0

5 forças de Porter – competitividade, oportunidades e ameaças

Tenho paixão por entender grandes ícones, avaliar suas teorias e práticas para decidir de que forma elas podem influenciar minha atuação e meus desafios, pessoais e profissionais. Assim, teremos menos possibilidades de sermos influenciados por modismos, buzzwords, especialmente quando tentamos ser apenas cool e moderninhos.

Porter propôs uma análise de negócio e mercado tão simples quanto redentora, uma avaliação das forças contextuais que podem afetar a capacidade de uma empresa satisfazer seus clientes. Assim, Porter propôs uma análise do microambiente, em um mapa com sua intensidade competitiva, diretamente relacionada à lucratividade.

Poder de negociação dos clientes

  • Número de clientes (tamanho do mercado)
  • Dimensionamento por compra
  • Diferenciais visíveis entre competidores
  • Sensibilidade ao preço
  • Custo e habilidade na troca

Poder de negociação dos fornecedores

  • Número de fornecedores
  • Porte dos fornecedores
  • Singularidade do produto/serviço
  • Custo da mudança
  • Habilidade em trocar

Risco de novos competidores

  • Tempo necessário para entrada de novos
  • Custo de entrada e economia de escala
  • Barreiras de conhecimento na entrada
  • Barreiras tecnológicas

Risco de substitutos

  • Tendências de mercado
  • Probabilidade de inovação
  • Riscos tecnológicos
  • (In)Satisfação na solução atual

Competitividade do segmento

  • Número de competidores
  • Competências essenciais
  • Diferencial competitivos
  • Variação de preços
  • Lealdade dos clientes

Uma resposta de Porter, contrapondo a análise SWOT, que a meu ver tem uma pegada mais aberta, mas que pelo jeito em meados do século XX tinha gente usando SWOT para analisar seu negócio, o que incomodou o autor.

Há uma infinidade de fontes na web discutindo este modelo, abaixo um outro que achei bem completo:

Tenho dois bordões, um é “Toolbox 360°”, inexiste velho e novo, inexistem martelos mágicos, mas sim ter ou não uma boa caixa de ferramentas com opções e composições. O outro é “Sobre os ombros de gigantes”, frase do mestrado, não tirar nada da cartola, nada é óbvio, é preciso estudar, estudar e estudar, ler, ler e ler mais um pouco.

0

Maratona de 12Hrs de jogos e seus aprendizados

Um workshop no Sábado dos dias das crianças para debater e experienciar dezenas de jogos para icebreakers, warm ups, agile games e pedagógicos, iniciando as 09AM e indo até as 19PM, parando apenas para o almoço.

Uma imersão passando por todas as páginas do livro Jogos 360° e a partir dele usando diferentes canvas para mapear, selecionar e criar novos jogos, um baseado no banco imobiliário para educação financeira infanto-juvenil, um outro mixando Grok para comunicação não violenta e Trocaletra, mais um outro discutindo emoções usando acordes de um piano.

Cada jogovivenciado, suscitando uma discussão sobre seu objetivos, oportunidades, mediadores, facilitação e conversão, executados no Café Coworking do prédio Global, na área interna e uma tentativa na área externa (tava calor pra xuxu).

Um mix maravilhoso como sempre, profissionais de variadas áreas de atuação e empresas, inclusive professores, a convite vieram alunos de alguns dos MBA’s deste semestre nos quais sou professor, gerando uma energia e debates sensacionais.

Quando trabalhávamos agile games ou jogos pedagógicos, nos dividíamos em três times e cada um jogava um diferente ou uma variação, uma forma de mostrar o potencial e vivenciar maior amplitude de jogos e aprendizado vicariante.

Do alinhamento logo de inicio em vivenciarmos uma maratona de conceitos e jogos até os feedbacks finais, foram mais de dez horas de práticas, sem ppt’s, apenas algumas telas de apoio vez em quando, deu tudo certo e todos saíram felizes.

