Modelagem de processo – Café Kaizen

Curto garimpar novas técnicas, algumas acabo nem usando, mas elas ajudam a ampliar horizontes, a perceber nuances que outras técnicas não destacam. Igual, nunca é demais estudar modelos propostos por grandes nomes. Encontrei uma apresentação do André Farias Gomes explicando um canvas criado pelo Rafael Prikladnicki e Luiz Parzianello, voltado não a produto, mas a processo.

Trabalhamos para gerar produtos e serviços que agreguem valor aos clientes, mas o método utilizado no projeto é a forma de garantir os meios para que este valor seja atingido. Parzianello e Prikladnicki, dois dos maiores nomes Gaúchos da comunidade ágil, nacional e internacional, propuseram um canvas para análise causal, planejamento de mudanças e boas práticas a serem utilizadas pelo time.

Já tinha ouvido falar desta técnica, mas nunca tinha topado com uma apresentação bem explicadinha como essa do André Farias, então resolvi registrar aqui no blog e compartilhar. No mínimo, perceber que assim como modelamos produtos e serviços, é importante dar o devido valor ao processo construído a partir de frameworks ou métodos ágeis – AS IS e TO BE

café kaizen

Sintomas

1º. Resultados – Que resultados negativos estamos enfrentando;
2º. Ambiente – Quando e como eles acontecem;
3º. Papéis –Quem está envolvido;
4º. Comportamento e atitudes – O que estamos fazendo, justificativas;
5º. Conhecimento e habilidades – Como fazemos;

Saídas

6º. Resultados – Novos resultados que queremos;
7º. Ambiente – Onde e quando chegaremos a eles;
8º. Papéis – Quem precisa e quem quer fazer parte disso;
9º. Comportamento e atitude – Como serão nossas novas e melhores práticas;
10º. Conhecimento e habilidades – Como fazer, novas capacidades e estratégia;

Efeitos

11º. Efeitos desejados – Quais os ganhos para cliente, empresa, time e pessoas;
12º. Efeitos indesejados – Quais os riscos de perdas e perdedores;

Causas

13º. Pessoas – Como e quais as competências atuais podem nos restringir;
14º. Ferramentas – Como as ferramentas atuais podem nos restringir;
15º. Métodos – Como os métodos atuais podem nos restringir;

Necessário para melhores resultados

16º. Pessoas – Quais competências são necessárias para melhorar os resultados;
17º. Pessoas – Quais ferramentas  são necessárias para melhorar os resultados;
18º. Pessoas – Quais métodos são necessários para melhorar os resultados.

Em 2012 um colega me acusou porque eu me preocupava mais com o processo que com o produto, minha resposta é que um bom processo tende a garantir bons produtos, enquanto a ausência de processo ou um mau processo tende a garantir um produto excessivamente caro, demorado, ineficiente ou mesmo sem valor, um mau produto … na época ele não entendeu, depois perdi o contato, mas tenho certeza que com o passar do tempo já deve ter caído a ficha!

Um comentário sobre “Modelagem de processo – Café Kaizen

  1. Acho que aqui, neste seu post, está a raiz do sucesso: “nunca é demais estudar”. Lembra-me daquela frase do Abrahão Lincoln: “me mande cortar uma árvore, e me dê seis horas, que eu vou passar as quatro primeiras afiando o machado.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s