Como trabalhar a identidade: Quem somos nós?

Estou refletindo sobre exercícios e técnicas disponíveis para mapear a identidade de uma área ou time. O resultado deve ser uma construção coletiva sobre quem são, o que fazem, valor, riscos e oportunidades, uma espécie de Elevator Statement em que todos tenham a mesma percepção sobre o seu trabalho, atuação e valor.

Não foge muito das dicas que dou a jovens e veteranos para o mapeamento de quem eles são para subsidiar seu planejamento de carreira, porém quando falo de equipes, de áreas da empresa, a dimensão é outra e exige bons debates para convergência. Podendo ser fácil ou ter que ser construído aos poucos.

Sem me preocupar por enquanto com restrição de tempo ou etapas, a seguir mapeei as técnicas em que percebo valor agregado por estabelecer um debate objetivo, diagnóstico e foco sobretudo em auto-conhecimento. Provavelmente um bom quebra-gelo e a escolha de uma ou mais dinâmicas a serem facilitadas de forma descontraída com um objetivo de materializar “Quem somos nós?”

Matriz SWOT ou JOHARI

A escolha dependeria do perfil geral da equipe e o objetivo é estabelecer como se enxergam, quer em forças e fraquezas ou como se veem e como são vistos. Eu uso SWOT e JOHARI especialmente como um aquecimento de sinapses, estabelecer o contexto, as percepções do dia-a-dia sobre o trabalho realizado.

SWOT - JOHARI

Value Proposition Canvas

Me parece muito importante termos a percepção de ganhos, perdas e visão que eles tem de seu processo ou fluxo de trabalho, uma técnica bem objetiva se quisermos gerar planos de ação de consolidação, melhoria, mudanças. É um dos Canvas propostos por Alex Ostherwalder no livro Business Model Generation:

VPC

Customer Journey Map ou Value Stream Mapping

Pode ser que hajam diferentes fluxos ou mesmo diferentes versões do que seriam hipotéticas jornadas de trabalho do grupo em discussão, desde os contatos iniciais, idas e vindas, até o que seria os entregáveis de seu trabalho, explicitando os pontos de contato com outras áreas ou equipes.

Qual seria(m) a(s) jornada(s) hipotética destes profissionais durante um projeto, como tudo começa, quais os passos possíveis, obrigatórios ou opcionais, quais os seus entregáveis, como eles interagem com as partes envolvidas. Principalmente, na medida em que diagramamos, quais os pontos positivos e a melhorar:

VSM

Para quem não conhece a técnica SIPOC, trabalhando fornecedores, entradas, processo, saídas e clientes, trata-se de uma alternativa, eu prefiro o Customer Journey Map por gerar oportunidades mais amplas e flexíveis, mas esta com certeza é uma opção análoga, somente um pouco mais amarrada:

SIPOC II

Mapa de Competências ou CHAx5

A técnica e dinâmica de Mapa de Competências visa estabelecer uma discussão em torno de quais são as competências pessoais, coletivas e organizacionais, com o objetivo de estabelecer qual é a competência essencial do grupo analisado. Uma forma de discutir conhecimentos, habilidades e atitudes de uma forma lúdica.

compet-essenciais-3

Há formas mais cartesianas de elencar os principais conhecimentos, habilidades e atitudes, talvez pontuando-os usando a técnica MoSCoW (*) ou com o CHAx5. Esta sequência geraria uma visão 360º, com muitas oportunidades de discussão sob princípios de gamestorming para chegar a uma convergência e decisão.

(*) Must Have – as coisas que são absolutamente essenciais;
Should Have – as coisas que são importantes para a solução;
Could Have – as coisas que são úteis, mas podem ser feitas mais tarde;
Won’t Have – as coisas que podem esperar, podem ser feitas depois.

CHA

É possível e já trabalhei lideranças e equipes técnicas onde eles elencam de forma lúdica suas características, competências ou pontos fortes e a desenvolver, de forma a podermos também ludicamente fazer um ranking e propôr planos de ações para proporcionar o crescimento pessoal e coletivo.

Finalmente, nossa Identidade

Trata-se de uma versão de especificação fundindo os princípios por trás da técnica de 5W2H, Mapa de Competências e Elevator Statement, afinal:

  • Quem somos
  • Quem atendemos
  • O que fazemos
  • Qual o valor que agregamos
  • Como interagimos com as partes interessadas

Assim como uma empresa possui Missão, Visão e Objetivos, cada um de nós precisa saber a identidade de sua área, equipe ou grupo, uma espécie de 5W2H – quem nós atendemos, qual o valor que agregamos, contexto e rede envolvida. O que a maioria poderia dizer é que isto não é necessário, pois todos sabem o que fazem … mas o fato é que esta identidade as vezes não está clara a todos os envolvidos, as vezes nem à própria equipe.

Há outras técnicas, as uso as vezes como quebra-gelos, as vezes como warmups, há casos em que o seu resultado é o objetivo da reunião, algumas equipes as colam na sua parede, alguns mapas vão para o lixo, não importa, desde que atinja bons resultados, porque afinal, “Quem são vocês?”

Um comentário sobre “Como trabalhar a identidade: Quem somos nós?

  1. Jorge, boa tarde. Por favor, gostaria de comprar alguns dos teus livros. Tu emites nota fiscal? Como devo proceder? Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s