“Team Building, um presente a minha criança, que mantém a adulta que sou feliz, realizada e certa de suas escolhas… Uma maratona vivencial com muita diversão, pessoas legais e aprendizado. A todos que querem desenvolver suas relações em grupo, eu recomendo, é mais do que levar novos olhares ao ambiente de trabalho (isso certamente encontraram) mas muitos outros ganhos acontecem contatos que proporcionam conversar e insights incríveis, oportunidades únicas…” – Mariane Braga – Especialista em Gestão de Pessoas, Desenvolvimento Pessoal e Organizacional, Apaixonada por T&D e Gestão de Carreira

“Dia agitado e tudo valeu a pena! Grande oportunidade para aprender novas técnicas de engajamento, motivação, quebra gelo, aquecimento e muito mais! Crescimento pessoal e profissional, melhoria continua sempre. Mais uma vez, superou todas minhas expectativas. Recomendo!” – Luis Fernando Moraes – Agilista | Facilitador | CSM | CSPO | ICP-ACC | CLF

“A nossa vida é um jogo ou podemos jogar ela com projetos, planejamento, brainstorming, trocas de experiências, comunicação, reflexão com muita persistência e resiliência? Depende do quanto você está disposto a ser protagonista do seu eu inovando de forma simples rompendo pragmatismos complexos! ” – Alexandre Silveira – Ph.D Candidate in Business Management, Professor e Palestrante

Um workshop que iniciou com duração de 4Hrs com o objetivo de exercitar duas ou três dezenas de jogos, mas que a cada edição foi evoluindo, sofisticando-se com exercícios de embasamento, seleção, criação e facilitação, hoje com 12Hrs.

Discutimos o planejamento de jogos, sobre a estrutura de aulas com jogos, de jogos como contingências, experimentamos alguns canvas criados para modelagem de jogos e para gamification, inclusive o meu para mapeamento e seleção.

Até a próxima, em breve pretendo fazer uma edição especial para filmarmos cada jogo e compartilhá-los …

0

Outubro com Toolbox e Jogos 360° em POA

Em Outubro de 2019 vai rolar mais dois workshops, um de Toolbox 360° e um do Jogos 360°, serão mais de oito horas com muita interação em iterações, reflexões e aprendizados, debates em grupos e geral.

Se der uma navegada aqui no blog, vai encontrar muitos relatos, fotos, vídeos e depoimentos da galera que já participou, nesta edição terá muitas novidades, ambos evoluirão para ainda maior práxis, mais práticas e ludicidade.


Dois workshops versáteis e evolutivos em Outubro, mais de mil pessoas já participaram, foco em carreira, facilitação, instrutores, equipes, lideranças:

05/10/19 – TOOLBOX 360° – Inscrições http://bit.ly/toolbox-360 – Vamos debater e vivenciar uma centena de técnicas e boas práticas úteis em carreira, equipe, estratégia, projetos e operações. EVENTO: https://www.facebook.com/events/2572447976177326/

O de Toolbox pivotará das 10 disciplinas propostas nas últimas 10 edições, mantendo aquelas que batizei de essenciais e substituindo as outras seis que chamei de pragmáticas por exercícios transversais de estratégia, projetos e operações.

12/10/19 – JOGOS 360° – Inscrições https://bit.ly/tbg360-audy – Vamos experienciar uma centena de jogos, entre quebra-gelos, aquecimentos e pedagógicos para uso em nosso dia a dia. EVENTO: https://www.facebook.com/events/1354084891433294/

O de Jogos consolida o canvas de apreensão e seleção de jogos, opções e práxis da melhor delas, além de um exercício lúdico e divertido, colaborativo, para a criação de um jogo para um tema selecionado pelos grupos ali formados.

Obs importante: Alguns dias após a inscrição, todos receberão dicas prévias, reflexões e orientações adicionais, quem já possui o kit ou livro reduz em cem pilas porque não precisará levá-los.

As mudanças são permanentemente para torná-los mais pedagógicos e empíricos, não só focados na prática e aprendizados durante os workshops, como para conversão em valor no contexto de cada um a partir do dia seguinte.

