas. Manter um código de ética vivo e atuante é fundamental para empreender, atrair, mudar e crescer.

A ouvidoria, virtual ou não, usando bots ou não, permitem o registro isento de ocorrências, que muitas vezes não tem espaço para discussão dentro da equipe ou área onde ocorreram. Dar a oportunidade de registro é muito bom ,melhor ainda se houver um programa de análise e endereçamentos que gere consequências positivas a eles.

POLÍTICA DE PORTAS ABERTAS

As grandes empresas de tecnologia, inovação e empreendedoras, a muito eliminaram toda forma de símbolos disfuncionais de poder, como elevadores privativos, pool de secretariado com ordens de impedir o acesso de operários às lideranças executivas, via de regra simbolizado por distanciamento hierárquico ou vertical.

Cada vez mais empresas tem uma política de portas abertas, ou simplesmente não tem mais portas, as lideranças circulam e muitas vezes sentam junto de seus liderados. No Facebook o Zuckerberg possui uma mesa de trabalho em espaço aberto junto aos demais do seu HQ, além de uma sala envidraçada para reuniões e conversas confidenciais.

CONCEITO DE BA

Concept of Ba é um modelo teórico porposto por Nonaka e Konno inspirado no modelo SECI do conhecimento de Nonaka e Takeushi. Seguindo princípios filosóficos de Nishida, propõem ambientes criados propositalmente para serem instrumentos ou inspirarem o compartilhamento e geração de conhecimento.

Cada vez mais vemos grandes empresas, parques tecnológicos, coworkings, aceleradoras e outros, valorizarem e investirem em ambientes criativos, provocativos, motivadores, com decoração, mobiliária, equipamentos e uma mística que se propõe a incentivar a comunicação, colaboração, inovação e empreendedorismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s