2

Sudoku & Kyudoku para aquecimento

Tenho algumas dezenas de jogos analógicos que utilizam tabuleiros, dados, fichas, … porque mesmo havendo versões digitais legais é possível jogar em qualquer lugar usando papel e lápis, uma vareta e um chão de terra. Também é uma forma de transmitir autonomia a crianças e adolescentes acostumadas a fazer tudo em ambientes virtuais.

Dois tabuleiros, que assim como o xadres, são instrumentos pedagógicos de raciocínio lógico, matemático e de estratégia são o Sudoku e o Kyudoku. O desafio mais simples e divertido para qualquer idade é ter tabuleiros iniciais como manda a regra, mas é possível desafiar jovens a criar os seus e propôr desafios originais uns aos outros, via de regra em equipe.

Eu fiz uma compilação em 2006 para escoteiros com dezenas de jogos de tabuleiros, dominós, peças, … como Mahjong, Do, Senha, damas chinesas, tem muitos jogos legais, muito divertidos, que com sucata e criatividade a meninada criava seus próprios tabuleiros e peças pirografadas, especialmente para acampamentos e no Natal para presente.

Sudoku (数独)

É um jogo de raciocínio lógico, são 9 linhas por 9 colunas, sub-divididas em 9 quadrantes de 3 x 3, com uma regra muito simples e instigante: “Cada linha, cada coluna e cada quadrante só pode conter uma vez cada número de 1 a 9.”

Inicia com algumas posições preenchidas, para deduzir progressivamente as posições em branco. Cada coluna, linha e quadrante só pode ter um número de 1 a 9. Requer reconhecimento de padrões e raciocínio lógico, no exemplo acima temos a 2ª e 3ª colunas contendo já o número 8, bem como a 8ª e 9ª linhas, logo, na 7ª linha e 1ª coluna com certeza possui um 8, que é o único naquele quadrante.

KYUDOKU (きゅうどく)

O desafio é ter apenas uma vez cada número de 1 a 9 no tabuleiro, entretanto, a soma em cada linha e coluna deve ser igual ou inferior a 9, eliminando todos os demais. Faça meia dúzia de Kyudoku (gere online e reproduza) de forma que cada posição tenha o tamanho de postits médios quadrados. Faça uma sequência de 1 a 9 com postits quadrados verdes e tenha mais 30 postits laranjas em branco.

Dicas: Inicie eliminando todos os números iguais aos já fixados, no exemplo, elimine todos os outros 6. Em segundo lugar, marque os números únicos no tabuleiro se houver, como o 8 no canto direito inferior. Então elimine os números nas linhas e colunas já com um número fixado e que a soma ultrapasse 9. Reinicie e repita as dicas ciclicamente, é mais fácil que parece aos novatos.

Há muitos sites e apps para jogar online, como exemplos virtuais com jogos bem variados tem o https://www.brainzilla.com/ em inglês e o https://www.geniol.com.br/ em português.

 

 

0

Geração DUX – Fundação Gerações

A “Fundação Gerações” é uma organização sem fins lucrativos, provida por grandes empresas, com foco no terceiro setor gaúcho. Como meio, apoiar projetos de valor social por meio de fundos de investimento e pela formação de jovens líderes – http://geracaodux.com.br/

Apoio institucional do CIEE/RS, UniRitter e Instituto Jama, conta com mantenedoras do porte da AES Sul, Gerdau, Vonpar e FMSS, seleciona turmas para com elas debater uma grande amplitude de conhecimentos e vivências, diferentes hard e soft skills para jovens líderes.

O programa Geração DUX para desenvolvimento de lideranças tem turmas anuais com teoria, vivência e visitas que fomenta a preparação de líderes inspiradores, com atitude, pautados pela ética e pertencimento a uma sociedade mais justa e sustentável.

Este mês tive o privilégio de me reunir com a turma deste ano para compartilhar principios, crenças, valores e muito conhecimento vicariante. Não foi uma aula, foi um pack de provocações e não faltou um bom jogo Toolbox discutindo técnicas e ambidestria …

Dá uma olhada nos dois vídeos abaixo, um sensacional sobre a edição 2018 e algumas dicas com Fernando Schüler:

0

Seminários do MBA em GP de Negócios Digitais da PUCRS

Três seminários abertos ao público pelo MBA de Negócios Digitais no auditório do prédio 32 da Escola Politécnica da PUCRS. É só chegar, não importa qual a sua área de atuação, conhecer o que está rolando nestas áreas de conhecimento irá ajudar a todos perceberem cenários e oportunidades pertinentes a tecnologia, carreiras e negócios.

http://educon.pucrs.br/cursos/gerenciamento-de-projetos – O MBA de Gerenciamento de Projetos em Negócios Digitais tem uma metodologia voltada à aplicação de competências em abordagens oriundas do Design Thinking, Lean Startup, Ágil, DevOps, … O MBA também engloba a compreensão das tecnologias de informação que sustentam os negócios digitais e sua utilização no contexto do gerenciamento de projetos, como IOT, Block Chain, Data Science e outros.

01/08 – Chat Bots e IA – Chat Bots são softwares de inteligência artificial (IA) que simulam uma conversa homem-máquina em linguagem natural, evolução dos sistema de P&R que utilizam Processamento de Linguagem Natural (PNL). Cada vez mais presentes, uma área de conhecimento promissora, cada vez maior número de empresas adquirem, desenvolvem e experimentam o potencial de soluções desta natureza.

08/08 – Data Analytics – Saiba mais sobre a ciência de analisar dados brutos e transformá-los em informações e conhecimento. Uma área que desenvolve-se cada vez mais a partir de números exponenciais de dados coletados a cada segundo. Termos como big data, data science, data lake e data anaytics estão na pauta de grandes organizações, com vultuosos investimentos para transformar Teras de dados brutos em conhecimento.

15/08 – Machine Learning – O aprendizado de máquina trata de estudos científico e pragmáticos sobre algoritmos e modelos estatísticos que os sistemas computacionais usam para executar uma tarefa específica de maneira eficaz, sem usar instruções explícitas, confiando em padrões e inferência (wikipedia). O aprendizado de máquina é a ciência de fazer com que os computadores atuem sem serem programados explicitamente (coursera).

1

Minha palestra no TEDxLaçador

Saiu o vídeo com a minha TEDx Talk no TEDxLaçador, compartilhando minhas vivências e aprendizados no uso de Agile, Lean Startup, Design Thinking e Team Building Games na vida de uma forma geral … do trabalho para nosso dia-a-dia e vice-versa, em grupos, coletivos, salas de aula, em família.

Link para playlist das palestras no Youtube

Agradeço esta oportunidade à Ana Goelzer, Claudia Sander e Cris Lavratti, pelo convite, mentoria e apoio neste marco na vida de qualquer um, palestrar em um TEDx como o TEDxLaçador. Antecedido pela manhã por palestras apaixonadas, falando de raça, inclusão e vida, a tarde por um tanto de tecnologia e futuro.

Diretor executivo do programa de design em Stanford na Design School, Bill Burnett usa o Design Thinking para fazer repensar nossas carreiras, naquele que se tornou um dos cursos mais famosos daquela universidade, conhecido como Designing Your Life.

Bruce Feiler tem uma ideia sensacional: Para lidar com o estresse da família moderna, sejamos ágeis. Com inspiração em metodologias para desenvolvimento de software Ágil, Feiler introduz práticas familiares que encorajam flexibilidade, fluxo de ideias e comunicação verdadeira em 360º, transparência e co-responsibilidade.

Um dos signatários do Manifesto Ágil, Jeff Sutherland é um dos maiores especialistas mundiais em gerenciamento organizacional. Ele vai explicar como ser ágil, como tudo começou, não apenas no desenvolvimento de software.

Não poderia deixar de fora a TED Talk do Tim Brown falando sobre Design em sistemas cada vez mais participativos, gerando valor relevante além das opções iniciais, co-criando novas opções além do previsível.

Grato, um dia marcante para mim e para muitos, que gerou muitos links, contatos e que provavelmente gerará variados frutos no futuro breve.

TEDx-1TEDx-2TEDx-3